Promotor abandona caso Fabrício por ter tido encontro com “Filho 01”

Talvez pela repercussão pública, talvez pela péssima repercussão interna no MP e, conceda-se, talvez por razões de consciência, o promotor Cláudio Calo Sousa declarou-se, finalmente, impedido de presidir as investigações sobre o caso Flávio Bolsonaro-Fabrício Queiroz.

Em nota, o MP distribuiu parte das explicações dadas por Calo:

“após profunda reflexão jurídica, em respeito à imagem do MPRJ e às investigações, até mesmo diante da repercussão que o episódio vem tendo na mídia, juridicamente entendi ser mais oportuno que a investigação sobre o senador Flávio Bolsonaro seja conduzida pela Promotoria de Justiça de Investigação Penal tabelar. Não se trata de declínio de atribuição, pois a atribuição, como se sabe, é da 24ª PIP, mas trata-se de questão de cunho pessoal. Desta forma, desligo-me do caso referido. Registro, porém, que além deste, o Procurador-Geral de Justiça declinou de sua atribuição em diversos outros episódios envolvendo servidores da ALERJ para esta 24ª PIP, cujos procedimentos investigatórios serão todos presididos por mim, com exceção do caso Flávio Bolsonaro.

Na promoção que enviou ao Procurador Geral, porém, Cláudio Cano narra um episódio que o colocaria em situação dificílima se permanecesse no caso, encrenca da qual se livrou agindo corretamente.

Ele conta que, no dia 30 de novembro passado, teve, com dois amigos, um encontro no dia 30 de novembro de 2018, uma sexta-feira, com Flávio Bolsonaro, segundo ele  “a fim de tratar exclusivamente de questões relacionadas com a Segurança Pública, precisamente com o combate à corrupção e o combate à lavagem de capitais, assim como projetos de leis relacionados com crimes contra Administração Pública e lavagem de capitais, tendo, inclusive, no referido encontro, o subscritor da presente sugerido ao referido parlamentar, dentre várias outras sugestões, o aumento das penas mínima (sic) dos crimes que causam lesão ao erário (sic), assim como dificultar a progressão de regime de cumprimento de pena”.

Alega que tudo teve “fins jurídicos”.

Seja como for, à medida em que assumisse o caso e acabasse sendo revelado – o que não seria nada difícil – seu encontro com o “Filho 01”, o promotor estaria desmoralizado.

A seu favor, a confissão do encontro. Em desfavor, o fato de ter levado 24 horas para tornar pública a sua desistência, ainda que a formalizasse depois, em documento.

Afinal, paladinos da moralidade têm, no mínimo, o dever de reagir prontamente ao que não seria digno.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

12 respostas

  1. Caro Brito, no documento oficial se constata que Flávio Bolsonaro era investigado. E mais, como que pode continuar com o protetor, ops … diz que é promotor, o caso dos amigos íntimos do investigado Flávio Bolsonaro 01 ???

  2. Tudo combinado. Vai para um “desconhecido”….Nada muda no arranjo. BOZO 01 não presta depoimento, mas é entrevistado. BOZO 01 não nega envolvimento com milícias, a quem sempre elogiou, mas continua solto. Emprega pessoas ligadas ao CRIME, mas continua rindo das sociedade. Se fosse do PT… esquartejado em praça ! O novo promotor vai promover a inocência….

  3. Essa suspeição é para inglês vê. Ele se afasta do caso Flávio, e continua na investigação dos demais casos. É licito suspeitar que se durante a suas investigações houver conexão entre os criminosos, ele possa se omitir, e não comunicar ao colega a conexão encontrada.

  4. Essa suspeição é para inglês vê. Ele se afasta do caso Flávio, e continua na investigação dos demais casos. É licito suspeitar que se durante a suas investigações houver conexão entre os criminosos, ele possa se omitir, e não comunicar ao colega a conexão encontrada.

