“Portal em manutenção”, a nova versão do ‘abafa-Covid’ do governo

Quem tenta abrir, agora à noite, o portal oficial do Ministério da Saúde sobre os dados da pandemia encontra apenas uma lacônica mensagem de que ele encontra-se “em manutenção”.

Não se sabe qual será a surpresa amanhã, mas não há manipulação que possa cobrir o fato horroroso de que temos 35 mil mortos e mais de 6500 pessoas contaminadas e, ainda, que o governo se lançou, de forma suicida, numa “operação abafa” impossível, porque as pessoas que morrem e adoecem existem e não será uma ordem estúpida como essa que as fará desaparecer.

O Brasil tornou-se um escárnio internacional, destes que nem Donald Trump tem condições de deixar de condenar, muito embora seu “miquinho de imitação” aqui, além de pegar refugos de uma inútil e perigosa cloroquina saiu agora a imitar a insólita atitude de acusar a Organização Mundial de Saúde por agir com “viés ideológico” e ameaça dar o “calote” na participação do Brasil no financiamento da entidade.

Ele acha que, por dinheiro, os especialistas em saúde vão parar de “dar palpite”: “O Trump cortou a grana deles e eles voltaram atrás de tudo”, disse.

Não há outra palavra que não seja patético para definir o que um governo em desagregação vai fazendo diante de um drama nacional.

Está ficando evidente a qualquer um que toda esta falsa euforia que está levando à reabertura precipitada das atividades vai nos conduzir a uma nova paralisação, agora sob a égide do terror que significa dobrar o número de casos e de mortes a cada 15 dias.

Estamos a 15 dias, também – ou até menos – do milhão de casos e, com a taxa de mortalidade atual ou pouco menos, isso representará mais de 50 mil mortos.

Isso é coisa que não depende da hora do boletim ou da interdição do portal de dados.

É a realidade, horrenda e dolorosa, que se levanta de dedo em riste sobre o covarde que nos preside.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

10 respostas

  1. É, parece que o histórico de atleta ruiu. Quase caiu da caminhoneta, quase caiu do cavalo juntando a boiada e agora caiu literalmente. Mas, o tombo maior está por vir, e, espero que seja breve.

    1. Todos esses incidentes são significativos. Lá nos cornos dele, o sujeito vira e mexe e conta o que ele mesmo já está cansado de saber.

  2. Infelizmente, acho que sua estimativa foi otimista, Sr. Brito. Não penso que devamos demorar tanto para atingir o milhão de casos, pois na data de hoje o Brasil está dobrando o número de mortes a cada 17 dias. Isto mostra como as coisas já eram ruins antes do afrouxamento do isolamento social que já está ocorrendo, oficial ou oficiosamente. Em duas semanas, o que veremos será a consequência do descalabro que observamos hoje, em termos de quebra no distanciamento social. E acho que dá para ser bem menos otimista sem muito risco de errar, salvo se for errar para menos…

  3. O que esperar nestas próximas duas semanas: 0) escalada do número de mortos e contaminados 1) manipulação descarada dos dados reais de mortos e contaminados 2) uso ostensivo de força sobre as manifestações contrárias ao desgoverno 3) intensificação dos ataques à globo e perseguição aos blogs progressistas 4) acordos escancarados com centrão para evitar abertura de processo de impeachment ou cassação da chapa 5) mercado forçando o clima de “as coisas estão melhorando, vamos abrir tudo” 6) mortes, mortes e mais mortes 7) setores de esquerda e progressistas batendo cabeça com zero ações concretas

  4. Canalhas descarados e genocidas.
    TODOS que participam direta ou indiretamente dessa MERDA de DESGOVERNO.
    PUTA QUE OS PARIU !

  5. O novo secretário do ministério da saúde, Carlos Wizard, informou que vai rever os números da covid-19 no Brasil. Segundo ele, os gestores públicos estão aumentando os números para receberem mais subsídios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *