Escolas “cívico-militares” são “bico” para militares da reserva?

Está na Folha de S. Paulo:

Mais da metade do orçamento do governo Jair Bolsonaro para a implementação das escolas cívico-militares em 2020 será destinado ao pagamento de oficiais da reserva das Forças Armadas. Dos R$ 54 milhões reservados para a ação, R$ 28 milhões serão repassados para o Ministério da Defesa pagar pessoal.

Pronto, está aí para quem quiser ver o que é este projeto: criar vagas para que oficiais da reserva do Exército (e da PM, em alguns estados) possam desempenhar um “bico” no papel de inspetores superpoderosos em escolas públicas, uma vez que não estão – como regra – capacitados para o exercício de atividades pedagógicas.

Vão mandar formar no pátio, ensinar a fazer fila indiana, a cobrir (não se lembra? esticar a mão até tocar o companheiro da frente para uniformizar a distância entre as fileiras…), mandar cortar o cabelo mais curto e mandar cantar os hinos…

Um “de volta para o passado” das escolas públicas, onde fazíamos isso e – adivinhe – sem militar algum dentro delas.

Está certo, a vida é dura e os capitães e majores precisam não só dos caraminguás que o programa pingará em seus orçamentos domésticos como, também, do efeito terapêutico de ter alguém em quem mandar, depois que perderam os recrutas do quartel que lhes diziam “senhor, sim, senhor!”

E, claro, isso vai fazer minguar ainda mais a já hoje rala autoridade do professor: ou o militar sera seu “segurança” ou, claro, o seu “superior”.

E quando surgir um destes comuníssimos conflitos de escola, entre pais, professores e diretores, o que se vai dizer, que “é uma ordem, soldado”?

O projeto é algo destinado a virar algo como um “plano Recruta Zero”, onde não faltarão atrapalhados como os personagens dos quadrinhos.

Nada mal para um país que quer trocar Paulo Freire e Darcy Ribeiro pelo Capitão Durindana.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

14 respostas

  1. Escola sem partido! Esse é o grito da direita insana. Ao mesmo tempo, o presidente (sic) vai para a fundação do partido, cujo símbolo é um c* e declara, solenemente, que tudo na nossa vida é política. PQP. Gostaria que um “iluminado” bolsobosta me explicasse tamanha contradição.

    1. Pedir explicação pra quem acha que a Terra é plana? Os bozomínions só sabem falar mal de pobres e comunistas (mesmo sem saber direito o que é comunismo).

  2. A juventude rebelada unida
    Os sidicatos de educadores
    Quem ja puder pedir o bone que peça
    E espero q a porra do petista q fique no governo numa canetada acabe com essa merda

  3. A juventude rebelada unida
    Os sidicatos de educadores
    Quem ja puder pedir o bone que peça
    E espero q a porra do petista q fique no governo numa canetada acabe com essa merda

  4. A “LAVAGEM CEREBRAL” vai começar cedo.
    O Brasil das gerações futuras está irremediavelmente comprometido.
    PQP !

  5. Como se dará a remuneração destes oficiais da reserva? As tais escolas militares prometidas por Bolsonaro, parece que se tornaram uma quimera impossível de se tornar realidade, pelo alto custo do investimento. Mudarão os currículos escolares para incluir matérias como educação física e moral e cívica, que pudessem ser obrigatoriamente ministradas por militares? Isso evidenciaria para o mundo a instalação de um Estado ideológicamente militarista. Vamos ver até que ponto se vão entrelaçar a educação pública e os professores militares.

  6. CARAMINGUÁ PARA UMA CAMBADA DE BARNABÉS INÚTEIS APOSENTADOS AOS 50 ANOS NO MÁXIMO? PARA UMA CATEGORIA DE VAGABUNDOS QUE ACABOU DE TER AUMENTOS DE ATÉ 73%? BEM FEITO PARA QUEM VOTOU NESSE LIXO AÍ.

  7. CRIANDO OS PRIMATAS ,OS QUE NÃO QUESTIONAM,NÃO DISCUTEM,NÃO CRÍAM,MAS,DÃO GOLPES DE ESTADO FERRANDO COM A VIDA DOS QUE MANTÉM SUAS PREGUIÇOSAS VIDAS DE COÇADORES DE SACO.
    OS RESULTADOS ESTÃO AÍ,OS GENOCIDAS DE 64,O HISTÓRICO DE DEFESA DOS INTERESSES DAS ELITES E DO TIO SAM,+ MULÃO,O ASNO,O GENOCIDA HELENO E …A LISTA CONTINÚA.
    VIVEMOS A ÉPOCA DOS —–IMBECIS—- ,EM QUE ELES SENTEM ORGULHO DE SER PRIMATAS.
    E NÓS DEIXAMOS ACONTECER.

  8. Como “conscrito” do Exército em 1976, nunca disse ou ouvi algum subalterno dizer “senhor, sim, senhor”.
    Isso é coisa dos filmes dus istaduszunidos.
    De fato, meus sogros ( pai e padrastro) sofreram muito quando deixaram as FFAA. E voltar a ter conscritos prá comandar ajudará no convívio com a “comandante” da casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *