Fernandes diz que na orgia judicial”, vence quem tem os “canhões da mídia”

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

6 respostas

  1. Juizeco, MP e Dona Carmem Procrastinadora mostram-se cada vez mais parciais, manipuladores e covardes.

    Painel da Fel-lha:

    “Ministros preveem ações contra Moro após reação a ordem para prender Lula

    Era cilada, doutor. Diante da barafunda criada pelo pedido extemporâneo de soltura de Lula, integrantes de tribunais superiores chegaram a duas conclusões: 1) a decisão em que o desembargador Rogerio Favreto mandou libertar Lula estava errada e 2) o juiz Sergio Moro escorregou numa casca de banana atirada pelos petistas ao reagir à ordem. Para ministros do STJ e do STF, o PT conseguiu expor o voluntarismo de Moro, reforçando a tese de que ele não é imparcial nos casos do ex-presidente.

    Arapuca.?Para os ministros, o PT obteve a única vitória de médio prazo possível: fazer Moro errar. Na avaliação deles, o juiz pisou em falso ao ordenar que a PF não cumprisse a ordem de soltura, em afronta à hierarquia do Judiciário, e quando mobilizou outros juízes do TRF-4 para derrubar a decisão.

    Arapuca 2.?Segundo relatos, Moro chegou a ligar para o diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, para argumentar contra o cumprimento da decisão de Favreto.

    Arapuca 3.?Para os ministros do STJ e do STF, mesmo que a ordem do desembargador tenha sido teratológica, Moro errou ao se insurgir. Sua posição será explorada em ações no Conselho Nacional de Justiça e pela defesa de Lula nos recursos às cortes superiores.

    Se saísse, voltava.?É ponto pacífico para esses ministros que a sentença do desembargador que tentou soltar Lula cairia rapidamente ao ser analisada no STJ, por exemplo.

    Sobrou para ela.?A atitude da presidente do STF, Cármen Lúcia foi criticada pelos pares. Integrantes do Supremo dizem que ela deixou o Judiciário sangrar em praça pública e que parte da disputa no TRF-4 deve ser creditada à resistência dela em rediscutir a prisão em segunda instância. (…)”

  2. Bob Fernandes, como sempre no centro do alvo: o judiciário brasileiro é a Casa da Mãe Joana (ou mãe Carmem Lúcia) e dos Padrastos Marinhos da Globo. E o filho rebelde, Sérgio Moro, apronta o quer e ainda ganha cafunés da família. #SeABurguesiaFedeOJudiciarioFedeMuitoMais

    1. Tentar alguma solução para o país dentro do sistema judiciário do Brasil é malhar em ferro frio. De agora em diante deveremos nos dirigir diretamente ao dono dos bois, ou seja, aos Estados Unidos. Presidente Trump, o que acontece no Brasil está pegando muito mal para os EUA. Por favor, veja a situação terrível em que funcionários desentranhados e empresários americanos estão deixando o outrora grande país brasileiro. Tenha piedade do Brasil, presidente Trump, e acabe com esta devastação que os instrumentos americanos de mudança de regime estão fazendo nele. Nem é do interesse dos americanos manter os pobres do Brasil fora da civilização de consumo e tornar pobre o rico Brasil. O que está acontecendo no Brasil está pegando mal, muito mal mesmo, para a imagem dos Estados Unidos no mundo. Os EUA estão sendo apontados como responsáveis diretos pela desgraça institucional e econômica que está desabando sobre o Brasil, e isto é péssimo para a reconstrução da imagem de uma “América novamente forte”. A fortaleza está na justiça, no trabalho, na amizade entre os povos e na paz, e não na guerra, sob todos os seus novos aspectos, e na pura rapinagem.

  3. O Supremo Tribunal da Mídia pode tudo, inclusive atacar e anular decisão legítima de um desembargador.
    Este é o Brasil colônia bananeira.
    Mas a pergunta que não pode calar é: o que será desta sociedade num país sem constituição e sem leis, regido a golpes de tacape?

    ABAIXO A REDE GLOBO!

  4. Bob Fernandes erra ao dizer que Favreto errou. Não errou, juridicamente, agiu com completa correção. Há fato novo: a omissão da juíza de execução em julgar os pedidos de entrevista e sabatina do pré-candidato Lula.

  5. Ao contrário do que diz Bob Fernandes, houve fato novo: a negativa da juíza de execução em julgar o direito constitucional de Lula, candidato, a expressar-se livremente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.