Arce, ministro de Evo, vence em 1° turno. O golpe boliviano perde nas urnas

Um ano depois da derrubada de Evo Morales, as urnas devolveram a Bolívia à normalidade democrática.

As contagens rápidas, baseadas em projeções da apuração das urnas mostram uma incontestável vitória do Movimiento Al Socialismo, o partido de Evo Morales.

Luís Arce, ministro da Economia de toda a sua gestão, ganhou por uma diferença incontestável de mais de 20% dos votos, muito mais do que previam as pesquisas feitas com uma população amedrontada por um regime ilegítimo que, desde outubro passado, assumiu o poder naquele país.

Foi dele a formulação das políticas que fizeram a economia boliviana ser uma das que mais cresceram na América Latina.

As pesquisas, para variar, apontavam um segundo turno e a vitória do candidato da direita na votação entre eles.

A urnas estão mostrando o contrário.

Mais diretamente: as urnas mostram que o golpe, é evidente, foi um golpe.

Num tempo em que voltamos ao passado, em que um governo com prioridades sociais, além delas, tem que se cuidar do golpismo.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *