A incrível história de Odebrecht: corrupção a contragosto do “corrupto”

papi

Só na mente obnubilada pelos “olhos brilhantes” da turma de Curitiba podem fazer sentido as acusações do delator Marcelo Odebrecht, ontem, a Sergio Moro sobre o terreno que “foi doado, mas não foi doado” ao Instituto Lula e o apartamento que “foi comprado, mas é alugado” ao lado daquele em que vive, há mais de 20 anos, o ex-presidente.

Marcelo diz, segundo ao UOL, que queria “fazer uma doação desse valor ao Instituto Lula, mas o ex-presidente seria contra isso. Com isso, segundo o empresário, houve pedidos que “tinham que ser feitos de modo não contabilizado”…

Repare: Lula não estava mais na Presidência, não havia impedimento legal para doação ao Instituto Lula, seja de que valor fosse, o dinheiro estaria limpo e legal para comprarem o que quisessem mas os “malvados” queriam mesmo é na base da corrupção…

Ah, mas eles queriam o terreno. Queriam? Se Marcelo, o acusador, diz que “Lula acabou aceitando” e que não sabe se ele “bateu o martelo”?

Como, se tudo o que foi dito que tinha de ser exatamente aquele o imóvel, mesmo com a recomendação contrária do avaliador (que também depôs 0ntem, quase tudo na base do “eu imagino”, “eu desconfio”, “eu não estava presente” e “soube pela denúncia” ) teriam insistido que fosse aquele?

Ah, e como Marcelo tem certeza que Lula estava a par de tudo? Porque  falou com o pai, que falou ao Lula, que falou a Antonio Palocci, que falou com ele.

Bom, o pai não falou isso, mas alguém acha que não falará, em troca do filho ser solto, em dezembro? E tudo o mais é “falou com ele, falou com aquele”.

Novamente, não há nenhum fato ou documento que sustente a acusação, senão que alguém, na Odebrecht ou fora dela, pensou em fazer um negócio envolvendo o terreno, mas não que Lula tivesse ciência ou participado disso. E é evidente que não houve este negócio. Muito menos há qualquer ligação com o caso Petrobras que justificasse o “caso” (se é que há um caso” estivesse com Sérgio Moro, como ressalta a nota da defesa de Lula, que reproduzo abaixo.

Sobressai do depoimento prestado hoje (04/08) por Marcelo Odebrecht que não há qualquer relação entre os temas discutidos na Ação Penal n. 50631301172016404-70000 e a Petrobras e, ainda, que o ex-executivo não tratou de qualquer contrapartida com o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Marcelo, que é delator, negou peremptoriamente qualquer atuação em relação aos 8 contratos indicados na denúncia e ainda que tenha tratado de qualquer contrapartida em relação a esses contratos em favor de Lula.

Com esse depoimento Marcelo destrói a acusação apresentada pelo Ministério Público Federal. Lula foi acusado nesse processo porque segundo a versão do MPF ele teria recebido 2 imóveis em contrapartida por ter atendido a pedido de favorecimento de Marcelo Odebrecht em relação a esses 8 contratos firmados pela Petrobras.

O depoimento de Paulo Melo mostrou as fragilidades das declarações de Marcelo Odebrecht em relação a Lula e ao Instituto Lula.

A verdade é que Lula jamais recebeu a propriedade ou a posse de qualquer dos imóveis indicados pelo MPF, muito menos em contrapartida de qualquer atuação em contratos firmados pela Petrobras.

Mais uma vez registramos no início da audiência o cerceamento de defesa imposto ao ex-Presidente Lula. O MPF está tendo acesso a documentos que são negados à defesa de Lula. Por isso impetramos também hoje habeas corpus perante o Tribunal Regional Federal da 4a. Região objetivando reverter essa ilegalidade.

Cristiano Zanin Martins

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

13 respostas

  1. O moro qdo começou com essa perseguição ao lula e Pt com certeza não contava topar com os advogados Cristiano e Valeska Zanin. No mínimo achou que iria intimidar ,deitar e rolar .quebrou a cara cretino. Explique os pagtos do doleiro à sua mulher e se não convencer contrate bons advogados como os do lula,se precisar né pq a lei no Brasil e para quase todos.

  2. Ilegalidades e crimes: este é o padrão da ORCRIM lavajateira. Quem acompanha os depoimentos de Marcelo Odebrecht desde o início percebe claramente que com ele se faz o mesmo que se fez com Léo Pinheiro, ou seja, a fórceps a quadrilha lavajateira quer fazê-lo incriminar o Ex-Presidente Lula, líderes do PT e e Ex-Ministros de Estado que serviram aos governos petistas. Ameaças, coações, tortura psicológica e chantagem explícita são usadas contra empresários e executivos presos ‘preventiva e indefinidamente’ pelos criminosos lavajateiros, até que digam o que esses criminosos enquistados e encastelados nas instituições que compõem o ‘sistema de justiça’ querem que eles digam e sobre quem desejam que digam (acusem).

