A Argentina desce ao abismo e assusta Bolsonaro

Se o leitor ou a leitora teve a oportunidade de ir à bela Buenos Aires, tempos atrás, e se acostumou ao câmbio de 2,5 pesos por real, vai entender o que digo com ua única informação: o nosso real, mesmo baqueado em dólar, está comprando, neste momento, quase que 12 pesos!

O país está entrando em colapso: em um ano, o risco país  mais que dobrou – de 400 para mais de 900 pontos –  e já ninguém acredita que, mesmo com o semicongelamento de preços, a inflação do ano fique abaixo de 50%. Isto por enquanto.

As agências que fazem seguro de risco já consideram que o país terá de decretar moratória – chamada no mercado de default –  quando estiver para vencer o crédito de emergência obtido junto ao FMI.

Para uma geração que se acostumou em ver nos argentinos o famoso Efeito Orloff – “Eu sou você, amanhã” – é algo apavorante.

As pesquisas mostram que Maurício Macri segue descendo ladeira abaixo. Até dezembro de 2017, quando fez a reforma da Previdência, o atual presidente andava pelos 65 de aprovação, três vezes mais do que tem hoje.

Cristina Kirchner, perseguida pelo Ministério Público e pelo Judiciário, só não foi presa porque seu mandato de senadora obriga, para isso, que o Senado o autorize por dois terços dos votos, blindagem com que, lamentavelmente, Lula não contou aqui.

Apesar disso, já há algum tempo figura, com vantagem crescente, como a favorita nas PASO, as eleições primárias dos argentinos, na votaçao presidencial e, nos últimos dias, também no segundo turno – a balotage –  que, entre eles ocorre quando o vencedor não tem 45% dos votos ou mais de 40% e uma diferença de 10% para o segundo colocado.

O vizinho de cima dos portenhos, portanto, parece que colocou as barbas de molho. Jair Bolsonaro, do nada, declarou que está preocupado com uma eventual eleição da ex-presidente, que – diz ele – traria uma “nova Venezuela” ao continente.

Dia 30, à tarde, para marcar o 1° de maio, estão previstas enormes manifestações contra a política econômica de Macri. Veremos se o Efeito Orloff ainda funciona dentroe de alguns meses.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

17 respostas

  1. A ilusão neoliberal é um sonho que acabou para os “Chicago Boys”. Não há como dar certo em lugar algum do mundo.

  2. A mesma guerra híbrida aplicada no Brasil foi tentada aplicar na Argentina.Estava indo todo muito bem para os entreguistas,quando estourou o escândalo de espionagem que involucra,serviços de inteligência ,políticos ,juízes e o governo do sabujo americano.
    Assim como aqui,tinham o seu DD(alô Tacla Durán) chamado Stornelli,foi pego em extorsão de acusados,(igual que aqui) Lá fazem pior ainda ,as delações são o testemunho do procurador do que acertou ou falou o “delator”!!!!!não existe gravação de áudio ,nem vídeo !!!!
    O único empresário que está preso,foi quem se negou a fazer acordo que implicava em denunciar a Cristina Kirchner.
    A sorte deles é que tem um juíz chamado Ramos Padilha que está levando a luta contra a guerra judicial incentivada ,organizada e protegida pelo governo e a mídia entreguista.
    O tio sam metendo suas sujas patas na Argentina.

  3. Podem escrever, a Argentina de hoje é o Brasil de amanhã. A diferença é que modelo Bozo-Tchutcha está alguns degraus acima, no nível de maldades, do proposto e implementado por Macri. A essência é a mesma: neoliberalismo selvagem. Só não chegamaos ao fundo do poço graças às reservas cambiais acumuladas nos governos do PT.

  4. No Chile a reforma da previdência leva os velhinhos ao suicídio, na Argentina a reforma está destruindo a economia e gerando desempregos, abandonos de pobres, e outras maldades contra o povo, e aqui; vamos aceitar a reforma da previdência prá quê? Acorda povo brasileiro.

  5. Algo me faz crer que a pec da morte e essa bizarra reforma da aposentadoria sejam uma forma de compensar o calote que aqui também está no horizonte……..qual país consegue pagar em juros que Brasil paga durante tanto tempo sem escangalhar suas contas?
    Zé-ruelas do governo abrem a boca para dizer que a economia será de mais um trilh]ao, só esquecem de informar o principal? Para que e quem servirá essa economia? E outra, onde está indo o dinheiro economizado com a pec da morte?

  6. Eles destroem o país, e diz que é uma nova Venezuela.

    A Venezuela foram ELES que destruíram também e já vem anos os embargos econômicos contra a economia do país.

    Os maiores terroristas atuais são os americanos. Patrocinaram o terrorismo pelo mundo inteiro, treinando exércitos de

    terroristas que espalharam terror pelo mundo. Até eles próprio sofreram atentados como o 11 de Setembro. Gente da

    Arábia Saudita, Osamam Bin Landin, agente do banco de dados dos terroristas deles, que se rebelaram.

  7. Os estúpidos bozos estão desde 2013 falando da Venezuela. Não percebem que o nosso futuro não é Venezuela e sim Argentina.
    Já dizia para os bozos, antes da eleição, que se o jumento vencesse em dois anos o Brasil estaria quebrado. Hoje acho que não vai demorar tanto.
    Os Venezuelanos, parece, tem mais sangue nas veias e vergonha na cara do que os brasileiros.
    Pelo menos até agora.
    É apavorante a burrice de grande parte dos brasileiros. E o pior é que parece que não estão entendendo nada do que está acontecendo.

    1. é inacreditável a alienação dos brasileiros, e em especial a da classe média, cuja estupidez é de cair o queixo.

  8. Bem feito
    Votaram em um doido ,burro e fascista , e se deram mal. E deram o exemplo para o brasileiro burro.

    E nunca esqueçamos:
    O brasil é a Argentina……. amanhã. E aqui na IDIOCRACIA, o amanhã é hoje.

  9. A elite sabe muito bem o efeito que o neoliberalismo tem. Eles não são bobos. Mas para eles, vale a pena, pois o rentismo ganha muito com as crises.

  10. Não adianta, não se desafia a natureza impunemente. Transformar um sistema de exploração do homem pelo homem em criação de bem estar nacional não existe, não funciona. Só distribuindo o produto de forma racional é que se tem sucesso.

  11. Coiso deveria estar preocupado em trazer para o continente um “novo Brasil”, isto sim !!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *