A trincheira do bolso

Dados publicados hoje no Poder360, com base no Siafi (Sistema Integrado de Administração Financeira), mostram o que vem sendo a prevalência dos militares no Governo Jair Bolsonaro e a foto não é boa.

Em valores corrigidos pela inflação, o investimento na Forças Armadas ajudam a explicar o desfile de tanques obsoletos, soltando fumaça, na Praça dos Três Poderes: nunca se investiu tão pouco nos meios de defesa nacional: R$ 8,7 bilhões, menos que todo o período “petista” ao qual acusaram de desprestigia-las, exceto – e por pouco – o ano de 2015, quando a crise política derrubou as contas do segundo governo Dilma a uma situação de anormalidade, com a ascensão de Joaquim Levy, o “Mãos de Tesoura” festejado pela direita.

A queda no que deixou de ser aplicado em armas e vetores, como aviões e submarinos, avançou no Governo Bolsonaro, em relação ao de Michel Temer, a 11%,

Mas a trincheira do bolso foi largamente fortalecida. Em média, os níveis das remunerações e demais gastos com pessoal, os gastos com pessoal se mantiveram estáveis pelos 8 primeiros anos da década de 2010, basicamente recompondo-se as perdas inflacionárias. Mas escalou 13% desde o início deste governo, e não foi por aumento de efetivos, mas por elevação dos soldos, em geral por acréscimos em gratificações e os ganhos obtidos com a pseudoreforma previdenciária dos militares, que elevou os ganhos do médio-alto oficialato.

Mais um petardo na imagem das Forças Armadas, o de passar a impressão que a sua fidelidade depende de sua remuneração e não do fortalecimento de sua função de estar pronta para a defesa do país.

A não ser que tenha passado a considerar isto acessório, enquanto o principal passa a ser intimidar a própria população.

Aí, não precisa investir: o velho tanque de 50 anos que passou lançando fumaça serve como “dragão da dependência”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *