Moro finge que não houve acordo pelo STF que Bolsonaro revelou

É tarde e todos sabem disso.

A declaração de Sérgio Moro de que não fez da promessa de  assumir a primeira vaga a se abrir no Supremo Tribunal Federal uma “condição” para assumir o Ministério da Justiça não resolve nada ante o desgaste que a afirmação de jair Bolsonaro trouxe ao ex-juiz.

Tudo o que virá no meio político a ele será desgaste, porque a exposição que sofre um indicado até que seu nome seja levado à aprovação do senado, normalmente de perto de um mês, no seu caso será multiplicada por pelo menos 18, número de  meses que faltam até a aposentadoria de Celso de Mello no STF.

Se Moro mantiver a média de erosão que sofreu nos sete meses desde o anúncio de sua indicação, não chega com “gás” para obter sua aprovação e, se isso estiver delineado, não será indicado sob este risco.

Não adianta mais, a declaração de Bolsonário torna Moro, definitivamente, “sócio” do desastre bolsonarista.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email