Mas míssil não mata igual?

missildamasco

John Reed, em seu fantástico “Mexico Rebelde” conta que Pancho Villa, durante a Revolução Mexicana, no início do século 20, foi informado por um oficial norte-americano de que convenções internacionais proibiam o uso de balas de ponta oca (as dum-dum, criadas pelos ingleses para conter rebeliões na Índia) . Villa, espantado, perguntou: mas qual é a diferença, se as outras matam do mesmo jeito?

O “ataque humanitário” dos EUA a Síria, conquanto tenha casusado menos danos do que seria de esperar, dada a presença de baterias antimísseis russas ao redor de damasco e outras cidades, lembra essa perplexidade de Villa.

Não se viram ataques nem sequer parecido quando a Síria tinha se tornado quase “quintal” do Exército Islamico (apoiado pela ArábiaSaudita, aliada dos EUA) ou de rebeldes financiados e armados pelo Ocidente. Agora, que o Governo de Bashar al Assad retomou o controle do país, invoca-se um misterioso uso de armas químicas para justificar o disparo de 103 misseis de cruzeiro e toneladas de bombas de fragmentação sobre território sírio.

Antes de tudo, como reconheceu, mesmo antes  o insuspeito comentarista internacional da Globonews, Guga Chacra, “não tem lógica” que Assad, a um passo de ganhar a guerra, apelaria para algo que, por óbvio, traria uma crise com potências ocidentais:

Para quê, aos 45 do segundo tempo, o líder sírio ordenaria um ataque químico cujo único resultado seria provocar os EUA, correndo o risco de ser bombardeado? Não tem lógica.

 Depois, a ação dos EUA, diante do sucesso obtido pelos sírios – e também pelos iraquianos – contra os grupos terroristas do Isis, representa um “respiro” para o fundamentalismo e, portanto, uma possibilidade de retorno dos atentados que, até alguns meses atrás, se sucediam na Europa.

Não parece que, em condições normais, Donald Trumb queira fazer mais que uma “demonstração de força” e sair, com a velha fórmula do patriotismo bélico, das sinucas políticas em que anda metido, desde a demisssão barulhenta de colaboradores aos supostos escândalos sexuais.

O “inimigo exótico”, árabe ou oriental, sempre foi uma bendita saída para governantes desgastados, cmo o foi com Nixon, com Bush e, agora, com Trump.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

40 respostas

  1. O desvairado presidente dos EUA ainda vai nos levar à Terceira Guerra Mundial .
    Quem viver verá !

    1. O problema dos EUA é a perda de seu posto como ÚNICA superpotencia mundial. Posto esse ocupado até a crise de 2008/2009. A partir daí o mundo Unipolar começou a se desmanchar de maneira acentuada, devido a atual crise sistemica do capitalismo. Não por coincidencia, Trump nos ultimos dias resolveu abrir uma guerra comercial com a China e uma briga com a Rússia (no caso seus 2 principais competidores). Também não foi uma coincidencia a
      declaração do ministro da defesa chinês general Wei Fenghe na 7ª Conferência sobre Segurança Internacional, em Moscou, no dia 4 de abril último: ” o lado chinês veio para deixar os americanos saberem sobre os laços estreitos entre as forças armadas russa e chinesa”. Precisa dizer mais????

    2. O grande risco, e minha torcida, é que isso aconteça logo e que eles levem uma surra da Russia e China. Assim teremos uma nova ordem mundial. Já estamos lascados pela espionagem e sabotagem americana mesmo.

  2. Se alguém assistir a uma seriado – muito fraco agora na segunda temporada – chamado Designated Survivor, vai ver como são as decisões do Poder Central nos EUA. Bom ver tb NCIS,

  3. Os donos do poder, no império do norte, continuam espalhando o terror mundo afora! Não faltam testas de ferro no oriente, mas, pouco a pouco estão sendo afastados da área do Sol Nascente.

    Que se cuidem todos localizados na banda do Sol Poente, pois o que não falta, por esse lado, são colaboracionistas, com o DNA da casa grande, psicopatas ávidos pelos bilhões de dólares que os verdadeiros donos do poder gastam para garantir a rapina.

    Quando seremos despertados que nossa maior defesa é o conhecimento?

    Quando concentraremos nossa luta pela prioridade vislumbrada pelo Darcy Ribeiro?

    Assim: https://www.facebook.com/LafaieteDeSouzaSpinola/posts/536024086555004

  4. Usam uma guerra…milhões ou milhares de mortos para criar saídas políticas aos seus governantes enrascado….Isso e pior que o nazifascismo…os EUA é um país genocida.

    1. Para quem ainda não era nascido na época, saibam que os americanos mataram em massa no Vietnã com gás amarelo. Além dos milhares de mortos, nem as florestas escaparam da devastação ocasionada por esse gás. É só um lembrete. E o segundo lembrete: o ÚNICO PAIS DO MUNDO que usou bomba atômica contra outro país foi o próprio EUA! 600.000 mortos em Hiroshima e Nagasaki. Presica desenhar, coxinhas sem conhecimento histórico?

  5. No mundo existe muita gente que não presta. Com a certeza a maior parte delas nasceu nos EUA. Quanto aos cúmplices e capachos Reino Unido e França, parece que eles ainda não se deram conta de que estão ali, bem pertinho dos inimigos dos EUA enquanto a cabeça do eixo do mal, os próprios EUA, tem um oceano Atlântico a lhe servir de relativa proteção.

      1. Com a descoberta do Pré-Sal, o Brasil, agora vai sentir como é construída a História do Oriente Médio, exatos 70 anos transcorridos (1946/2016), e o povo incultos seguidores da Globo, não percebem nada, guiados pelos gananciosos golpistas, se deixam levar direto para o abismo. São Paulo, pode estar, temporariamente, sob controle, mas o Brasil, inesperadamente, para os corruptos golpistas, resiste bravamente. O que o povo brasileiro tem que fazer é não dar paz, aos corruptos entreguistas, que já começam se engalfinhar pelo quinhão, conforme prometido, e haja ódio nessa luta.

  6. Para sorte da humanidade (já que nenhum militar russo foi atingido), foi um fiasco o ataque militar dos EUA à Síria, um país já devastado pela invasão de mercenários terroristas financiados, treinados e mantidos pelos próprios EUA em 2011. A agressão militar dos EUA a um país soberano é covarde, ilegal e imoral sob múltiplos aspectos: a invasão de 2011, a presença de militares estadunidenses na Síria sem autorização da ONU e sem um convite formal do governo sírio, o ataque sem autorização da ONU e nem do próprio Congresso
    norte-americano e sem provas de que teria havido o tal “ataque químico” em Ghouta Oriental, já que a OPAQ atestou em 2013 que a Síria eliminou todas as suas armas químicas, por sinal a maior parte “made in USA”. Com suas repetidas mentiras para invadir países soberanos (Iraque, Afeganistão, Líbia e Síria) os EUA se tornaram um estado pária diante do Direito Internacional:

    https://actualidad.rt.com/actualidad/268463-vivo-alto-mando-rusia-rueda-prensa-ataque-eeuu-siria

    1. O ataque dos EUA foi muito mais para efeito de propaganda interna de Trump (claro, que com a sempre esperada puxa-saquice do núcleo duro da OTAN), passando uma imagem de “líder Durão” e que não deixou a peteca da hegemonia global dos EUA cair, para seu público neocon na mídia e na elite política.

      A eficácia militar e/ou estratégica sobre o território sírio, desse ataque, foi simplesmente ridícula. Tanto o ministério das relações exteriores da França, quanto o governo sírio, afirmaram que avisaram e foram avisados (respectivamente) com antecedência sobre o ataque.

      O que deu tempo para a evacuação das instalações.

      Tanto que os danos registrados até o momento, são apenas nesses pátios e edifícios.

      Se fosse para ser nos moldes do ocorrido na Líbia, ou mesmo no Iraque em 2003, a Síria já deveria estar reduzida a pó, em sua infra-estrutura civil. O que, aí sim, abriria a porta dos infernos sobre todos nós com a escalada da Rússia.

  7. Tantos dólares investido pra confeccionar estratégias de guerra, quando esse dinheiro poderia ser destinado às vítimas sírias, inocentes crianças, mulheres, idosos, jovens sonhadores, que se vem hoje sem nem mesmo o teto pra abrigo seu e da família. Dentro do próprio território americano não faltam pessoas vivendo na pobreza, com dificuldades inúmeras de sobrevivência.
    Toda guerra, com raríssima exceção, é burra.

    1. Eu diria que toda guerra é a confirmação da estupidez humana. Nem no reino animal isso existe. Animais convivem em harmonia.

      1. Nem tanta harmonia assim existe no reino animal, vide as disputas entre bandos de leões. Mas, sem dúvida somos bem mais estúpidos.

  8. Presidente americano manda muito pouco, principalmente no que diz respeito à política internacional. Não posso deixar de ver semelhanças entre o absurdo deste ataque e a situação do Brasil. O respeito às leis e ao direito estão acabando no mundo e isto tem sido objeto de artigos independentes pelo mundo afora.

    1. Trump tem se mostrado um mestre na enganação dos furiosos neocons americanos. Ele dá um pouco de doce a eles e depois volta-se para seus afazeres domésticos. Estes neocons são os mesmos que patrocinaram o golpe no Brasil e que também aqui, apesar dos grandes resultados conseguidos, perdem força com a crescente desmoralização de sua Lava Jato e do poder judiciário em geral, seu principal instrumento de subversão da ordem democrática.

      1. Onde está a desmoralização da lava jato? Alguns dias atrás atingiram 100% de êxito em seu objetivo que era desde o primeiro dia prender o Lula e destruir o PT. Semana que vem o Dirceu voltará para a cadeia, logo depois será a vez da Dilma. Os senadores Lindbergh e Gleisi já estão devidamente processados e em breve também irão para a cadeia.
        A lava jato é 100% SUCESSO.

        1. JST, êxito é diferente de desmoralização. George Bush teve 100% de êxito quando convenceu a ONU que o Iraque e Sadam tinham armas químicas (e até invadiu o Iraque…) Entretanto isso rendeu 100% de desmoralização para os EUA frente à opinião pública internacional. E a história ensina também que não existe 100% de SUCESSO. O que chamamos “Sucesso ” é a posição de um determinado momento, que normalmente é alterado com o tempo e as circunstancias. Por exemplo, quando os EUA (uma superpotencia) invadiram o Iraque, praticamente o mundo todo achou que a vitória e o sucesso americano eram garantidos….Com o passar do tempo, o tal sucesso foi por água abaixo, as mentiras a respeito das tais armas químicas apareceram, soldados americanos começaram a morrer em emboscadas, a opinião pública americana se voltou contra os gastos da ocupação e o partido Republicano (de Bush) acabou perdendo as eleições………..
          Como dizem os chineses: o problema de conquistar uma colina é mantê-la, Voce estará visivel o tempo todo e suas ações não passarão despercebidas. Estará no alto, mas também estará cercado. E se escorregar, vai cair de lá.

        2. Operação cavalo de Tróia do imperialismo americano e do capital externo, que usa o judiciário corrupto e os quinta colunas camisetas amarelas para fazer regredir o país à insignificância.

  9. quem em posse de armas químicas ia lançar só um tubo de gás?
    se alguém explode uma fábrica de armas químicas, não deveria haver vazamentos de resíduos na vizinhança?
    só mais um safado usando a guerra como distração.

  10. “Para quê, aos 45 do segundo tempo, o líder sírio ordenaria um ataque químico cujo único resultado seria provocar os EUA, correndo o risco de ser bombardeado? Não tem lógica.”

  11. A síria esta sofrendo desse jeito porque é a nação que tem a maior fronteira com Israel. Todos os povos vizinhos de Israel sofrem. Eles moram do lado do inferno. EUA protegem Israel porque juntamente com a Inglaterra formam uma mesma nação. Acontece que os cidadãos americanos e ingleses não percebem isso. Ora, nem petróleo tem em Israel para justificar a excessiva proteção destas duas nações. Tudo indica que aquela nação minúscula guarda um terrível segredo da humanidade.

    1. Israel só existe porque mantém a região sempre em estado de guerra, dividindo as nações árabes. Foi criada para fazer esse papel.

    2. “Tudo indica que aquela nação minúscula guarda um terrível segredo da humanidade”… é exatamente por isso que eles tanto a querem.

  12. Por mais que eu me esforce, não consigo entender uma coisa. Se os alvos americanos eram depósitos de armas químicas, como explicar que, ao destruí-los com bombas, esses gases não afetarão a população da Síria? Isso é o mesmo que destruir depósitos de bombas atômicas jogando sobre eles OUTRA BOMBA ATÔMICA. Algum defensor do TRAMP (mistura de Trump com tramposo) saberia explicar?

  13. Dívidas de campanha. Trump está fazendo o que grande parte dos presidentes norte americanos têm feito ultimamente, retribuir a indústria bélica os favores financeiros gastos na eleição e, para isso promove um conflito, só que este pelas forças envolvidas, pode ser o último.

  14. Há uma lógica: o império mente sobre seus interesses e métodos sempre. Assim como, na américa latina, a perseguição se faz à corrupção, ainda que os “soldados” do irmão do norte pratiquem mais corrupção do que os acusados, no oriente médio a fantasia da agressão é o uso de armas químicas (no Iraque, na Síria e onde mais o império quiser por suas garras para aumentar seus lucros contra todos os países soberanos do mundo).

  15. O mesmo jogo hipócrita, corrupto, e criminoso dado.ao.Brasil, que ousou surfar na eminência de 5° economia do planeta , e com várias grandes empresas atuando fora na África e Europa para Iankes se.voltarem contra nós. Está da Síria é só para midiotizados pela mídia corrupta de nosso país. Idiotas que nunca leram um.livro. Aa crise econômica é monsotruosa e está levando pequenos e médios emp?esarios a.miseria,desemprego de famílias inteiras. E não tem perspectivas, vou repetir não tem perspectivas, nos preparemos para a renda per capita dos anos 90……as pequenas cidades estão falidas, falidas….

  16. Se o verdadeiro interesse dos EUA fosse a preocupação com crianças e o povo Sírio de verdade, não bombardearia e sim, gastaria esses milhões de dólares de custo deste ataque com medicamentos, alimentos, médicos, camas, enfim, ajuda humanitária. O pior de tudo é ver comentaristas e analistas apoiando essa carnificina somente porque a Rússia apóia o ditador. Hipócritas!

  17. A indústria bélica dos eua é quem financia o Estado, que dela é refém. Serve muito bem aos interesses das petroleiras e de wall street.
    A maior empresa estatal do mundo é o conjunto das forças armadas americanas: exército, marinha, fuzileiros, aeronáutica, além das agências de estado e paramilitares.
    Não podem ficar ociosas e, tampouco, aceitar uma nova ordem mundial multipolar.
    Um império decadente com certeza e, por isso mesmo, extremamente perigoso.
    Com um fantoche desequilibrado como esse tal de trump, pior ainda.

  18. Existe um mal no mundo e se chama E.U.A. simples assim, Eles já financiam ditaduras,iniciaram guerras,inventaram ataques,financiaram golpes. .etc.quem tiverem olhos que leiam;e ouvidos que ouçam..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.