    As inconsistências e inverossimilhanças dos depoimentos de Marcelo Odebrecht incriminando o Ex-Presidente são evidentes, de causar vergonha; mas os lavajateiros não se pejam de cometer essas ilegalidades criminosas grosseiras; afinal o TRF4 está alinhado com eles e tem chancelado e coonestado todas elas. Nessa côrte de 2ª instância o símbolo é João Pedro Gebran Neto, o duplo de sérgio Moro, encarregado de revisar e julgar apelações referentes a casos julgados pelo ‘amigo íntimo’, esse juiz de piso da 13ª VJF curitibana. Em 2016, por 13 votos a 1 os desembargadores do TRF4 admitiram oficialmente, por escrito, o Estado Fascista de Exceção, ao coonestarem as ilegalidades criminosas de Sérgio Moro.

    Como tenho dito a ORCRIM lavajateira é um cadáver insepulto, com as entranhas pútridas e fétidas expostas à luz solar. Os criminosos da burocracia do Estado hoje têm ao seu dispor todo o aparato de força e repressão. Mas o julgamento da História, já em curso, os condenará à pena máxima

    1. Não esqueçamos também do Delcidio e do homem do boi que para se safarem do chilindro tentaram incriminar o Lula e deram com os burros na água. Somente a mídia (Globo) lucrou com isso pois denegrir petistas é bem a cara deles. É só pra lembrar mesmo.

      1. Será que um Senador, representante do PT no Senado, membro da cúpula do partido, teve sozinho a infeliz ideia de ir pedir ao filho do Nestor Cerveró para mandar seu pai fugir para a Europa, via Paraguai, sugerindo até o modelo do avião que deveria pegar, porque poderia de jeito nenhum fazer a delação…! , Por que será que tinha tanto medo assim? Fraude não foi, pois ele confessou, houve vídeo e deu nome de outros responsáveis. Acreditam mesmo que só ele, …só ele tinha interesse na fuga do Cerveró? Fez isto sem que o RESTO da cúpula do PT soubesse??
        Vocês ja´deram entrada na papelada no Vaticano para beatificar o Lula e a Dilma? Coitadinhos desses dois, tão injustiçados! Andando no meio da lama e não vendo nada! Quando vejo o Lula e a Dilma, imagino aqueles quadros de santos bizantinos onde os santos têm aquela aura de cores diferentes em círculos concêntricos! Vou fazer uma promessa para eles para meu salário aumentar! Afinal, foram eles que me sacanearam enquanto eram humanos, deixando o meu salário congelado por 10 anos e meio! Isto porque o elegemos também (no 1º mandato e já foi demais!).

        1. Se você é alfabetizado jurídica e polìticamente deve saber que a a prisão do então senador Delcídio do Amaral foi inconstitucional e que não houve flagrante que a embasasse. O objetivo era político, enfraquecer e derrubar o governo legítimo e eleito. Nestor Cerveró, engenheiro químico, era funcionário de carreira da Petrobrás; Delcídio, engenheiro eletricista, chegou a exercer cargo de Ministro das Minas e Energia e ocupou uma diretoria na Petrobrás, ainda no governo FHC. Delcídio chegou a preencher ficha de inscrição no PSDB. Delcídio está metido em negociatas desde a época do governo FHC; ele, Cerveró e o filho de FHC estão envolvidos e negociatas para construção de termoelétricas, como afirmou Nestor Cerveró. De caráter mais do que duvidoso, Delcídio aceitou o jogo dos lavajateiros e inventou aquelas histórias contra o Ex-Presidente Lula; como não apresentou prova nenhuma, o próprio MPF pediu absolvição do Ex-Presidente Lula e para que fosse anulado o acordo de delação fraudulento, de que Delcídio foi beneficiário. Esses são os fatos, não uma opinião político-ideológica. Mas fatos e argumentos não importam para os histéricos lavajateiros e defensores da ORCRIM que destruiu o Brasil.

  3. Bom dia,

    essa história que não quis é igual história da mulher quando tem medo do pai, mas que quer namorar. Vamos namorar logo antes que meu pa chegue, sendo que ele esta na casa. Quer engana quem

    1. Nessa sua metáfora mal colocada, Lula seria o pai, já que, como o Marcelo delatou, “ele não queria”. Lula não queria, mas Marcelo queria, então deu um jeitinho…
      Pena que é tudo conversa pra boi dormir essa delação, como tantas outras. Como o Fernando bem notou, prova que é bom (documento, nota fiscal, extrato bancário), zero, nada, nothing.

  4. Frágeis, onseguros e desorganizado,com requintes de politicagem e hiprocrisia, assim se mostram e agem o MPF e o Juiz Moro! Muito ruím, decepcionante para a nação e o povo brasileiro!
    É propritário para a democracia estar sustentado em um poder judiciário minimamente confiâvel! Como disse Lula: “Vou abrir essa Caixa Preta”! Como disse A Presidenta vergonhosamente deposta : “Não ficará pedra sobre pedra”!

  5. A justiça virou um brinquedinho de alguns togados, disfarçados de juízes e promotores, para deleite de alguns riquinhos e poderosos que só fazem é rir e debochar da cara dos que verdadeiramente constroem este pais há séculos. Eta justicinha sacana esta ai! O povo não merece tamanha insensatez.

  6. Prá quem era o terreno?
    Pro Lula.
    Quando você deu o terreno à ele?
    Nunca
    O que ele disse quando você falou que ia dar o terreno?
    Eu nunca falei com ele sobre isso.
    Mas ele sabia da doação?
    Devia saber. O filho do cunhado do vizinho da empregada da mãe do síndico do de um condomínio onde mora o genro do motorista do Uber me falou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.