  5. Caro Fernando Brito, caros leitores deste Tijolaço.

    Esse promotor Bozonarista só confessou o encontro com o Bozo-filho 01 porque todo o PIG/PPV e mesmo a mídia dita independente e progressista já tinham consigo provas cabais desse evento e dos tuítes bajuladores e em apoio ao clã criminoso. Aliás, antes dessa confissão, já haviam sido publicados os tuítes desse promotor Bozonarista em desagravo ao pitbull do clã criminoso, o Bozo-filho 02. Se não for por medo ou covardia, quem deve continuar tocando a investigação é o PG do MPE-RJ. Mas será que ele e a família resistirão às ameaças que certamente já receberam das milícias Bozonaristas? É bom lembrar o que ocorreu com a vereadora Marielle e com a juíza Patrícia Accioli, no RJ, e com o promotor Francisco José Lins do Rego, em BH, em janeiro de 2002 https://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff2601200221.htm.

  6. Ôpa, isso parece indicar minimamente que alguma coisa está acontecendo dentro do lado de lá, pois “normalmente” segundo o cãoportamento padrão da direita bandida o cara não estaria nem aí para suspeição nem nada e seguiria afrontando tudo e todos/as, sem dar satisfação a quem quer que fosse. Algo se move por trás da cena…

  7. Este promotorzinho de araque ,saiu do caso não pela consciência ,mas pela pressão.
    Um sujeito desses ,simpático do fascismo ,da violência,do primarismo nas relações sociais ,carece de consciência moral assim como a maioría de nós a entendemos.
    É mais UM FASCISTA enquistado na área judiciária.

  8. DENÚNCIA:

    Já há alguns dias estou sendo bloqueado, impedido de comentar no Viomundo (não sei nem digo que seja pelo admirável Luiz Carlos Azenha) e no sítio do Professor Hariovaldo (idem), só conseguindo AINDA publicar no ConversaAfiada (que usa o/a mesmo/a Disqus daqui), neste Tijolaço (parcialmente, sob censura sem cura, prezado Brito), no Blog da Cidadania (também usa Disqus mas lá consigo publicar sem problemas, recentemente) e, às vezes, no GGN (do Nassif). Morte pra milicu é pouco: essa corja deletéria tem é que sofrer muito e sangrar lentamente, demoradamente.Os FDPs interceptam minhas postagens (há casos, como no Prof. Hariovaldo, que posto 3 quatro vezes seguidas dentro do mesmo minuto das 4:13 e nenhuma postagem aparece nem vai pra moderação) e/ou quando sai publicado (o comentário) é fora do horário em que cliquei (exatamente às 4:13 ou ainda dentro do minuto), por isso é que sempre digo e repito: milicu é tudo vagabundo, bunda vaga, não têm o que fazer os/as FDPs… criminosos/as, escória da (des)humanidade, vermes, bandidos/as, canalhas, uns/umas nadas. Abaixo as FarSSA$$ ArmadA$$ ! ! ! ! ! Viva Lula e o povo brasileiro consciente ! ! ! ! !

    Poema “Z”
    Para Dilma, Lula e o PT e todos/as os/as progressistas do mundo inteiro. Sinta-se homenageado/a, também.

    Penso

    Logo(S)

    ReXisto

    :.:

    A seguir, o que estou tentando postar (sem bom sucesso) há mais de 5 madrugadas seguidas no sítio do Prof. Hari :

    :
    : * * * * 04:13 * * * * * : Elles (Ou Mal lutar é lutar mal)

    Nunca se viu povo tão idiota
    militando contra a própria sorte!…
    Mesmo toda paciência se esgota
    quando os “fracos” idolatram o “forte”.

    E ainda esperam alguma cota…
    Coitados! Que o tempo não lhes corte
    a memória em meio à tal rota
    da vida indo ainda mais para a morte…

    ……………………………. Cláudio Carvalho Fernandes
    ……………………………. (Poeta (anarcoexistencialista))

    Poema dedicado ao eleiTORADO brasileño, no pós-eleições de 2018…
    (Se é que a maquininha caixa-preta do TSE não teve participação ativa no resultado…)…

    :.:

    1. Você tem algum dúvida de que a maquininha caixa-preta do TSE teve participação ativa no resultado? Então o eleitorado que elegeria Lula no 1º Turno, na falta dele elegeu Bozo?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.