Cada vez menos gente; cada vez mais monstros

Mais um domingo, mais uma manifestação de fanáticos à frente do Palácio do Planalto.

Cada vez, é visível, são menos pessoas e, cada vez mais, o clima é de agressão total à ordem democrática.

O bolsonarismo está reduzido a seu estado puro, o desta parcela da população embriagada de ódio e de estupidez, inaugurados pela ação dos que apontavam o dedo contra tudo e contra todos e que tem no desvario atual seu o corolário fétido.

Ao lado do presidente psicopata, o nanogeneral Augusto Heleno usurpando o papel de representante das Forças Armadas, emprestando força bruta à brutalidade mental e verbal do chefe.

A esta altura, num país que terá meio milhão de infectados e mais de 30 mil mortes no final deste mês, nada mais desastroso que um governo paralisado por estes temporal de denúncias, de um lado, e pelo indisfarçável apetite golpista de seu chefe.

Todos os que são tolerantes a isso, inclusive e especialmente os militares, são cúmplices de um morticínio que não só poderia ser muito menos – vejam os exemplos de nossos vizinhos Argentina, Uruguai e Paraguai – como ameaça se prolongar e ampliar até o impensável.

É bom que os generais que estão bêbados de ambição se deem conta de que um eventual “golpe da cloroquina”, se vier a se consumar, vai não só criar uma mancha indelével na história da instituição como tornará, inevitável, amanhã que esta gente seja responsabilizada por suas atitudes.

E não me refiro aos 200 ou trezentos monstrinhos que se postaram na Praça dos Três Poderes, mais à corte do Mal que está instalada ali em frente do Palácio do Planalto.

 

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

12 respostas

  1. Brito, sua insistência em tentar chamar à consciência desse povo, me irrita. ESSES CARAS NÃO TEM CONSCIÊNCIA. A carnificina vai se dar pelo covid ou pelas armas. Ou melhor, pelos dois. Dizer que isso vai pros livros de história fazem eles rirem. Quando isso for lido nos livros de história, a maioria já deverá estar morta a muitos anos. E seus, deles, filhos e netos viverão de heranças roubadas do povo brasileiro. Por isso o que fizeram com os Romanov.

  2. Grande Brito. Nos tempos de internet, a história é escrita on line. Você é um dos maiores da atualidade.
    Essa foto mostra que a boiada estourou, só restaram as vacas loucas.

  3. me recordo da ditadura de 64. O que te faz crer que esses psicopatas genocidas serão punidos. O Brazil sempre varreu e varre tudo para debaixo do tapete.

  4. Sempre que militares entram na política eles se dão muito mal ( parece que não vão nunca aprender), mas este apoio “político” ao bolsonaro ultrapassa a qualquer outra coisa. Só o bolsonaro já é em si uma crise, mas agora acrescida pela pandemia planetária, hora grave, e o apoio sem sentido a ele é insano, como vimos na horrorosa, estúpida, zoneada e ridícula reunião que nem se pode dizer ministerial, para não ofender a palavra, e onde os militares eram os únicos adultos. Que papel!
    Que desgraça!

  5. As “forças armadas do brasil”, toda vida foram “mais sujos que pau de galinheiro.”
    Uma pena.

  6. Eu nunca coloquei fé nas nossas FFAA. Sempre estive certo. Eles não mudarão. Não querem, nem veem motivos. Confiam que depois de tudo dar errado, a força dos fuzis e sua histórica submissão aos interesses da elite econômica garantirão uma anistia. É isso que provavelmente ocorrerá. Nesse momento, o cronômetro começa a correr para o próximo golpe.

  7. a lição que eles terão ao final de tudo isso alem dos livros de história será que desta vez eles não devem e não serão poupados como foram no passado sem punições exemplares por isso não aprenderam e estão repetindo os mesmos erros que é se meterem onde não devem o periodo que virá espero que seja de limpeza profunda nas forças armadas com exonerações sem privilégios e cana para os mais envolvidos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *