‘Juiz’ Bolsonaro absolve o filho e chama Queiroz para depor e encerrar o caso

As suspeitas sobre Flávio Bolsonaro “foram resolvidas uma a uma” e, agora, “”está sobrando apenas ouvir o [Fabrício] Queiroz. Mais nada”.

A sentença do supremíssimo Juiz do Brasil, Jair Bolsonaro, pai do indigitado Flávio, foi dada agora à tarde, numa declaração curta à imprensa.

Com o apoio do decorativo Dias Toffoli e do meirinho Sérgio Moro, encerra-se o caso sem que sequer tenha sido aberta ação criminal, termina tudo na fase das investigações preliminares, se o Ministério Público tiver, figuradamente, “juízo”.

O meritíssimo ex-capitão, por uma deferência, ainda dá uma ordem para que seu amigo Queiroz vá prestar declarações, amigáveis, explicando seus rolos com histórias implausíveis.

Conta – e tem razões para isso – que “está tudo dominado” no Judiciário e no Ministério Público e já prepara o barbante para amarrar os autos e mandá-los para o arquivo.

Do projeto de ditadura judicial, tão acalentado pelos procuradores e tribunais brasileiros, saiu o judicial e ficou a ditadura.

Semiditadura, esclareça-se, porque eles são livres para condenar Lula, se possível dez ou quinze vezes, e ai de quem não o fizer.

Se vazasse algo dos telefones do clã, certamente ler-se-ia: “aha, urru, a Justiça é nossa. In Jair we trust”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

11 respostas

  1. Senhor Britto.Sei de suas experiência em questões POL ITICO-PARTIDÁRIAS,mas convém ressalvar sempre,que O JUDISSSSSSIÁRIO É UM PARTIDO QUE BUSCA O PODER,INCESSANTEMENTE.Inda mais,sem OUTORGAS ALGUMAS,já que são eles mesmos,que se escolhem,entre advogados.E gozam do INSTITUTO DA IMPUNIBILIDADE.

  2. Tá tudo dominado e corrompido no governo deste país !
    Governo corrupto,
    Polícia corrupta,
    Investigadores corruptos e
    juiz ladrão !

  3. Lula não sai vivo de Curitiba. Pra mim já deu. Vou tentar a vida lá fora. Sucesso para quem fica! Boa noite e boa sorte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *