Mandetta e Bolsonaro: Diagnóstico de “orelhada”, terapia do “chute”

O cidadão que responderá pelo Ministério da Saúde, Luiz Mandetta, disse ontem que apoiava a realização de um exame de suficiência para que médicos recém-formados pudessem clinicar, nos moldes do Exame da Ordem dos Advogados.

Os fundamentos da ideia? Ele “acha” que a formação médica brasileira é deficiente e que coloca em atividade profissionais que não estão minimamente preparados para exercer a medicina.

A “proposta” de Mandetta, claro, não está acompanhada de nenhum estudo sério para fundamentá-la, muito embora até possa, em muitos casos, haver tais deficiências de formação, às quais não basta “punir” com a proibição de trabalho gente que não apenas custou tanto ao país formar quanto não se vai aferir a capacidade com uma simples prova: afinal, se o sujeito erra grosseiramente oito questões essenciais de clínica geral e acerta todas as de especialidades pode ser mais deficiente como médico do que os que acertam e erram ao contrário.

Hoje, Jair Bolsonaro “vetou” a proposta com outro veredito na base do “eu acho”.

““Sou contra”, disse Bolsonaro, em rápida entrevista após deixar a Escola de Educação Física do Exército, registrou a Folha de S. Paulo.

É como se tivéssemos um “diagnóstico de orelhada” e uma terapia do “chute”, na base também do “eu acho”.

E como quem “acha mais” é o presidente, vale o “sou contra”.

Coisa que o futuro ministro engolirá em seco e passará a achar também.

A Saúde Pública no Brasil será administrada com o rigor científico do “Dr. Bumbum”.

Amanhã, haverá ordens para a Anvisa liberar um remédio porque o “01” ouviu dizer que é bom e que vende nos Estados Unidos.

Será assim em todos os setores, aguarde para ver.

Ao menos enquanto o “chefe” estiver “podendo”.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

13 respostas

      1. isso é fato
        mas dar errado significa piorar ainda mais o que já está péssimo
        e nada nem ninguém está se mexendo pra evitar esse traste destruir o brasil

  1. O GOVERNO DO IMBECIL APÁTRIDA É UMA TRIBO COM MUITOS CACIQUES.
    Têm dois “superbostas” que se equivalem no poder,um com o mercado ,o guedes,e o CRIMINOSO MORO com a massa de imbecis que o elegeram (é o garantidor da “luta contra a corrupção”).
    Ainda têm o Mulão ,e esse é o mais perigoso ,têm toda a tropa entreguista por trás dele ,e têm seu próprio projeto de poder.
    Portanto o IMBECIL será a rainha da inglaterra ,A FACADA QUE DARÃO NO BOSTANARO DESTA VEZ SERÁ PRA VALER.

  2. Me veio um questionamento. O governo afirma que já há quase 95% das vagas preenchidas pela edital do novo, #MaisMédicos. Aí pensei: será que essas inscrições estão sendo preenchidas por médicos eleitores do milico e que queiram dar um ar de que não há necessidade de médicos cubanos no Brasil? Porque se inscrever é fácil, agora ir para os lugares mais distantes e onde há precariedade no atendimento é que são elas. O milico passou a campanha e agora na transição colocando fake news. Fiquei na dúvida.

  3. ESTAMOS ESPERANDO A PALAVRA DA ONU,E QUAL FOI A PALAVRA DA ONU SOBRE OS TUTSIS EM RUANDA,SOBRE O GENOCÍDIO NA NIGÉRIA E NA PALESTINA?ESPERAMOS GOVERNANTES INTERNACIONAIS SE PRONUNCIAREM TALVEZ O FAÇAM APÓS LULA MORTO OU APÓS TEREM SAQUEADO TOTALMENTE NOSSAS RIQUEZAS VEJAM QUE NORUEGA,BELGICA,FRANÇA,INGLATERRA,RUSSIA,CHINA,COREIA DO SUL ,CANADA,ESTADOS UNIDOS,CHILE E TANTOS MAIS TEM “COMPRADO” O PRODUTO DE ROUBO DO BRASIL.UMA DIREITA CAPITANEADA POR UM FARSANTE CORONÉ DO CEARÁ VAI FAZER OPOSIÇÃO A DIREITA..É DE CAGAR DE RIR NÃO FOSSE A TRAIÇÃO DO PC DO B ABANDONANDO LULA, E O PSOL SÓ NÃO ADERIU A CIRO POR CAUSA DE BOULOS POIS SE O FIZER BOULOS SE FILIA AO PT POR LULA. LULA DEPENDE DE NÓS MILITANTES,NÃO CONTEM COM ESSAS LIDERANÇAS DE MERDA POIS ELES NOS ENGANAM A TEMPOS DESDE O NÃO VAI TER GOLPE.O MOMENTO DRAMÁTICO PEDE ATOS AO INVÉS DE PALAVRAS,DITADURAS NASCEM PARA SEREM DERRUBADAS COM CORAGEM E DETERMINAÇÃO,COM CULHÕES,COM FIDELIDADE,DE QUE ADIANTA NOS DIZERMOS AMIGOS SE TIRAMOS NOSSO CU DA SERINGA,SE NÃO ESTENDEMOS AS MÃOS,SE NÃO SOCORREMOS,SE NÃO NOS DOAMOS?DE QUE ADIANTA TER IDEAIS SE POR ELES NÃO NOS SACRIFICAMOS,HIPOCRISIA,HIPOCRISIA FALAR EM TCHE,,HIPOCRISIA ENTOAR O HINO LINDO;”PROVA DE AMOR MAIOR NÃO HÁ DO QUE DAR A VIDA PELO IRMÃO”.ANDO ANGUSTIADO,ANDO ENVELHECENDO ANOS EM DIAS,DESANIMADO COM A ESQUERDA QUE SEQUER SABE O QUE REPRESENTA A COR VERMELHA E NÃO ENCONTRA DEFINIÇÃO PARA O VERBO LUTAR E DA-LHE HASHTAGS E DA-LHE MUSIQUINHA,E DA-LHE LIVES EM BUSCA DE FAMA E DE VOTOS SOB A FIGURA DE UMA SUBLIME ALMA JOGADA EM UM SOLITÁRIO CÁRCERE NA CIDADE DE CURITIBA..

  4. Ele quer extinguir também o exame da OAB. Isso tem sentido, visto que já está preparando o caminho para que, no futuro, o Moro possa advogar. Moro nunca conseguiu passar na prova e não tem OAB. Até que viu uma porta na carreira pública que não precisa desse procedimento. Mas como fazer agora? E depois quando acabar essa palhaçada? (Vai passar!). Daí tem que advogar, né? Sem OAB, esse entrave!

  5. Trabalhei 28 anos na indústria farmacêutica e sei bem o método de liberação de medicamentos nos EUA. Lá a liberação é feita pelo Food and Drug Administration. Já liberaram centenas de medicamentos que, mais tarde, foram retirados do mercado simplesmente porque (pasmem!) a contra-indicação era justamente a doença para os quais eram indicados. É de rir ou chorar? Os EUA não são exemplo de lisura e sim de lobbies!

    1. Não existe pior exemplo de exercício da medicina do que o dos Estados Unidos. Se a disciplina de filosofia ou história da medicina fosse ensinada por lá, os médicos americanos seriam os seres mais frustrados e revoltados do planeta, ao tomarem conhecimento do que sua profissão deveria ser e não é. Os americanos de um modo geral padecem de preocupação com a saúde. Recentemente um prêmio Nobel de Física teve de vender sua medalha para pagar tratamento de saúde. Assistir ao lucro puxar a medicina, é um absurdo que coloca toda a civilização em uma encruzilhada. Matar o povo pela falta de dinheiro para pagar por tratamento. Uma “seleção neoliberal” que só poupa o que há de pior. Não é certo que isso puxe o avanço tecnológico, que não é desenvolvido ao nível individual, e sim no nível coletivo do incentivo estatal. Se fosse assim, a Inglaterra, onde a saúde é totalmente pública e gratuita, não estaria a desenvolver os melhores equipamentos médicos de alta tecnologia. A medicina do lucro é o maior estímulo pela selvageria concorrencial individualista que tenta reduzir e dificultar as chances de sobrevivência, destrói todos os princípios básicos da civilização e da cultura, e faz o homem ficar cada vez pior.

