Não verás país nenhum

O estado de perplexidade de setores da classe média que apoiaram o golpe é quase palpável em certos bairros do Rio. Deve acontecer o mesmo em São Paulo, acredito, e as fotos da quilométrica fila de pessoas em busca de emprego, estampadas hoje nas capas do Estadão e da Folha, como foi ontem, neste blog, são, certamente, produto deste sentimento.

Dois anos e pico após a “redenção” do país do comunismo, populismo, bolivarianismo e outras idiotices que repetiam para deslegitimar o resultado das urnas, o que se tem é um quadro em que as esperanças desceram a quase zero e espalhou-se a convicção geral de que tudo ainda vai piorar.

As ruas, velozmente,  coalharam-se de viventes embrulhados em cobertores, de pedintes de todo o tipo – ando vendo-os onde jamais estiveram, como nos vagões do Metrô – e o grau de desordem e de  violência, malgrado mais e mais polícia e até Exército, só faz aumentar.

Uma velha definição marxista dizia que a revolução não ocorre quando os “de baixo” já não podem sobreviver, mas quando “os de cima” também já não podem viver seus privilégios.

Andamos assim.

O país está sendo desfeito, livrando-se de seu patrimônio em troca de nada e, afinal, para nada que seja relevante. A casta judicial vai se tornando, cada vez mais, uma camada autoritária, vivendo em um mundo diferente do real.

Lê-se hoje que uma juíza mandou negou que se pagasse tratamento psicológico aos pais do menino assassinado pela polícia na Maré, quando regressava, de uniforme, para casa. “Que façam no SUS”, disse ela, ao que bem respondeu o advogado, dizendo que, se era para fazer no SUS, sem urgência, nem precisariam ter ido ao Judiciário.

Não é, todos lembram, a primeira Maria Antonieta togada. Há outras e outros, de tailleur  ou gravatas, nos escritórios, nas repartições, no mando.

Querem um mundo que não existe, clean, que não pode existir quando milhões estão jogados à imundície, à desgraça, ao abandono.

Mas eles não podem viver sós, nem apenas sair de casa de helicópteros, carros blindados, brutamontes às costas.

A idéia de chamar um energúmeno para dirigir o país a bala vai perdendo ímpeto onde ainda resta alguma atividade cerebral.

Porque o energúmeno que o dirigiria, na lábia, de acordo com os interesses exclusivos da elite foi o fracasso que foi.

Os economistas e jornalistas dos status quo, que diziam que aquele Brasil que produzia, consumia, trabalhava e sonhava era “inviável” e que o que temos é a conta dos anos de prosperidade que vivemos.

Mas o que conseguiram, nestes dois anos de golpe e poder absoluto é apenas estagnação à beira do penhasco e uma falta de legitimidade como jamais se teve aqui, na qual é preciso encarcerar um candidato para que ele não vença, fácil, a eleição.

Talvez, quase certo, lhes falte a lucidez para entender que já não podem viver como sempre viveram, porque este país tem 210 milhões de almas, não apenas as 40 ou 50 milhões que entram em sua conta de quem “é gente”.

Não existe mais, em escala histórica, um Brasil de exclusão, como não podem existir mais países de castas, sobretudo os gigantescos, como este.

Laerte, hoje, na Folha, resume numa imagem o Brasil que ergue muros.

E quem, de fato, vira prisioneiro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

34 respostas

  1. Ninguém deve se iludir com a possibilidade de que muita gente da classe média caia na real. Esta gente foi doutrinada desde a mais tenra idade pelos pregadores do capitalismo, neoliberalismo e meritocracia, então será muito difícil para eles entenderem a realidade. Ainda tem idiotas repetindo que Lula e Dilma estouraram as contas públicas e que agora é necessário que todos (exceto eles próprios) se sacrifiquem para “recuperar” a economia. O povo, e aí está incluída uma boa parcela das classes médias, é burro. Não vou discutir as causas da burrice do povo, mas é por este motivo não há como o país ir para frente enquanto não se colocar abaixo esta fachada de democracia que a mídia “vende” para os analfabetos políticos. Desde os anos 1930 que a mídia, inclusive a indústria de cinema ianque, enfiou nas cabeças dos otários que capitalismo é sinônimo de democracia e comunismo (ou qualquer ideologia à esquerda) é sinônimo de ditadura.

    1. Concordo com cada palavra que disse exceto que o povo é burro. O povo é iludido, ludibriado e condicionado a uma ração de desinteresse programado que ele não pode deixar de ingerir. Dizer que o povo é burro é fazer (sei que não foi esta a sua intenção) o jogo das elites que o desqualifica para não ter que repartir nada, para não correr risco de perder.

    2. Concordo com cada palavra que disse exceto que o povo é burro. O povo é iludido, ludibriado e condicionado a uma ração de desinteresse programado que ele não pode deixar de ingerir. Dizer que o povo é burro é fazer (sei que não foi esta a sua intenção) o jogo das elites que o desqualifica para não ter que repartir nada, para não correr risco de perder.

    3. faço minhas as palavras do José Ricardo Romero: não somos burros. Elegemos, por 4 vezes seguidas o que melhor atendia os interesses individuais e, consequentemente, do país. Tanto que tiveram que contratar, a peso de ouro, os nativos que serviriam os interesses da banca.

    4. Carlos e Renata! Qdo digo que os MILITARES garantem este estado de coisas, MUITA GENTE AINDA NÃO ACREDITA, e que AINDA, os mesmos, são mandados pelos USraHell, 90% acham que sou doido. A ficha vai cair um dia. Fico feliz porque já passam alguma coisa nas cabeças premiadas da classe méRdia-co(CH)inha, pois já pressentem que alguma coisa deu errado, ou melhor pressentem e as vezes têm até certeza (((caíram na real))) mas não têm coragem de abrir o bico, ou melhor, sentem vergonham de si mesmos porque foram enganados. Isto jé é grande coisa, porque agora já esperam algum tempo para acreditar nos atos dos ___çerjiou murrow___ da vida. Acredito que ainda precisamos de um BOÇALnaro para estraçalhar / desgraçar / arrasar a nação junto com MILITARES / rede GLOEBBELS / judiciário e ANGLO_SIONISTAS para que o restante entenda pelos menos quem é esta Pátria que hoje defendemos. Que Justiça Divina não se esqueçam de NÓS=14P´s.

  2. A merda vai passar a ser distribuída em grandes latas de 18 litros. Uma por família. Há um consolo: a ração mensal será gratuita e assim se fará a distribuição justa e equalitária do que sobrou do país. Será o vale-bosta. A única preocupação é que poderão faltar latas…

    1. Gente eu não tinha pensado nisso! Se não fosse trágico seria cômico. Tive uma crise de risos…

  3. eu bem que gostaria de entender a lógica dessa gente
    me esforço, mas não consigo

    1. Alguns são assim por pura ignorância. Já outros o são por defenderem uma eugenia social mesmo, fascistas na cara dura, que saíram do armário a partir de 2014, sem a menor vergonha. Estes apoiam o candidato brutamontes não por ignorância, mas por concordarem com uma “limpeza” social na base da bala mesmo. Jogar a “sujeira” pra debaixo do tapete. São nojentos.

      1. verdade
        mas é uma lógica que acaba funcionando contra eles mesmos

        é semelhante ao cara que joga lixo na rua, vai emporcalhando tudo ate virar um chiqueiro o lugar onde ele vive, e depois vem as enchentes e ele se afoga

    2. Nossa militância está muito desorganizada! Ninguém mais fala no rosário que o Papa mandou para o Lula, ninguém denuncia as férias do Moro em Portugal… o que fazer?

      1. Eu vejo todos os dias o Blog Duplo Expresso que mesmo estando em recesso esses mês denuncia todos os dias as maracutaias dos políticos e ainda manda eles ir buscarem documentos que provam a inocência de Lula.

        1. Depois das críticas que eles fizeram ao gigante do direito Zanin, não dá pra levá-los a sério.

    3. Ora Rita, é muito simples: é a lógica do egoísmo, a lógica da separatividade, do interesse pessoal puro e simples.Seguidores, conscientes ou inconscientes, de Ayn Rand, Friedrich Hayek, e do darwinismo social, Noutras palavras, seguidores da Lei do Gerson.

      Fundamentalmente, o ser humano segue um de dois caminhos, embora a maioria procure alguma coisa mais pra cá ou mais pra lá: temos a lógica de Cristo – pouco entendida ou vivida realmente pela maioria dos que se consideram cristãos – que se expressa na solidariedade, justiiça, fraternidade E temos a lógica do anti-Cristo, que é a lógica do egoismo sem limites.

  4. SENTIMENTO
    Dos tempos o mais sombrio,
    Das noites a mais escura,
    Um povo inerme, sem brio,
    No peito um mar de amargura!
    Tarcísio Arruda

  5. A elite dos EUA prefere uma revolução no Brasil, facilmente afogada com sangue vira lata, do que uma revolução nos EUA, dificilmente afogada em sangue ianque. Ou seja, entre a miséria no Brasil e a miséria nos EUA, eles preferem colonizar a elite bastarda e manter um povo fraco inerte morrendo de fome.

  6. Não é o que eu sinto conversando com vários coxinhas que conheço aqui em São Paulo. A amostra pode ser pequena, mas todos com quem conversei tiveram o mesmo posicionamento.
    Quando falava que as pessoas que foram às ruas para apoiar o golpe agora estão calados, todos foram unânimes em dizer que não precisam ir para as ruas simplesmente porque venceram, “livraram o país do petismo”…
    Esse pssoal é muito ignorante politicamente. Eles não têm olhar critico, apenas se movem instigados pela mídia.
    Tenho certeza que, se a Globo chamar, eles voltam para as ruas gritando contra o PT, o comunism e o bolivarismo, exatamente como fizeram antes.
    Essa gente não sente remorso algum. Pelo contrário, estão orgulhosos de term livrado o país do petismo. Pensar diferente é ler imprecisamente a realidade.

  7. Dizem os supremos: em quem votaremos no lugar dos 60 milhões que querem votar no LULA? Até agora eles fazem eleger o bolsonaro.
    Eles já destruiram o país, agora falta o que?
    Que desgraça cometeram!

  8. há muito digo que essas pessoas precisam mesmo viver cercadas por grades, com vigilância 24 horas. Não são capazes de conviver em sociedade, se isolam cada vez mais da realidade, só convivem entre eles mesmos, se casam e reproduzem entre eles. Talvez esse isolamento seja causa da idiotia atual

  9. Não li o artigo,somente o título.Classe média?O que é isso?Não serão,PEQUENOS BURGUESES?Pois se forem os tais PEQUENOS BURGUESES,a perplexidade que o articulista percebe neles,é tão somente,por verem os RICOS BURGUESES MAIS SÉRIOS.A única preocupação do PEQUENO BURGUES,que chamam de CLASSE MÉDIA,tirante a MEDIOCRIDADE MENTAL,É VER BURGUES CHORANDO,e ansiosamente,saem a procurar confortos pra essa CANALHA.

  10. Sobre o Caso Crivella: https://jornalggn.com.br/comment/reply/1412456

    Pode até ser inocente, mas que os protestantes (popularmente conhecidos como crentes) confundem a coisa pública com o que fazem na vida privada isso confundem. O Estado é laico!

    E eles não entenderam que isso não quer dizer ateu, simplesmente quer dizer que não tem bandeira religiosa nenhuma, não podendo beneficiar membros de nenhum tipo de religião. Mas os protestantes pensam que são melhores do que os demais e se sentem no direito de nomear apenas quem comunga das mesmas crenças. Um absurdo!

    Outro mal exemplo, além de Crivella: Ronaldo Fonseca (Pros-DF) é agora chefe da Casa Civil da Presidência e fez isto:

    https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/07/ministro-faz-pressao-por-cargos-e-abre-guerra-no-palacio-do-planalto.shtml

    LAMENTÁVEL!!!

  11. Lamentavelmente, como cidadão brasileiro, só vejo uma rápida solução para os infelizes dias que os golpistas estão, traiçoeiramente, nos propiciando: a conflagração popular, antes que eles nos impeçam de votar em quem queremos.
    Acho que com blá-blá-blá não vamos a lugar nenhum. Está faltando uma enérgica liderança que encare o assunto com mais realismo, pois estamos lidando com uma pequena corja de espertalhões sem escrúpulos, que estão ganhando a briga no grito.
    Afinal, em termos proporcionais, essa pequena corja, na maioria de degenerados funcionários públicos, representam uma ninharia perante os mais de 200 milhões de habitantes deste país tão grande e amado que se estão deixando ser por eles submetidos a esse vexaminoso estado de coisas.

    Nossa covarde inércia faz lembrar a cena de uma comédia dos 3 Patetas em que um cãozinho da raça poodle, latindo, põe pra correr um bando enorme de pitbulls; é, ao mesmo tempo, vergonhosa e caricata.

    Eles, o grupelho de traidores, indignos funcionários públicos regiamente remunerados para fiscalizar e julgar a conduta vigente neste país tão grande e amado, não obstante representem uma ínfima minoria, estão vencendo a guerra apenas no grito.

    E então… Vamos ou não vamos nos conscientizar da realidade, e enquadrar essa abastardada cachorrada em seus respectivos canis???

  12. Já pensei em mandar um habeas-corpus não para o Lula, mas para mim. Que o soltem para eu nele votar e me livrar da vagabundagem que está aí, para, ilegitimamente, piorar a nossa situação neste país. Não é justo, agora, termos que optar por quem não queremos e arriscando ter na presidência um fascista, ou coisa pior. Não é justo não termos o direito de optarmos por segurança, saúde, educação, desenvolvimento só porque uns filhos da puta se acham no direito de roubarem todas as nossas riquezas para enfiarem no rabo deles. Não é justo essa cambada do judiciário, que vive numa redoma de fantasias tirar o nosso direito de termos a opção nos protegermos, pelo menos, do futuro incerto que vem se despontando e se afirmando, cada vez com mais força, nas nossas vidas, para torná-las mais miseráveis.

  13. Alguns, como Gilmar, já visto sendo escrachado em Portugal, tem residência fixa fora do Brasil. Joaquim Barbosa enquanto ministro comprou seu imóvel em Miami. Todos esses togados, como Moro, tendo passaporte diplomático, e muita grana, sabem como pode o Brasil virar de uma hora pra outra contra eles. Assim, quem sabe não seja estratégia de mestre já ir se cuidando, como também fez FHC.
    Lula, na verdade, foi muito besta em pensar que aqui teria futuro. Não roubou como fizeram os outros; não indicou, sequer, seus filhos a um patamar alto de riqueza; e, talvez, por ter essa cabeça de nordestino pobre, vivendo há décadas num apartamentinho insignificante, está hoje como se fosse o anti-cidadão mais corrupto, quando, em verdade, nada existe nos autos dos processos que o incriminem de vera. É tudo um engendro, ou um medo, tipo aquele de Regina Duarte, de ele volte a nos governar, com mais força e mais disposição para estancar a sangria montada por tucanos e emedebistas.
    Lógica não pode existir entre ricos, isolados do mundo, mesmo estando no Brasil, enquanto ao seu redor espalham-se a miséria e a pobreza. Se entendem que miserável é fedorento, deviam saber que esse fedor já começa a entrar pelos seus narizes.

  14. São os idiotas úteis – manipulados por forças externas, minoria que subsiste apegado aos cofres públicos, numa ditadura sustentada pelo erário… a Doutrina Monroe foi imposta em 1823 e até hoje é o instrumento utilizado para manter este estado de coisas presente na política brasileira… exemplos de determinação como Cuba, Coréia do Norte, Iran, Venezuela e alguns outros que se livraram da influência da sionista máfia khazarian… as mais poderosas – Russia e China – estão se articulando para modificar o “status quo” vigente desde o início do século XX… já estamos assistindo à degradação do “império”, forjado a ferro, fogo e mentiras… transição pode demorar algum tempo, mas é inexorável… os povos do mundo se libertarão… é só uma questão de tempo…

  15. Infelizmente, pelas bandas de cá e nas redes sociais, nao percebo qualquer sinal de perplexidade nos rostos dos paneleiros. Muito pelo contrário, continuam destilando seu ódio visceral contra o pt, os comunistas, os bolivarianos, foro de sumpalo, vale bolsa mortadela…

  16. Só faltou contar como o Brasil da Dilma já tinha a 4a maior taxa de desemprego do mundo e fechava industria a torto e a direito. Mas é tudo culpa do gólpi né…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.