Mudança de partido de Bolsonaro é arapuca em que o Centrão não cai

As declarações de Jair Bolsonaro de que pretende “trocar de partido”, deixando o PSL, no caso de voltar a candidatar-se são apenas mais um momento do “eu acho que eles são otários” que o presidente vê no parlamento.

É evidente que, com o poder presidencial nas mãos, Bolsonaro não teria a menor dificuldade em moldar o PSL à sua imagem e semelhança, com o controle total de suas direções estaduais e nacionais. Por mais que Luciano Bivar, dono da sigla, tenha os livros partidários debaixo do braço, não teria forças para resistir à tropa presidencial.

O que o presidente faz, desde a semana passada, quando “admitiu” que eram fortes as pressões para que ele se candidatasse a um segundo mandato, é colocar na mesa das ambições dos partidos do Centrão a “recompensa” de poderem ser “os candidatos do Jair”, um cacife eleitoral que, embora não tão reluzente quanto em outubro, ainda de muito valor.

O problema de Jair Bolsonaro é que, embora ambiciosas ao extremo, as raposas políticas que  controlam os partidos do Centrão têm arrepios em receber, porta adentro, as falanges do ex-capitão. Diferentemente de Luciano Bivar, presidente do PSL, que toca uma empresa pessoal, os partidos da centro-direita são federações de interesses, bem pouco dispostas a importar uma força desagregadora do calibre do bolsonarismo.

A “oferta” de Bolsonaro, portanto, deve produzir efeito zero. Bolsonaro não foi, não é e não será de partido algum, exceto o do seu clã.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

16 respostas

  1. Em suma, a possibilidade de Bolsonaro ir para algum novo partido soa como ameaça ao novo partido, e não como benefício.

  2. A cem dias de um governo desastroso, falar sobre pressões para se candidatar a um novo mandato me parece coisa de um lunático, que acha que dizendo isso vai convencer o povo de que ele está se saindo muito bem e quem diz o contrário são apenas seus inimigos, espalhando fake news.
    Mas o duro é que, do jeito que o povo brasileiro, de todas as classes sociais, emburreceu, não é difícil funcionar…

  3. Sobre o PSL, lembro a frase de Jessé de Souza: “[…] é fácil juntar aventureiros para assaltar um banco. Difícil é dividir o saque depois” (do livro A radiografia do golpe).

  4. Já é bastante duvidoso o cara emplacar um ano de governo e já quer se candidatar à reeleição! Coisa horrorosa!

  5. Como se ele fosse terminar esse mandato e caso esse milagre acontesse o povo cometesse a burrice e o autoflagelamento de reelege-lo, para que continuasse o pacote de maldades contra o povo trabalhador…….

    È mais iludido do que o joão trabalhador, aliás, guardaram aquele video em que ele fala para os abutres do mercado que estão moles com o trabalhador? guardem bem, aquilo é ouro…..

  6. Bastaria Bolsonaro ir ao Wikipedia, para saber:

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Arnold_Schwarzenegger

    O então governador Arnold Schwarzenegger, em 2006 propôs, uma lei para limitar gases do efeito estufa, incluindo fábricas, refinarias e utilitários.
    E mais: Tomou providências contra o AQUECIMENTO GLOBAL!!!! Outra lei proposta em 2006 proibia empresários da Califórnia de negociar com instituições contrárias à providências contra o aquecimento global….E agora? Será que a lei ainda está em vigor????? Se estiver, adeus negócios com a Califórnia, viu, Presidente ?

    Alexandre Frota, que já confessou, na TV, gostar de homens tipo “armário” , participou de mais um mico do governo brasileiro:
    Homenagear o ex-governador da Califórnia, porque mesmo???

  7. Istoné pergunta de puxa sacos. Tá igual ao Noblat perguntando ao Themmeroso? Onde você conheceu a Michelle?

  8. Essa declaração do Bozo não passa de balão de ensaio. O objetivo foi apenas testar a popularidade sem a interferência das empresas de pesquisas.

    1. Nem governou e nem vai governar. Não é o objetivo dele.
      Ele tem uma missão: destruir o Brasil.
      E, nisso, venhamos e convenhamos, está sendo bem sucedido!

  9. E para que Bolsonaro que um segundo mandato? Alguém imagina mesmo que o Brasil sobreviverá ao primeiro? Que restará ainda alguna coisa a destruir?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *