Futricas ou crimes?

O que pode ter consumido mais de sete horas de depoimento de Sergio Moro à Polícia Federal?

Apenas futricas ou um longo desfile de mensagens privadas, áudios e texto, além de e-mails privados, dele e e terceiros, contendo ameaças ou chantagens sobre o ministro?

Se é isso, como explicar que o paladino da moral, da ética e da lei tenha passado tanto tempo encobrindo-o, apenas para preservar seu cargo, vantagens e poderes?

Então é assim que se faz na “nova política”: registrar, gravar, acumular, como fazem bandidos e chantagistas?

Jair Bolsonaro é um canalha e disso não é preciso mais provas do que o fato de que ele esteja mandando milhões à morte e a proteção mafiosa a sua família e seu núcleo de poder.

Ninguém, muito menos Moro, que tem acesso a todas as informações deste processo de encobrimento, pode alegar que estava enganado.

Aceitou o cargo e fruiu do poder ministerial perfeitamente ciente de tudo o que se passava e guardou as mensagens à espera de que pudesse usá-las para “provar” sua suposta honradez.

Suposta, porque pessoas honradas não ficam onde se tornam cúmplices do crime e da transgressão.

Quanto mais Moro mostrar os intestinos do podre poder do qual participou, mais mostrará com que tipo de matéria em estava metido e mergulhado.

Se Moro revelou tão longas podridões, confessa-se tão podre quanto aquilo em que se meteu, por ambição.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

13 respostas

  1. O futricão de Curitiba ????????????????????. Foi ser delator, alcaguete, futriqueiro ou comparecer a uma reunião de comadres? Teve até pizza? Sete horas de depoimento…Já sei!O Lula é o culpado! Quanto mais se mexe mais fedorento fica…

  2. Repetindo o que já disse sobre Moro: é o maior canalha de toda a história do Brasil.
    Ninguém fez tanto mal ao Brasil e tudo que aí está foi plantado por ele.
    Sou capaz de apostar que nada vai lhe acontecer apesar de, como diz a crônica, ele ser um evidente cúmplice. Aquilo que contra ele não serviu de nada em termos de justiça, a seu favor ganhará força. Refiro-me ao vazamento de conversas. Vamos aguardar porque vem muita coisa sórdida por aí. Nessa briga eu torço pelo Bozo, porque já está morto politicamente.

  3. Registrar, gravar, acumular, e mostrar só o interessa? Se o marreco não teve o telefone apreendido para perícia não dá pra essa trolha sério..

  4. esse aí não diz um A sem autorização do Depto de Justiça. Tudo está sendo feito pra ele ressurgir com sua capinha de paladino da moral e bons costumes. Aí, mais uma vez, os EUA poderão dizer: “nosso homem em Brasília”.

  5. Sete horas para tentarem encontrar uma maneira de ter alguma migalha para a mídia, mas que não comprometa o mais da conta ao Bolsonaro… e ao mesmo tempo possa fazer com que o Moro se livre de ser chamado de mentiroso ou acusado de algo. Uma equação quase insolúvel. Parece que chegaram a algum termo, ou não terminariam comemorando com pizzas e refrigerantes. Seja como for, o Moro sairá fragilizado dessa, porque a entrega vai decepcionar quem esperava chumbo grosso. Mas para sua claque, vai dar para escapar incólume.

    1. uma amiga chamou o depoimento de “coletiva” e deve ter sido isso mesmo. Uma conversinha, em sigilo, com entrevistadores amigos. Devem até ter contratado um continuísta, pra fazer a montagem que será apresentada ao distinto público, só com os melhores momentos do marreco. Agora, cá pra nós, ouvir aquela voz de marreco esganado durante 7 horas…. só se estivessem com tampão nos ouvidos

  6. Os assassinos a soldo de Totó Rinna, também acreditavam que tinham os mesmos poderes a mesma aura protetora que “il capo de tutti i capi”. A maioria deles descubriu que não eram e não tinham os mesmos poderes pelas mãos e pela boca de outros assassinos a soldo até que finalmente o próprio Totó também descobrisse. O que é a máfia senão a guarda pretoriana de uma oligarquia indiferente, arrogante, cruel e corrupta. Moro não é e nem foi nunca um juiz, muito menos um juiz Falcone que como outros pagou com a própria vida pela coragem de lutar contra uma máfia e contra uma oligarquia assim. Nossos lavajatistas são apenas e mais alguns assassinos a soldo que sonham ainda acreditam ter a proteção de um capo ou das instituições que a oligarquia do dinheiro utiliza para manter seu domínio, as chamadas “forças da ordem”, que numa tirania se transformam na origem de todas as desordens. Moro e Bolso não passam de assassinos a soldo e já sabem os riscos que correm e tentam agora apenas salvar o próprio pescoço. Diria que por hora Moro está mais protegido porque tem o apoio da oligarquia e de outros sicários como ele, Bolso conta só com o apoio de outros sicários. O mais horripilante desse cenário é que os proventos regulares de todos esses “assassinos a soldo” são pagos com fundos e recursos públicos.É como uma espécie de Sicariobras a serviço da oligarquia “neoliberal”, “pro business”, “market friendly”. Não é a toa que a matéria prima de nossos maiores escritores fosse essa dupla moral, cínica e bruta, canalha e pavoneada, covarde e arrogante dessa “nossa” gente.

  7. Algum dos membros do “lado negro” ainda confiará em moro depois do que ele fez com zambelli que, além de aliada, era sua afilhada de casamento? Aquela patotinha infanto juvenil da lava jato deve estar se borrando de medo que o chefe atire qualquer um deles ao mar se isto for conveniente a seu projeto pessoal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *