A recessão a caminho: comércio cai de novo

Os dados do IBGE sobre as vendas do comércio em setembro – segunda queda seguida – apontam para o fato de que já chegou uma “recessão” nas lojas e no bolso dos compradores.

O volume de vendas caiu 1,3%, depois de um queda de 4,3% no mês, anterior, agosto.

Repete a queda que já vem marcando a indústria, que registra índices negativos desde junho.

No campo positivo, sobraram os serviços, mas por muito pouco: o crescimento que se notava desde que começou a passar a 2ª da pandemia reduziu-se a meros 0,5% no mês de agosto e não promete grande coisa para setembro.

É claro, isso vai fazer minguarem mais as expectativas para o crescimento do PIB deste ano, hoje ainda em 4,9%.

É que o terceiro trimestre virá minúsculo, talvez nulo ou negativo, ante o anterior e certamente menor que o do terceiro trimestre do ano passado, o mais forte desde o início da pandemia.

Não é tão importante que vá baixar da previsão – talvez a 4,5%) quanto o fato de que este declínio ocorra no segundo semestre do ano, porque isso indica que este crescimento não se transfere para o seguinte – o que os economistas chamam de carry over.

O cenário econômico de 2020 é recessivo, embora possa ser um pouco Pouco mesmo) menos inflacionário do que o que estamos vivendo, justamente pelo exaurimento da capacidade de compra dos brasileiros.

 

 

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *