Lula dirá ao PSB que não pode esperar para sempre

Lula adiou tanto quanto possível entrar pessoalmente nas negociações – e nos desentendimentos – entre o PT e o PSB – para a formação de uma federação – aliás, muito necessária – para a disputa das eleições de outubro.

A Folha noticia que o fará, esta semana, através de um encontro com dirigentes nacionais do partido.

Não será uma “entrada de sola”, até porque não é este o estilo do ex-presidente, mas ainda como fiador pessoal de que todos os espaços oferecidos aos pessebistas serão respeitados e os acordos, honrados.

E acordos não faltaram, ao ponto de o PT ceder nas canidaturas a governador em todos os estados mais importantes, exceto em São Paulo.

A partir daí, recusada sua garantia pessoal, o ex-presidente estará livre para decidir e vai fazê-lo.

Até porque, ao PSB, não saindo a federação, fica impossível – ou quase – tomar o rumo de outra candidatura presidencial e, com Alckmin no PV (ou até, remotamente, no PSD), cria-se uma alternativa para parlamentares do PSB de buscarem legenda em outros partidos da federação e, portanto, “da chapa” de Lula.

Estados importantes – entre eles, Rio de Janeiro, Pernambuco e Maranhão – sofrerão um impacto profundo em suas candidaturas locais e o próprio Geraldo Alckmin se sentirá constrangido em dar mais que um apoio “lateral” a Márcio França em São Paulo.

Afinal, convidado para vice de Lula, não tem como não se entregar de corpo e alma à campanha do seu cabeça de chapa em seu próprio Estado.

Mesmo com o PSB vá “de carona” e não de “copiloto” no seu comboio, Lula estará mais livre para articular-se com outras forças, como fez, ontem, num movimento que teve pouca atenção da mídia: o pedido para que o senador Randolfe Rodrigues desista de sua candidatura ao governo do Amapá para ser o coordenador nacional de sua campanha.

E, sem ter de se compor com França, em São Paulo, abre-se uma avenida para entendimentos com Guilherme Boulos.

Portanto, a conversa com Lula será, para bons entendedores, calcada no velho provérbio de que “quem tem olho grande não entra na China”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email