Moro e PF não têm mais nada para incriminar o ‘Intercept’

A declaração de Walter Delgatti Neto, suposto hacker de Araraquara de que “encaminhou as mensagens de forma anônima, voluntária e sem cobrança financeira” ao jornalista Glenn Greenwald, fundador do Intercept, e de ter feito isso depois de ter “baixado” os arquivos tira de Sérgio Moro e da PF qualquer possibilidade de incriminar o o site, Gleen Greenwald e sua equipe.

Não é possível, depois disso, dizer que foram os mandantes ou que incitaram ao cometimento do crime de violação de dados alheios.

Na verdade, nem mesmo quer dizer que Delgatti foi o hacker ou que os arquivos vieram daí, a menos que tenha sido encontrada com ele uma cópia ou o original dos arquivos anteriormente produzida. É coisa ainda a ser esclarecida

Porque se foi “de forma anônima, voluntária e sem cobrança financeira”, não há documentos, pagamentos e identificações que possam provar ter sido ele a fonte.

É por isso que Greenwald diz que é nova e verdadeira a informação de que a informação chegou anônima, sem pagamento e de forma voluntária. Porque, se foi anônima, nem ele pode identificar Degatti. Ele não o fez e não o fará, fiel ao sigilo de fonte e aos acontecimentos factuais.

Portanto, a discussão volta a seu leito natural: um jornalista, a quem chegam às mãos documentos explosivos sobre fatos públicos, que monopolizaram durante anos o noticiário político-judicial do país são ou não são notícia.

A resposta é óbvia, como é obvio que, mesmo que estivesse disposto a violar o sigilo de fonte, Greenwald sequer teria a quem identificar. A história dos hackers, que continua mal contadíssima perdeu toda a importância, exceto para os que vão insistir em confundir informação com o suposto informante.

Até porque a informação, checada e rechecada pelo Intercept, pela Folha, pela Veja, pelo El País e pelo BuzzFeed, além de ser confirmada por vários de seus protagonistas – exceto Moro e Dallagnol, claro – tem se mostrado sempre robusta e verdadeira.

Os picaretas de Araraquara regressam à sua insignificância de estelionatários e golpistas de baixa categoria e podemos nos dedicar ao que realmente interessa para o pais e para a democracia. Vindo ou não deles, o arquivo importa por revelar irregularidades, promiscuidades e ilegalidades feitas na Lava Jato.

Voltamos ao império de “Sua Majestade, o fato”.

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

25 respostas

  1. Que bom que fosse assim , mas o jogo não acabou , aí tem coisa . Essa turma controlando todo ambiente , deixar vazar que tudo está legal por parte do receptor das informações , é um ajeitamento da situação . Não foi jogado a última cartada de Moro e o governo neste assunto .

  2. COMO TEM ADÉLIOS NESSE PAIS.
    O PSICOPATA TEM UM ,MORO CONSEGUE QUATRO,TODOS LOUCOS.
    SOMENTE LOUCOS “ERRAM”UMA FACADA.
    SOMENTE “HACKERS” LOUCOS ESPERAM A POLÍCIA FEDORENTA IR PRENDE-LOS..
    SE EU QUE ME CONSIDERO LÚCIDO DER UMA FACADA NA BARRIGA FLATULENTA DO PSICOPATA MINHA MÃO DA UM GIRO DE 180 GRAUS E DESTROEM AS TRIPAS PROVOCANDO UMA INFECÇÃO “BOSTIAL” INCONTROLÁVEL;DEFUNTO EM 5 DIAS.
    SE EU LÚCIDO, HACKEAR ALGUÉM MINHA PRIMEIRA PROVIDÊNCIA SERÁ FAZE-LO COM IP BEM ESCONDIDO NA TERCEIRA NUVEM DA DEEP WEB E ESSA POLICINHA NOJENTA NUNCA ME ENCONTRARIA.
    LOUCURA SENHORAS E SENHORES,SÃO DESCULPA DE E PARA AMADORES.

    1. Realmente essa história parece a biografia de um hacker extremamente habilidoso e inteligente para captar arquivos secretos, decifrar dezenas de senhas e enviar tudo para um jornalista, mas ao mesmo tempo ser uma anta disléxica,que não soube apagar seu rastro para uma polícia terceiro mundista que ainda utiliza Desktop com NoBreak e impressora de cartucho.

  3. O MAIS ESDRÚXULO É O HACKER SER HACKEADO;TWITTER POSTADO EM BRASÍLIA E O PC DO HACKER EM ARARAQUARA.

    1. … Ô guerreiro Luiz Mattos, o ‘mor(T)o’ (vulgo ‘Russo’), o DD (vulgo ‘Delta’), o Robito, “o lindão” et caterva imunda já foram convocados para deporem sob vara?

  4. Esclarecer ao MORO E SEUS CÚMPLICES,como afirmava um antigo pensador,QUE OS FATOS,SÃO TEIMOSOS.e QUE OS FATOS,TEIMAM EM ACONTECER.

  5. O Moro não confirmou a veracidade das informações? Desculpe Brito, mas foi só isso que ele fez quando foi depor no senado…

  6. Há um aspecto que precisa ser considerado na investigação pelos blogueiros progressistas. A sordidez da matriz originária do golpe – estacionada nos EUA – é suficiente para contratar mercenários para atuarem em favor de seus propósitos. Quero dizer que é possível a esses mercenários – contratados para essa versão estapafúrdia dos hackers de Araraquara – terem sido instruídos a dizerem que o encaminhamento do material vazado foi “…de forma anônima, voluntária e sem cobrança financeira.”. Embora pareça contraditório (porque pode livrar Glenn de outras ações persecutórias, neste momento), essa versão dá tempo de reação aos golpistas, retoma a iniciativa do jogo, deixa o conteúdo vazado por Glenn em segundo plano, credita uma certa “competência” à Polícia Federal, permitindo adiante as variantes necessárias para uma narrativa em que os crimes cometidos não sejam investigados e seus autores – eventualmente – punidos, fazendo com que, como diz o filósofo popular: “mudar tudo que for possível para manter tudo exatamente como estava antes (do vazamento).

  7. Amanhã mesmo o depoimento muda. “Na verdade eu cobrei sim, só esqueci de falar” ou então vai dizer que “Dei de graça porque o PT me ameaçou de morte”. Ou alguma outra invenção maluca.

  8. Escrevemos em um comentário abaixo que “…o governo pode ser bem autoritário, mas não vai arriscar provocar o desabamento completo das instituições, que já são demasiado precárias, para salvar a pele do Moro”. Agora, vem o Moro tentar forçar a barra para que o Bolsonaro decrete regime de exceção (estado de defesa, por ameaças à segurança nacional) para tentar salvar a sua pele. Para tanto, está a dizer que o seu “hacker” teria invadido também os celulares do Bolsonaro. Certamente terá invadido também o do Trump e o do Papa Francisco. A tentação é grande, mas é impossível que o Bolsonaro venha rifar o que resta de democracia, que bem ou mal vem dando sustento institucional à governança, para tentar quebrar o galho do Moro. Bolsonaro pode ser louco, mas não tem nada de bobo.

  9. Será que é na censura que o moro e algum grupelho seu estão mirando, e não na prisão do Greenwald?
    Aí faz sentido ele ter jogado a batata quente no colo do bozo, com essa conversa de segurança nacional. Ao que parece, pelo menos de primeira, bozo não quis segurar a batata que o fala-fino lhe jogou.

  10. Viu essa?

    Paulo Pimenta
    @DeputadoFederal

    MORO DEU UM TIRO NO PÉ

    @wadih_damous
    lembrou que o material apreendido pela Polícia Federal agora é prova lícita e será usado contra
    @SF_Moro
    e
    @deltanmd
    – e INCLUSIVE o conteúdo mostrará que os crimes da #LavaJato são muito mais graves do que sabemos até agora pela #VazaJato

    https://twitter.com/i/status/1154466462930755584

  11. Essa história melhora a cada dia.
    O Intercept agora ficou em uma situação confortabilíssima.
    O hacker pode ser ou pode não ser esse (apostaria que não). Afinal, é anônimo.
    O tiro da PF comandada por Moro saiu pela culatra.
    Dizer que as mensagens foram adulteradas não vai colar.
    Tampouco vão convencer os que não fazem parte dessa quadrilha de que o que Moro e Lavajato fizeram é justificável e/ou está dentro da lei.
    Que venham mais, muito mais revelações!

    1. E a Pholha diz que

      “Caso haja entendimento de que Moro estava comprometido com a Procuradoria (ou seja, era suspeito), as sentenças proferidas por ele podem ser anuladas. Isso inclui o processo de Lula, que está sendo avaliado pelo STF.”

    2. Claro, existe a possibilidade desse hacker mudar a versão e dizer que recebeu dinheiro no exterior.
      Mas ainda que descubram que ele tem dinheiro lá fora, vai ser difícil provar de quem recebeu. Pode ter recebido de inúmeras fontes diferentes. Até dos próprios aliados de Moro e do governo, como pagamento de suborno para não divulgar as informações.
      E se recebeu suborno para não divulgar e depois enviou os arquivos para o Intercept, por mim tá inocentado e condecorado.

  12. O fato gritante, eloquente, para mim, é que o Cartel da Mídia, em uníssono, atacou o Jornalista Glenn Greenwald e o PT de forma covarde e caluniosa. Não podemos normalizar tamanha canalhice, se quisermos ter, algum dia, uma imprensa decente no Brasil. Este é o meu sonho, porque onde há imprensa de verdade há democracia.
    Jornalistas como Fernando Brito, Luís Nassif e tantos outros que, heroicamente, lutam contra o mainstream da canalhice e do fascismo, merecem monumentos por seu papel histórico.

  13. Um estelionatário dizendo que era contra a Lava Jato, aí tem? Para mim é uma armação essa fala. Cuidado, pois nem conhecimentos básicos para hacker ele tem. Em minha opinião, a surpresa, o espanto, forjado, é claro, recairá sobre o dinheiro depositado nas contas deles. Obviamente que dirão que foi efetuado por um partido, contrário a Lava Jato, que o financiou. Fiquemos atentos. Lembremo-nos do Adélio, da facada Fake.

  14. Essa declaração do Delgatti acabou com a festa do Moro, que vai ter que assistir semana após semana ,sua tênue imagem de Caçador de Corruptos virar fumaça, e ficar cada vez mais acuado, depressivo e estressado.
    Sugiro ao Moro a compra de um kit de lâminas de barbear.

  15. O problema é que “Sua Majestade, o fato” já foi degolada pelo “Imperador Sergio Moro, o conje”. É a era da exceção pós-verdade, a razão, por si só, não vale muita coisa. Se o maior líder popular brasileiro vivo foi preso sem uma única prova, dá pra prender qualquer um por qualquer motivo. Inventa-se uma história qualquer e tal história será validada, mesmo que não tenha nem pé nem cabeça.

  16. Pois eu acho que os estelionatários de verdade, são os coordenadores da lava jato. Eles já demonstraram que são capazes de tudo, até de fabricar documentos. Quem não se lembra da nota fiscal fria da compra de um elevador para o triplex? E tem mais outras que vão surgir em breve.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.