Maia sobe o tom nas críticas a Bolsonaro

Tales Faria, hoje, no UOL, relata que Jair Bolsonaro ficou irritado coma as movimentações do Presidente da Câmara – sobretudo com sua visita ao presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández – e estaria mobilizando esforços para atacar Rodrigo Maia.

Na visão de Bolsonaro, os dois filmetes (que quase ninguém viu) de propaganda do Centrão seriam uma “formação de cacife” do grupo de Maia para apoiar um adversário do Planalto em 2022 ou até mesmo uma candidatura do próprio Maia.

A visão de Bolsonaro, entretanto, parece ter a acuidade da do famoso violeiro Aderaldo, porque Maia pode até fazer-se de candidato, mas candidato não é. E se for, é a vice, porque sabe que tem muito mais trânsito político do que voto.

E hoje, na entrevista a O Globo – que vai ao ar amanhã no formato de podcast – o presidente da Câmara mostrou que gostou do jogo, que só o torna mais simpático a quem não quer ficar com “o Capitão acima de Tudo”.

Criticou as propostas erráticas do Governo na economia e cometeu a suprema heresia de dizer que o centro não teria dificuldades em apoiar um candidato mais próximo à esquerda, citando Ciro Gomes como alguém que “tem palavra” como exemplo.

Cada pedaço de mármore do Congresso sabe que, se é um problema não repetir a condenação a Lula de público, nas conversas de bastidor a maioria do Centrão conversa dez vezes com ele que uma com o ex-governador do Ceará.

Quem quiser se fiar nesta história de que o Congresso funcionará numa posição de “neutralidade amistosa” com Bolsonaro que se fie.

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

3 respostas

  1. O brazil virou um lugar tão ridículo que Rodrigo Maia já está sendo considerado uma referência na política.

  2. Na sua visão o Centrão apoiaria Lula em 2022?
    Se apoiar Ciro é muito difícil, Lula diria que é impossível.
    Pra mim o grande candidato a receber apoio do Centrão é Huck. Doria não se cria com Bolsonaro como concorrente. Se Huck ou um outro outsider não se cacifar, sobra Ciro pra apoiar.
    Mas o apoio do Centrão pode não fazer tanta diferença na eleição, como 18 demonstrou. Diria até que atrapalha. Mas ajuda demais no dia seguinte.

  3. O resultado do Datafolha enseja as impertinentes perguntas:
    A polarização Lula-Bolsonaro está levando a quê ?
    A polarização Lula-Bolsonaro é um caminho viável para recuperar o Estado Democrático de Direito ?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.