A “3ª via” virou pó

Se estiver correta a pesquisa do Instituto Ipsos, encomendada pelo Democratas, o resultado correto não é o 58% para Lula e 25% para Bolsonaro que a Veja noticia.

Se forem excluídos – como são – os votos nulos, brancos e o os indecisos, se não forem para nenhum candidato ou divididos entre eles igualmente, a percentagem de Lula chega a 68,8%, contra 31,2% do atual presidente.

Uma vitória estrondosa, mas que aconteceria, segundo a pesquisas, não aconteceria, porque Lula chegaria, com 48% dos votos totais, a 56,47% dos votos, mais do que suficiente para vencer no primeiro turno.

O mais bem colocado, Sergio Moro, fica com 5%.

Nos cenários de segundo turno que a pesquisa revela, desmonta-se qualquer historinha de que um “terceira via” não teria possibilidades maiores de derrotar Bolsonaro. Ciro e Moro, com irrisória vantagem, empatam estatisticamente com o presidente e o resto da turma perde, de lavada.

E haveria o dobro de brasileiros que não se animariam a decidir entre Bolsonaro e qualquer outro candidato: se com Lula os nulos e indecisos chegam a 17%. Em disputas entre outros e Bolsonaro, a indecisão e a anulação do voto subiriam para uma patamar entre 41% e 51%.

Depois de meses de insistência de que Lula não seria o candidato ideal para vencer Bolsonaro, como argumentavam mas, ao contrário, só o voto em outros candidatos poderiam evitar a vitória do ex-presidente no primeiro turno e com grande vantagem, um poderoso antídoto para qualquer loucura golpista.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.