Inquérito sobre prevaricação de Bolsonaro deve sair ainda hoje

É provável que ainda hoje seja aberto o inquérito sobre a prática de prevaricação por Jair Bolsonaro no caso das vacinas indianas Covaxin, tão logo a Ministra Rosa Weber – que tem se mostrado rápida em decidir desde o início do caso – agora que a Procuradoria Geral da República decidiu, finalmente, solicitar a apuração dos fatos descritos pelos senadores Randolfe Rodrigues, Fabiano Contarato e Jorge Kajuru, que pretendia “deixar para depois da CPI”.

Não é necessário que seja uma decisão de plenário, pode ser tomada individualmente por Weber, que pode, também, se Augusto Aras (ou quem o suceder) resolver oferecer denúncia, remetê-la ao plenário da Câmara dos Deputados, para que, só por apoio de dois terços dos parlamentares, ou seja, 342 deputados, pode autorizar a abertura de processo contra o presidente da República.

Como se vê, o mesmo quorum necessário para a abertura de um processo de impeachment.

Este número, hoje, ainda é inalcançável e depende de três coisas: o surgimentos de fatos, como tem acontecido nas últimas semanas, que comprometam Bolsonaro, de que seu apoio baixe ainda mais fortemente nas pesquisas e ele deixe de ser um “ativo” eleitoral para deputados de olho em 22 e a pressão das ruas.

É deste último que devemos cuidar agora, fazendo serem ainda mais expressivos os atos como o de amanhã, 3 de julho.

É onde devemos estar.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.