  6. No sub(i)mundo do governo de ocupação, os cães raivosos e cavalos xucros continuam babando, latindo, relinchando e mascando os freios. Como o episódio da esfakeada (devidamente desmascarada pelo Duplo Expresso) só convenceu os incautos, os medrosos, os ameaçados, os coagidos, os chantageados e as maltas de descerebrados cegados pelo ódio, os generais que compõem a junta militar que governa o Brasil pós-golpe viram na doença grave e terminal que acomete o Bozo a chance de tomar as rédeas desse ex-capitão beócio e domar o baixíssimo clero que o apóia e empodera. O generalato golpista, vira-lata e entreguista está preparando a “retirada de circulação” do Bozo, mas ainda não conseguiu liquidar a fatura; uma cirurgia que estava marcada para o próximo dia 12 de dezembro, portanto antes da posse do Bozo, poderia ser uma cartada decisiva, já que, sem tomar posse, o poder poderia cair nas mãos do general vice, o “ariano” descendente de indígenas e negros. Mas os integrantes das ORCTRIMs judiciárias devem ter avisado ao general que a CF/1988 não prevê a substituição do titular pelo vice, caso o primeiro não tenha sido empossado no cargo; aquela patranha de 1985, com Sarney tomando posse em lugar de Tancredo, foi feita porque a milicalha ainda estava no poder e governando com uma constituição imposta pelos de coturno durante a ditadura. Embora o golpe atual esteja completamente desmascarado e sejam conhecidos o alto comando internacional e os operadores locais (que são o sistema judiciário cooptado, oligarquias da velha política, do empresariado, do latifúndio e sobretudo das finanças, além dos militares), procura-se ainda manter as máscaras da “legalidade” e institucionalidade”.

    Os filhotes do Bozo – tão toscos, canalhas e desqualificados como ele – estão impondo maior preço/custo aos generais, para que possam ter o pleno comando do poder político. Estejam certos de que estão precificando a fatura, ao adiar a cirurgia do pai, que não deve sobreviver a dois anos de governo, caso seja empossado em janeiro próximo. Mesmo com o aparato repressor e de violência sob seu comando e controle, essa turma dos coturnos terá grande dificuldade em se manter no GF, caso não seja obtida uma “pax” que não seja a dos cemitérios.

  7. A medicina brasileira tem uma longa tradição de excelência que continua pelos dias de hoje, principalmente na saúde pública, e produziu médicos cientistas como Carlos Chagas, que descobriu o protozoário trypanossoma cruzi e a doença de Chagas, e foi o
    primeiro e até os dias atuais permanece o único cientista do mundo a descrever completamente uma doença infecciosa, o patógeno, o vetor (Triatominae), os hospedeiros, as manifestações clínicas e a epidemiologia. Oswaldo Cruz, que foi o responsável pela erradicação da varíola, da peste bubônica e da febre amarela (que agora voltou) no país. Adolfo Lutz, responsável pela identificação do principal agente transmissor da malária, o mosquito aedes aegypti, e criador da medicina tropical. Vital Brazil, que descobriu o soro anti-ofídico. Josué de Castro, que pesquisou os problemas da fome e da miséria no Brasil e no mundo, entrelaçando em seus estudos os aspectos das ciências médicas e sociais. José Pedro da Silva revolucionou a maneira de realizar operações cardíacas em crianças. José Osmar Medina, nefrologista que criou o maior centro público de transplantes do mundo. José Eduardo de Souza, criou o cateterismo. Antonio de Salles, que criou o marca-passo cerebral que revolucionou o tratamento da obesidade e do mal de Alzheimer. Como se vê, a medicina brasileira e seu ensino não merecem que seus destinos aparentem estar sendo jogados em uma mesa de ping-pong por dois potentados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *