Fachin torna Lava Jato “caixa-preta” entre amigos

A insólita decisão de Luiz Edson Fachin de revogar a liminar concedida pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Tofolli, que permitia o acesso do comando da Procuradoria Geral da República tem o poder de, ao menos por enquanto, tornar as forças tarefa da Lava Jato, sobretudo a de Curitiba, uma espécie de poder autônomo, passível de ter seus meandros conhecidos apenas por seus integrantes, sem sofrer qualquer tipo de fiscalização em seus atos.

Será que eram “propriedade privada” de Deltan Dallagnol e companhia os dados de 38 mil pessoas e empresas, ou os 50 mil documentos “desparecidos” dos processos que Curitiba conduzia? Devem ficar na sua gaveta, chaveados, e em seus computadores, sem que nem mesmo os órgãos correicionais da PGR possam saber da legalidade da motivação e da forma com que foram obtidos.

Numa palavra: não podem ter verificada a regularidade de seus atos no processo investigatório a eles atribuído.

Independência funcional do procurador não é, em hipótese alguma, cobertura para que a instituição a que pertence possa ter informações sobre o que fez e como o fez.

Ou bastará que ele diga, como o personagem de um antigo comercial, que “la garantía soy yo“?

Quais são as motivações do senhor Augusto Aras, na condição de chefe do MP, para investigar as ações da Lava Jato são algo irrelevante: a questão é se tudo foi feito, como é obrigatório aos “fiscais da lei”, dentro da própria lei que devem fazer respeitas.

Aliás, não é de se invocar o bordão usado pelos próprios “lavajatistas” de que “quem não deve, não teme”? Afinal, o que a Lava Jato tanto teme venha a ser revelado? Dos processos concluídos, não pode haver mais sigilo, dos em andamento e sigilosos qualquer outro procurador, inclusive o corregedor e o procurador-geral não pode tornar públicos os dados em segredo.

A decisão do “titio” Fachin tem um significado horripilante: a Lava Jato agora, além de ser uma ação entre amigos, pois vereditos já são previsíveis quando se trata de suas acusações, passa a se constituir também numa “caixa-preta” entre amigos, onde ninguém vai ficar sabendo do que eles fizeram nos verões passados.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

33 respostas

  1. Não é surpresa nenhuma, pois o Dalaganol já dizia há muito tempo; O FACHIN É NOSSO. Se espera o quê desse supremo e do STF 4?

    1. Eu queria saber como eles “conseguiram” o fachin. Algo houve. Deve haver um motivo, assim digamos, concreto. Esquisito, mudou tanto a partir de uma data. Era um cara tão correto…antes da lava-jato.

  2. É como divulgou o Intercept: AHA, UHU, O FACHIN É NOSSO !
    Quando a democracia voltar,, vermes como esse têm de ser julgados em suas ações, pelas instituições competentes.

  3. Esse fachin é um tipinho muito do esquisito… será que é torpe por convicção ou tem alguma capivara pra ser puxada?

  4. O Procurador-Geral recorreu da decisão ABSURDA do Fachin ao próprio STF. Basta o Toffoli colocar em votação imediata e, com certeza, essa ESTÚPIDA decisão do Fachin cairá por terra.

    1. Infelizmente, nada é tão simples assim. No STF, há uma corrente “lavajatista” que defenderá a operação até o fim. Barroso, Weber, Carmen Lúcia, Fux e Fachin jogam neste time, seja por crença, conveniência ou medo. Mas o fato é que uma decisão teria de passar pelo “pêndulo” Celso de Mello, mais pra simpático que para combativo aos desmandos lavajatistas, porém um garantista, ao que dizem. Acho que o pior disto tudo é que haverá algo capaz de influenciá-lo mais que qualquer letra fria da Lei: a pressão das redes sociais. É esta a força que pode acabar fazendo o tribunal validar a corte de excessão montada em Curitiba. A ver…

  5. Mas como se sabe bandidos são aqueles que vão até o fim.
    Parece que esses fazem jus a caracteristica.

  6. Não confio,não respeito e não me submeto a nenhuma das PODRES instituições deste País.
    Quem confia nas criminosas forças desalmadas?
    No supreminho,no congresso?

  7. Fachin escolheu se submeter a pressões insuportáveis de forças democráticas poderosas dos mais variados matizes, somente para defender a indefensável autonomia absoluta da Lavajato. Segundo ele, ela tem todo o direito de ser um organismo que tem regência própria, embora esteja enquistado no Ministério Público Federal. Ela, segundo Fachin, não tem de se submeter a nenhuma ouvidoria ou fiscalização interna, e muito menos tem de obedecer a ordens diretas de seus superiores. Nem mesmo ao STF ela tem que obedecer, já que dentro do STF ela tem quem esteja disposto até mesmo a rachar o STF se for preciso, para defendê-la.

  8. Alguma surpresa? Fachin votou contra a suspeição de Moro na farsa montada pra condenar Lula, e agora tenta blinda o que a Vaza Jato já desmascarou. Tá escandaloso aos olhos do mundo jurídico!

  9. Essa Fraude a Jato é uma ORCRIM institucional, como eu afirmo desde que foi deflagrada, há mais de 6 anos. Esse fraquinho tem medo de que o destino dele seja o mesmo de Teori Zavascki, cuja morte foi atribuída a um “acidente” até hoje não esclarecido e sobre o qual há relato testemunhal de André Barcinski de que no avião “caído” em águas rasas, em Paraty, uma mulher batia no vidro pedindo socorro. A Marinha impediu que essa vítima fosse socorrida. Depois André precisou “modificar o relato” (que pressões e ameaças ele sofreu?), alegando que a mulher morreu após populares tentarem salvá-la, quebrando o vidro da aeronave.

    Curiosamente ninguém da chamada “blogosfera progressista” se interessou em investigar a suspeitíssima morte de Teori assim como a do jornalista Ricardo Boechat – morto em condições tão suspeitas quanto as de Teori, já que viajava de helicóptero regularmente, com um piloto experiente e numa aeronave com manutenção em dia. Em julho do ano passado foi a vez de “morrerem” outro jornalista que incomodava os golpistas: Paulo Henrique Amorim; neste caso as suspeitas são de envenenamento, já que ele comunicou a amigos que jantaria num restaurante a la carte – coisa que nenhum jornalista investigativo que faça denúncias contra os donos do poder deve fazer. Mais recentemente “morreram” um arquivo vivo, que sabia de muitos crimes do clã bozo-milico-miliciano: Gustavo Bebiano.

    Os crimes da ORCRIM Fraude a Jato são muitos e o Presidente Lula pode provar muitos deles, requerendo e publicando os documentos fornecidos pelo MP da Suíca ao MPF brasileiro, que os falsificou e subtraiu pelo menos 3 mil mil dos 18 mil que as autoridades suíças entregaram à quadrilha lavajateira. Está claro porque o criminoso Dartagnan Propanol deu “pulinhos” quando “Fraquinho” foi designado pra o lugar de Teori: “Aha, Uhu, o Fachin é nosso”

  10. Há lei no país, ou cada um decide como quer e para quem quer? Esta é a impressão que tenho, já que a cada dia um Ministro Semi-Deus decide de uma maneira diferente do outro. Acredito que cada Sinistro tenha uma constituição prá chamar de sua. Ou não?

  11. Se não foi um ” acerto ‘ entre eles , que é comum no tribunal . Com certeza Fachin está sendo chantageado pelos procuradores da lava jato . E todas essas informações estão nos terabytes sigilos que não se quer abrir . ele está entre os 38 mil investigados ilegalmente pela força tarefa , bem como informações do ex relator que morreu no acidente . Tudo lá .

  12. Todo esse jogo de sena foi combinado para dizer que estão fazendo alguma coisa às custas do nosso suado dinheiro. Tudo combinado com stf, stj, trf, câmara, senado, pig, empresários,… Tudo é uma grande palhaçada e o povo é a plateia que gosta e que vaia também.

    1. É o que se chama de telecatch, um teatro para simular que esses poderes estão interessados na verdade. Além disso, o Fachin está sentado na delação de magistrados, isso faz 3 anos e nada. Estamos na república na chantagem, ou como definiu o site Duplo Expresso, a dossiê-cracia.

  13. Fachin é e sempre será um canalha. Quanto a isso, nada pode ser feito. É de sua natureza. O que poderia ter sido feito era não colocar canalhas no stf.

  14. Fachin e família tinham um amigo íntimo há 40 anos. Quando Fachin transformou-se no avesso do que era, houve o rompimento da amizade e o ex-amigo passou a chamá-lo de VERME.

    Parodiando Caetano Veloso: qual foi essa “força estranha” que fez Fachin virar no “avesso, do avesso, do avesso” ?

  15. O marreco se acha o cúmulo do sucesso. Na verdade ele e sua turma são a expressão mais típica da classe média fascista: guarda pretoriana da elite mais canalha do mundo.

  16. O poder judiciário no Brasil sempre teve dono a diferença agora é que tudo é escancarado sem nenhum constrangimento dos juízes e procuradores é o exercício do poder no seu mais alto grau, vivemos em uma sociedade judicializada e policialesca fruto da ganância de uma elite entreguista, a única saída será quando a população se der conta que roubaram seu futuro de nação justa e soberana.

  17. O Brasil é o único país, do mundo, onde o Chefe não pode saber o que fazem os seus subordinados…
    Arráááá… Urrúúú… o Fachin é nosso!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.