Bolsonaro é o produto tosco que a elite fabricou

É preciso certa condescendência com Jair Bolsonaro, embora não a suficiente para absolvê-lo do fato de ser o executor de uma política de destruição do país, da mesma forma que não se pode achar que o pistoleiro é o grande culpado pela morte encomendada.

Bolsonaro, a rigor, foi o produto possível de um processo de destruição política do Brasil que pouco tem a ver com ele próprio.

Não passaria, em outras circunstâncias, de um apresentador de tevê  ou rádio vespertino, destes de programas onde se derramam hemorragias do “mundo cão”, ou de um policial-parlamentar de baixa extração, como tivemos aqui no Rio o “Sivuca”, o  delegado que veio da turma dos formadores do Esquadrão da Morte e criador, em 1986, do slogan “bandido bom é bandido morto”.

Seria impensável, nos 40 anos que nos separam de indicação do General João Figueiredo para a Presidência imaginarmos uma figura tão tosca à frente da Nação. E diga-se, sobre Figueiredo, que era grotesco e canhestro, mas não um imbecil.

Bolsonaro não chegou à presidência, portanto, por méritos políticos próprios e nem mesmo por uma conspiração militar. Os militares, à certa altura, apenas embarcaram na candidatura de um sujeito que, para eles, era um rastaquera, embora rastaquera seja também quem de rastaqueras se servem.

Bolsonaro é fruto de outra gestação, a da violação da democracia política pelas elites político-judicial-midiática deste país. De sua adesão à mixórdia do baixo-clero político que se sucedeu às duas derrotas eleitorais de 2006 e 2010 e ao fracasso de  sua última tentativa, já usando um escroque como Aécio Neves, de alcançar o poder pela via eleitoral.

Compôs-se com um golpe de estado que não poderia alcançar sua consumação senão pelo aparelhamento completo da Justiça e da mídia.

De tal forma, porém, exagerou na dose que despertou um primitivismo que, agora, empalmou o poder e, pior, tomou conta de parte expressiva da sociedade.

Não é que hoje a conservadorismo seja maior. Ele anda como sempre foi, ao longo da história , em torno de um terço dos brasileiros.

A diferença é que se tornou selvagem, agressivo.

A direita civilizada, parte legítima e natural do jogo político, tanto quanto a esquerda, está sem representação. Elevar Rodrigo Maia à condição de seu líder e porta-voz, dada a sua inexpressão, é a prova do seu aniquilamento.

Perdemos a estima mútua e a autoestima. O discurso dominante é o de aceitarmos nossa mediocridade, o de ajeitarmo-nos na pobreza e na exclusão, o de nos desfazermos de tudo o que temos e o de entregar o país ao “mercado” e aos investidores que vão nos remir, sabe deus quando, da miséria, embora jamais da pobreza.

Abdicamos  de um projeto de Nação, trocamo-lo por um desejo colonial.

Jair Bolsonaro é só o resultado do que a gente “de bem” deste país escolheu fazer dele para que continuasse a ser assim.

É o enterro de qualquer projeto de convivência harmônica no Brasil, já tão difícil dado o nosso nível de desigualdade.

A elite brasileira escolheu ter a cara de um monstro, e só esta.

Terá dificuldade de ser vista com outra aparência.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

25 respostas

    1. gente que se gaba de ser eleitor do traste
      todos com nivel (aff) superior que gostam de chamar os elitores do PT de gente ignorante

    2. Ele é a cara e a alma dos puxa-sacos e sicofantas da gente rica. Pode ser trocado por outro subalterno com a maior facilidade. Não nos iludamos sobre isso.

  1. bolsonaro é tosco como quem o colocou na presidência: toscos com dinheiro. Não são elite de nada

    1. Verdade, nossa elite (e parte da classe média que se acha elite) é preconceituosa, brega e escravocrata. Desejam ardentemente retornar aos bons tempos da escrava Isaura….São toscos com dinheiro. E alguns são toscos que pensam que tem dinheiro….Lamentável.

  2. Admiro a precisão de Fernando Brito!
    Poucos mestres têm a capacidade de traduzir essa imensa complexidade que é a política brasileira em linhas tão nítidas e sintéticas.
    É um grande herói a serviço do seu povo e por isso tem a nossa eterna gratidão.

  3. Li no twitter.
    “Sobre Lula e Bolsonaro, sempre se pode retomar a anedota de Churchill:

    “O senhor é um louco”.
    “E o senhor é um bêbado”.
    “Sim, mas estarei sóbrio amanhã”.”

  4. Se não sairmos às ruas para não só protestar contra esse projeto de país antidemocrático e antisocial mas principalmente para defender nossos ideias e o projeto de desenvolvimento democrático popular e solidário que com muita dificuldade vinha sendo construído e que foi interrompido de forma ilegítima e arbitrariamente, não impediremos essa destruição. E isso até esses homens toscos sabem. Não é nas mal denominadas redes sociais que voltaremos a mudar esse país, temos que ganhar as ruas.

  5. Lula e o PT cometeram erros grotescos: subestimaram a canalhice da “elite”, do stablishment e dos ianques e superestimaram a inteligência do povo brazileiro. Quem quiser recolocar este país no rumo não poderá cometer estes mesmos erros novamente.

    1. Subestimaram como? Está na hora de restabelecer a verdade. O PT perdeu as eleições de 2014……A maioria de votos que teve a Dilma a levou ao cadafalso. Ninguém poderia governar o BRASIL com aquele congresso comandado pelo Cunha. E o que fazer nesta situação em que o eleito não governa? Curiosamente estamos vivendo novamente a mesma situação, mas agora por total falta de projeto de poder……pela tosca e vexaminosa figura eleita …..será substituído pelo vice. Oxalá o Mourão tenha a grandeza de fazer um acordo com a esquerda e conduzir o Brasil até as eleições de 2022.. …Restabelecendo a DEMOCRACIA.

  6. Brilhante ! Como sempre. Com toda sinceridade e isenção, você está entre os 5 melhores jornalistas políticos do Brasil. E estou sendo econômico ao dizer isto, porque pra mim ninguém reúne tanto conhecimento e lucidez a um texto tão bem escrito.
    Pra não ficar muito “baba ovo”, só falta um REVISOR.

  7. “Produto tosco que a “elite” fabricou” é essa Disqus FDP. Pois apagou um comentário meu das 04:13 dizendo, sem motivo plausível, que o comentário foi marcado como “spam”… Mil vezes FDP ! ! ! ! ! É isso o que as esquerdas arrumam ainda mais para os/as progressistas/esquerdistas : mais dificuldades…

    :
    : * * * * 04:13 * * * * * Ouvindo A(s) Voz(es) do BraSil e postando no Tijolaço :

    #LulaLivre
    #AssangeLivre
    #FreeAssange

    :.:

  8. Só discordo em ter condescendência com ele. Ele tem um plano de governo, o de destruição do país, um plano cruel mas que vem desempenhando muito bem.De bobo o Bozo não tem nada!

  9. Como sempre, Fernando, mais um texto perfeito… precisão cirúrgica! Os grandes inimigos do país e do nosso povo é essa elite financeira que controla a mídia e a justiça. Eles representam tudo o de pior que a nossa história conseguiu produzir. A pior elite do mundo, responsável por um dos países mais desiguais. E eles não estão satisfeitos com essa desigualdade.. querem mais… querem aprofundado-la!

  10. Perdoe-me, mas não é de todo verdade dizer que “Bolsonaro não chegou à presidência, portanto, por méritos políticos próprios e nem mesmo por uma conspiração militar. Os militares, à certa altura, apenas embarcaram na candidatura de um sujeito que, para eles, era um rastaquera, embora rastaquera seja também quem de rastaqueras se servem.” Os rastaqueras fardados conspiraram, sim, sem falar nos militares aposentados que são tidos como civis. O Comandante do Exército fartou-se de dar pronunciamentos e pressionar para o êxito da patranha. Participaram, dando seu apoio, de todo o processo que redundou no golpe de estado de 2016, trasvestido de impeachment, que afastou Dilma Rousseff e PT do poder, e mais na frente prendeu o Presidente Lula. E continuam nesse apoio, agora participando do desgoverno Bolsonaro. Isso para dizer o mínimo.

    1. Parece realmente que grande parte do Exército viu em Bolsonaro o valoroso capitão que estabeleceria a ordem e o progresso no país, através de uma espécie de governo militar. A doença mental e os cacoetes familiares foram vistos apenas como dureza e rudeza de caráter. O fato é que o povo sabe que os militares estão no poder, como queriam os intervencionistas. Este seria de fato o governo dos militares, é assim que estão a pensar, e seus pavorosos erros, sua imagem internacional tétrica, seu terrível caráter antinacional e seu tremendo fracasso econômico vão, infelizmente, cair sobre os ombros dos militares para todo o sempre.

  11. Perfeito. E a fala de Lula, em suas respostas aos entrevistadores na sexta-feira, deixou isso patente. Ele dá bem pouca importância ao Bozo e praticamente nenhuma à sua corte de patetas. O foco da esquerda e do sindicalismo, em recado muito claro à militância, deve ser a perversidade do modelo que Guedes conduz contra o povo. Guedes, Ricardo Salles e Ernesto Araújo, principalmente. Esqueçamos a palhaçada do mentecapto que usa a faixa presidencial.

  12. Causa-me uma revolta a tentativa imbecil e ignorante de igualar Luiz Inácio Lula da Silva e essa coisa aí.

    Lula tem a fala popular, entende o pensar do seu povo e suas necessidades.

    O outro acredita em um ideal fascista. Só isso. Que fala como se quissese ser mais, mas não conhece mais de um número limitado de palavras.

    Deve ser muito incômodo ter como maior referência política de um país, um nordestino que gosta de uma cachaça e entende o seu povo. Para mim é uma honra. Lula é um orgulho.

  13. Creio que elites não fabricam coisas toscas e se as fabricam, não são elites. Pelo que eu sempre soube, elite é o melhor. Do melhor só sai coisa boa. Esse pervertido, boçal, que vai ensinar a “faze conta” não pode ter sido criado por uma elite. Ele é produto da parte degenerada da sociedade que vive neste país. Ricos não são necessariamente maus. Pobres não são necessariamente bons. Mas a junção de ricos maus com pobres maus produz lixo. A maldade. É o que temos aí.

  14. Ao retomarmos o poder, somente uma IMENSA LIMPA em TODOS os setores da sociedade.
    Com demissões, afastamentos, expulsões, fechamentos, banimentos, prisões e, quem sabe, até uso de guilhotina/enforcamento/paredón em praça pública.
    Golpistas, politicos, empresários, juizes, imprensa, polícia e militares, TODOS deverão ser enquadrados em CRIME LESA-PÁTRIA.
    Empresários golpistas perderão suas empresas e pagarão multas milionárias.
    Sugiro inclusive o uso de PDV (programa de demissão voluntária) nas forças armadas.
    Ou se enquadra numa democracia ou será dispensado sem nenhuma compensação.

    1. Inclusive tecnocratas de órgãos públicos. BNDES está abarrotado de bozomicos. Viveram a era Lula e sua prosperidade. Agora vivem do cataclisma e a iminência de terem o banco ser privatizado. Agora pergunto: essa turma que prega tanto o estado mínimo … o que fazem nas instituições públicas do país ?? Por que não seguem o rumo dos XIXI CAGO boys do juizeco de bosta ? Essa gente é podre, hipócrita, canalha. Deveria haver um caça-golpistas, levar essa turma toda pra rua. Vão viver a “meritocracia” de vocês no quinto dos infernos …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.