Quem despreza o povo não entende que não há país sem alma

Extensa e tocante reportagem de João Valadares, hoje, na Folha, mostra como, no sertão nordestino, Lula é uma quase unanimidade e o voto em seu indicado, Fernando Haddad, uma consequência disso. Um texto que vai, por onde quer que seja lido, despertar duas reações.

Uma, a de quem entende o sentimento popular como uma força mobilizadora que brota da realidade de gente esquecida durante 500 anos de história. Gente que viu, com Lula, apenas uma fresta do que pode ser viver “vida de gente”.

Outra, a dos que, de barriga cheia, acham que isso é “populismo”, “fanatismo”, coisa de gente miserável, que não é capaz de raciocinar e votam num poste do qual nem sabem pronunciar corretamente o nome, embora entenda-lhe perfeitamente o sentido.

Talvez a intenção da matéria seja exatamente esta, mas a força que brota daquele povo humilde derruba os que só querem ler aquela sabedoria como ignorância.

Ignorância, de verdade, era aquilo no que apostavam, porque se aferravam à esperança que o povo não soubesse achar o nome de Lula nas eleições.

Ignorantes foram eles,  os tolos, os pretensiosos, os que jamais entenderão que isso poderia ter um nome bonito, bem intelectual: o povão se aferra ao que nunca tiveram: sensação de pertencimento ao mundo e a este país.

É típico do elitismo, de gente que, em outras épocas, manifestou o mesmo desprezo pelo operário que não votava, nem abaixo de pau, contra o “Doutor Getúlio”. Gente como meu avô, que saiu de uma “cabeça de porco” para uma casinha modesta e limpa do IAPI.

Eles, sim, são limitados, porque não entendem que esta é a matéria prima de construção de um país: ter um povo que se sente gente.

No coração lulista, Haddad é só um
número de nome Adraike, Radarde ou Alade

João Valadares, na Folha

“Não sei o nome não, mas estou grudado em quem Lula mandar. Ele é o filho de Lula, né? Escutei dizer que era”, pergunta o aposentado José Paulino Filho, 75, após ser informado pelo repórter que Fernando Haddad (PT) é o substituto do líder petista na disputa à Presidência.

Em Solidão, Quixaba e Calumbi, três cidades do sertão pernambucano onde, em 2006, Lula teve índice de votação em torno de 90%, Haddad é um número.

Mesmo oficializado desde o dia 11 de setembro, muita gente não sabe o nome, quem ele é, quais cargos exerceu e nem de onde veio. Alguns viram “passar no repórter”, mas não lembram muito bem.

No coração do lulismo, que se espalha por outras cidades do sertão nordestino, o grau de desconhecimento em relação a Fernando Haddad é exatamente do mesmo tamanho da disposição para votar nele.

Entre os mais pobres, faixa que representa a base do eleitorado lulista, onde o petista mais cresceu segundo as últimas pesquisas, uma minoria sabe o primeiro nome. O sobrenome difícil, “que a língua não consegue dizer”, ganha variações: Adraike, Adauto, Andrade, Alade e Radarde.

A embalagem publicitária do “Haddad é Lula e Lula é Haddad” é a mais visível tradução do sertão. A resposta mais frequente e veloz, quando questionados em quem vão votar, é uma só: Lula.

A efetiva transferência de votos, sobretudo no Nordeste, é resumida pelo agricultor Severino Marques da Costa, 52. “Não precisa conhecer esse aí do nome em inglês. Quando a gente apertar o número de Lula na urna, aparece na foto. Aí eu falo: ‘prazer, Adraike’.”

Severino tem cinco filhos. Fala sem parar. Ele faz uma conta simples. “Como era a minha vida quando Lula era presidente? Ah! É o que basta para eu votar nesse aí”, explica.

Mora em Calumbi, uma cidadezinha com pouco mais de 6.000 habitantes. Na última eleição que disputou, Lula teve 91,46% dos votos de lá.

Em poucos minutos de conversa, na frente da casa de Severino, forma-se uma roda para falar sobre a eleição. “Eles querem saber em quem a gente vai votar, comadre. Chegue mais e fale aqui com os moços”, diz empolgado, como quem já espera a resposta.

“Ave Maria. Vou votar em Lula”, responde ligeiro Maria Francisca Pereira, 61. Ao ser lembrada de que o ex-presidente não é candidato, emenda. “Não importa. Vou votar no número dele. Estamos vivos. Como alguém daqui pode não votar em quem Lula mandar?”, questiona.

É gente que vive com muito pouco, quase nada, e precisa tirar parte do valor do bolsa família para comprar água.

“É como todo mundo diz aqui. A gente vota nesse pé de planta, numa cachorra e até num jumento. Não é Lula que está mandando? Pronto. Se deixarem, eu vou ficar no lugar dele lá na prisão”, completa Wilson Arailton da Silva, 31.

O Nordeste, conforme pesquisa Datafolha divulgada na quinta (20), é a única região em que mais da metade dos eleitores (53%) diz que o apoio de Lula seria determinante na escolha do candidato.

Entres os estados pesquisados, Pernambuco é o único em que Haddad aparece na frente de Jair Bolsonaro (PSL).

“Vou votar nesse aí. Tô com o papelzinho dele, mas não sei quem é não. É muito bonito, mas Lula é mais lindo”, brinca Abelardo da Silva Viana, 32.

O agricultor Patrocínio Alves Diniz, 68, que vive do que planta em Calumbi, respira fundo e diz: “Lula cometeu um erro muito grande: colocar Dilma. Mas vou votar no candidato dele mesmo assim”.

As faixas etárias e de renda mais influenciadas pelo apoio de Lula, conforme o Datafolha, também são as que menos sabem que Haddad é o seu nome na disputa.

Entre os indecisos, 60% dizem que podem votar —sendo que 45% votariam com certeza— em um nome indicado por Lula. No mesmo grupo, no entanto, 68% ainda não sabem quem o petista apoia em 2018.

Em Quixaba, onde Lula teve 91,94% dos votos em 2006, a resposta em relação a Haddad é quase sempre a mesma.

A aposentada Antônia Patrício de Lima, 63 anos e 11 filhos, não sabe dizer quem é o candidato do PT, mas não tem a mínima dúvida dos botões que vai apertar em 7 de outubro. Aponta para a cisterna do lado de fora de casa para indicar a resposta sobre seu voto.

“Tô lembrada não. Como é mesmo o nome? Acho que vi uma vez passar no repórter. Mas, olhe, Deus é um só. Primeiramente Deus e depois Lula. Não, não. Troque aí. Os dois empatados. Lula e Deus”, finaliza a conversa.

“É que minha língua não consegue dizer. É Fernando Radarde, sei lá como diz o nome dele, é do partido de Lula. Só vou saber de alguma coisa dele depois que ele ganhar. Aí a gente vai ter conhecimento”, diz Expedito Porfírio de Lima, 44, vaqueiro em Quixaba.

Numa mesa de um restaurante em Solidão, onde o líder petista teve 88,5% dos votos na última vez que disputou a eleição, o agricultor José de Jesus Barbosa, 25, começa dizendo que vai votar em Lula.

“Lula não é nem candidato. Vocês falando de política aí com os meninos e não sabem de nada. Sabem nem quem é candidato”, reclama o dono do estabelecimento.

“Interessa não. Como é mesmo o nome dele? Desse candidato aí?”, pergunta ao vaqueiro Ednaldo Ribeiro da Silva, 39, que divide um copo de cachaça com José de Jesus na mesma mesa após uma manhã de trabalho pesado na roça. “É Adauto. Fernando Adauto”, responde. “Pronto. É isso. É Lula”, repete algumas vezes.

Perto de lá, num sítio da Zona Rural de Quixaba, mãe e filha discutem sobre o voto para presidente. “Eu não posso negar o que Lula fez por aqui não. Mas erraram muito. Vou votar nesse Haddad aí não. Estou indecisa, pensei em votar em Bolsonaro”, diz Rosângela Maria Ferreira, 29, enquanto lava alface na cozinha.

Sentada numa mesa, a mãe, Maria do Socorro, 54, já interrompe. “Não fale uma coisa dessas. É Lula um milhão de vezes. Não conheço o moço que vai ser o candidato, mas ele vai soltar Lula. Não sei de nada, mas estamos com ele. Minha filha, você sabe que o pobre nunca teve o que comer aqui”, falou. A neta de oito anos retruca: “Lula nada. É Bolsonaro”. A avó reclama: “Pare com isso, menina”.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

43 respostas

  1. A embalagem publicitária do “Haddad é Lula e Lula é Haddad” é a mais visível tradução do sertão. A resposta mais frequente e veloz, quando questionados em quem vão votar, é uma só: Lula.

    Uma sonora e poderosa porrada do Povão na boca do estômago golpista da Globo, Sérgio Moro, TRF4 e Barroso com sua turma de togados.
    #AdraikeELulaLulaEAdraike13Confere

  2. O psdb, principal partido da direita, acreditou que eram seus aqueles votos que levavam o partido a vitórias regionais e disputas presidencias em segundo. Ferraram-se, bem feito! Os tucanos apenas contavam com os votos da extrema direita e dos fascistas que viam no partido a mais forte possibilidade de derrotar o PT ou outros do campo progressista. Os fascistas e extrema direita agora tem um candidato competitivo, então meteram o pé na bunda do psdb. Candidato de direita tem que cair nas graças dos fascistas. O psdb, junto com outros partidos de direita e a mídia, destruíram a direita dita civilizada. Isto não é bom em nenhum país.

    1. As máscaras caíram.
      O hipócrita médio saiu do armário. Pelo menos as coisas podem ficar mais claras assim.

      1. Também tenho conseguido enxergar este lado positivo na situação: as máscaras caíram, acabou a dissimulação. Os ratos puseram as fuças para fora das tocas. Os lobos não precisam mais de disfraçar com penas de tucanos.

    1. Boa, bem lembrado… Massaranduba, kkkkk .é bem a cara deles, muita massa muscular e pouca massa cerebral.

  3. O jornalista da folha quis mostrar que o povo nordestino não sabe pronunciar o nome do candidato do Lula que é o Haddad. A folha precisa fazer o mesmo em quem vota no Bozo. Não raciocina. Que cultura tem um Bosominion

    1. Aposto que a Folha não os trataria assim se essas mesmas pessoas chamassem o jornal de Fôia. E mais: se falar o nome errado é motivo de desqualificação, o que dizer de um sociólogo cheio de títulos que escreve o nome do Alckmin errado DUAS vezes?

  4. #HADDADeLULA se você não se emociona é porque não sabe o que é miséria e pobreza!!! Aos autoritários de direita desse FACEBOOK, o Brasil dessas pessoas é o Brasil verdadeiro, o da elite mais vil, mesquinha, ignóbil execrável, sem projeto de nação e inclusão social, servil aos interesses do capital financeiro oligopolizado e daqueles que a servem!!!! Fora golpistas fora neoliberalismo!!!

  5. Senhor Fernando.Linda matéria.O mais importante dela,não são relatos sobre o POVÃO LULISTA OU GETULISTA,OU PERONISTA,OU ALLENDISTA OU qualquer coisa que nos leve às lembranças do VELHO E SÁBIO POPULISMO DE OUTRORA,que as vezes da as caras,nesse mundo FINANCISTA que estamos a viver. O mais importante dela,.é a identificação desse CLASSE que se auto intitula de MÉDIA,e que á a fiadora histórica das DITADURAS BURGUESAS FINANCISTAS que estamos a viver.Do povão mais humilde,somente saem coisas sábias,pois conseguem sobreviver às agruras que a sociedade de classes lhes submetem.

  6. Se alguns como dizem votam com o “estômago” há outros que votam com os “bolsos”. Lógico, então, que votem com o “coiso”, pois só pensam em coisas. Eles acham que o normal é alguém governar e sempre ferrar o povo, governar com e para o povo daí se torna crime.

  7. Aos ricos brasileiros (que estão muito longe de serem “elite”): isso é raciocinar, é escolher quem não permitiu que seu povo passasse fome! Se tal fato não comove nossos ricos e classe média, é a prova de que deixaram de ser humanos para terem o Bolsonaro que merecem!

  8. Embora a reportagem tome o cuidado de ser descritiva (como TODA reportagem deve ser), o preconceito e os dedos dos editores são visíveis. Fica nítido o esforço dos editores, para que o repórter João Valadares encontrasse dois “bolsonaristas” em pleno Nordeste; mas é sintomático que uma das pessoas adeptas do nazifascista conte 29 anos (portanto NADA sabe sobre ditadura e pouco sabe sobre o coronelato na região em que vive) e a outra seja uma menina de 8 anos, que ainda não atingiu a idade da razão, não tem direito a votar e certamente é vítima da propaganda feita diuturnamente por uma mídia canalha.

    O repórter e os editores da FSP bem sabem que a sabedoria popular é muito mais importante do que pronunciar corretamente o sobrenome de origem árabe “Haddad”. Eles sabem também que o trabalho das ORCRIMS judiciárias foi para impedir que o Ex-Presidente lula fosse candidato e até mesmo que pudesse aparecer na propaganda eleitoral apresentando Fernando Haddad a o eleitorado mais humilde, do sertão nordestino e do Brasil profundo.

    Mas o que me deixa mais triste é saber que Fernando Haddad nada mais é do que o candidato imposto (ou consentido) pelos golpistas – de fora e de dentro da burocracia partidária petista – e que dará continuidade ao desmonte e entreguismo desse (des)governo golpista e quadrilheiro de Michel Temer et caterva. Muito triste por saber que esses milhões de eleitores de Lula estão sendo enganados e usados para eleger alguém que é a versão tupiniquim de Emmanuel Macron e que a chamada “blogosfera progressista”, está empenhadíssima em ludibriar esse eleitorado simples. Basta acompanhar de foram crítica o que vem ocorrendo. Essas eleições são farsescas e fraudulentas. O Duplo Expresso tem mostrado isso de forma didática https://duploexpresso.com/?p=99289.

    Não contem comigo para legitima essa fraude.

    Eleições, PT, ou Esquerda, sem Lula, são fraudes.

  9. Excelente matéria. É essa a situação no Brasil profundo desde que Lula, pela primeira vez em nossa história, elevou o povo brasileiro mais humilde à condição de gente. Gente com direito a fazer 3 refeições por dia e escola para os filhos .

  10. “Lulismo”… o tucanês é uma arma perigosíssima… rotula tudo o que incomoda e a todos que eles odeiam… gente nojenta, que aprendeu com os americanos que não importa quem seja o inimigo, a primeira coisa que um “cidadão de bem” tem que fazer é enfiar o desafeto em um gueto… aí nascem os petistas, os petralhas, os esquerdinhas, os vermelhinhos, as sapatas, os travecos, os bóias-frias, os caipiras, os suburbanos, os cabeças-chatas, os pau-de-arara, os analfas, os esquerdopatas, a criolada, os favelados, os pedintes… a Oligarkia tem vários apelidos para cada ameaça. E nós deles? Só precisamos de um: canalhas, canalhas, canalhas…

  11. Pela disposição que tiveram em anunciar as diferentes possibilidades de interpretação do nome na manchete, dá a impressão que o objetivo é mais a segunda reação descrita. Deixar claro que o voto vem de um Brasil que é lotado de povo. Estranhamente, o fato de que o político faça algo reconhecido pelo povo cria uma reação de revolta nos entendidos de política.

  12. BOMBA!
    Está muito perto de a ONU ‘DESmoroLIZAR’ de vez o canalha ‘mor(T)o’, o TRF-4 PATETAS, o STFede, o ‘miniSTÉRIO’ PRIVADA, a ‘Polícia Aecista Federal’, o *PiMG e o restante da camarilha nazigolpista dentro!

    ***

    AGU pede informações sobre processo de Lula para denfender Brasil na ONU
    Advocacia-Geral da União pediu informações sobre a situação de Lula à Justiça Federal do Paraná. Os dados serão usados para municiar a defesa do Estado brasileiro na ação movida pelo ex-presidente no Comitê de Direitos Humanos da ONU. Em resposta à solicitação, o juiz da 12ª Vara Federal de Curitiba Danilo Pereira Júnior afirmou que o processo sobre o petista é público. As informações que a AGU reputar relevantes, diz ele, “podem ser extraídas por ela mesma dos presentes autos”.
    (..)
    Contra o tempo 2 O petista alega que é alvo de um processo injusto e que seus direitos constitucionais, como a liberdade de expressão e o exercício dos direitos políticos, estão sendo infringidos. O Brasil precisa apresentar suas alegações até o fim de outubro.

    FONTE: https://painel.blogfolha.uol.com.br/2018/09/24/agu-pede-informacoes-sobre-processo-de-lula-para-denfender-brasil-na-onu/

  13. Estes diálogos nos deixa uma certeza confortante o eleitor de LULA é fiel. Se votar na esquerda é populismo o que é então votar na elite? Elitismo, ismo por ismo, voto no populismo pois é mais justo.

  14. Falta a globosta fazer uma página sobre o gigante Lula no nordeste! Lula é um gigante! Mesmo preso politico pelo juizeco que quebrou o Brasil vem fazendo derreter o juizo da elite podre cerebro de caranguejo ! Pode dá o nome que quizer ! O gigante Lula e o grande líder político das américas ! Aqui não tem um capaz com todos seus anéis ! Haddad e lula! Lula e adddad ! 13 nessa coja podre da elite !

  15. Nelson Jobim entrevistado no programa Diálogos, do Conti, na globonews, há semanas atrás, perguntado se oleitor não faria confusão entre Lula e Hadad e poderia não votar em Hadad por não vê-lo na urna (algo assim, a pergunta), respondeu:

    — são muitos votos e o último é o para presidente, o eleitor vai digitar o 13 e nem vai querer mais olhar para fotos, vão confirmar direto.

  16. D. Hilda é minha vizinha. Negra, mal sabe ler. Seu marido é analfabeto. Ela 58 ele 69 anos. Ótimas pessoas. Como todos nós aqui do sertão, tiram água de pedra. A vida não é fácil. Ontem ela me mostrava sua “cola” já pronta para a votação. Só 13. Ela pedia-me para confirmar o nome do Ângelo Coronel. Vai votar no Lula – ela sabe do Haddad, mas prefere falar em Lula – para a vida melhorar de novo.
    Sabe, cara, nessas horas dá um orgulho danado ser nordestino, terra de Antônio Conselheiro, e saber que nós podemos estar salvando o brasil do nazifascismo.

  17. Essa elite precisa descer de seu pedestal e avaliar corretamente o que o brasileiro sente. Semanas atrás circulou na internet um vídeo rápido mostrando um cidadão nordestino que perguntado se votaria no capitão respondeu com um repente que dizia mais ou menos isso: aqui não tem lugar para esse candidato mas somente para Lula ou quem ele indicar. Já tentaram inaugurar as obras do rio São Francisco e tiveram que engolir o nome de Lula o tempo todo. São muitas as estórias. Agora é Haddad, que pode ser chamado de várias formas pelas pessoas mais simples mas que têm no coração e na mente bem vivos os tempos de bonança que viveram por mais de uma década. O povo não esquece e Haddad será o herdeiro de Lula para reconduzir o Brasil aos trilhos, não importa o que digam as elites burras e mesquinhas que habitam o Brasil.

  18. O Alckmin encontrou uma maneira magistral para o PSDB ajudar o candidato fascista de modo disfarçado, sem mostrar a cara diretamente. A propaganda de TV que insistentemente mostra o Bolsonaro apenas como “um desconhecido inexperiente” (coisa que todos sabem que ele e o projeto continuísta por trás dele não são), enquanto mostra Haddad como sendo a imagem do “petrolão”, do “mensalão” e “de tanta gente presa”, e “ameaça de volta aos tempos mais sinistros do país”, é a contribuição dos tucanos para a vitória do fascismo., sempre do jeito “alkmin” de fazer tudo de modo disfarçado. E enquanto esta propaganda corrói a imagem do PT que custou tanto para reabilitar, o partido se prende ao dogma de não responder a provocações. Temos que assistir a tudo isso balançando negativamente a cabeça.

  19. Reparem que eles votam no 13, que identificam com Lula!!!
    Portanto qualquer canditato que Lula indicar será eleito!!
    #Lulaé13

  20. Essa reportagem me emocionou. Me lembrei dos 3 anos q trabalhei com o PNHR (minnha casa minha vida rural) no interior de alagoas, a alegria das pessoas recebendo uma casa e uma cisterna. Essa é uma experiência que ninguem tira de mim, e nem dos beneficiários q lah moram. A globo pode fazer quase tudo q ela quiser, ela só não pode mudar a realidade.

    Que outro político que ouviria uma frase como essa abaixo:

    “Se deixarem, eu vou ficar no lugar dele lá na prisão”, completa Wilson Arailton da Silva, 31.

    Não vejo a hora da esquerda voltar ao poder e podemos começar avançar na area social novamente!

  21. O povo nordestino é trabalhador , e muito agradecido….eles sabem que o LULÃO fez para eles o que ninguém jamais fez…muitos prometeram, mas jamais cumpriram….ELES confiam, acreditam em LULA, e por isso VÃO VOTAR EM HADDAD!!
    Todo preconceito é nojento, asqueiroso…a elite desdenha do povão porque está percebendo que já não os pode controlar..DÁ-LHE POVÃO BRASILEIRO, mostra aos almofadinhas que quem manda na eleição é o VOTO, e quem tem o voto é o POVO, e o povo AMA o LULÃO…
    Por isso
    AGORA é HADDAD e MANUELA 13!!! por LULA, com LULA, é 13 !!!!!!!

  22. Muito oportuno e instrutivo sua observação Fernando brito, sobre a decisão consciente que, todos os cidadãos brasileiros são chamados para praticarem e, se comprometerem com o que querem da nação brasileira, agora e no futuro, para si, para sua família, para seus filhos e netos, etc. Graças a Deus, a razão, parece está substituindo a insensatez, na consciência dos cidadãos.
    O Senhor Deus que não nos abandona, está agindo a favor do Brasil, pois, os religiosos fiéis que conhecem os Evangelhos de Cristo e praticam a Palavra de Deus com humildade e zelo e, até os torcedores/cidadãos, indignados com o mal e as injustiças que grassam em nosso país, dão agora, provas cívicas e de cidadania instrutivas dos cidadãos.
    Essas iniciativas voluntárias, são fundamentais para fomentarem o resgate da democracia, do estado de direito, da justiça imparcial, do bem-estar do povo, da unidade e da soberania brasileira, etc, pois esses torcedores estão de parabéns, por suas iniciativas. Tá tudo conforme o Plano de Deus, que não age por nossa vontade ou pelo entendimento humano e sim, por Sua vontade soberana e, nem despreza e nem abandona os fracos, os pobres, os humildes, as viúvas, os órfãos, os injustiçados e sim, castigará com severidade, os religiosos infiéis e materialistas que não praticam os seus mandamentos, os autossuficientes, os egoístas, os insinuantes, os orgulhosos, os vaidosos, os injustos, etc, que amam e idolatram o dinheiro, a riqueza e o poder material, que desprezam as verdades bíblica, etc.
    Tudo indica que o gigante (o povo consciente) brasileiro, após o golpe aos seus direitos, acordou e não será as pesquisas de tendencias, que irão definir as eleições e sim, a maior consciência dos cidadãos, o seu conhecimento das obras positivas dos candidatos, realizadas para o bem do povo e seu compromisso efetivo em prover mudanças reais para o bem-estar de todos os cidadãos e, com justiça imparcial.
    Nesses últimos dias do processo eleitoral, até o dia V das eleições, esse povo, seja (esquerdistas que se unirão, estudantes que acordarão, movimentos sociais e esportivos que se manifestarão, mulheres organizadas que protestarão, classes sociais diversas que farão suas exigências, trabalhadores, militares, mortadelas, coxinhas, até a elite desiludida, com o golpe que apoiou, nos últimos instantes, repensará sua atitude egoísta, prepotente, escravagista, etc), protagonizarão um fabuloso espetáculo cívico nesse país, que o pig a partir dele, resolverá pendurar as chuteiras envergonhado pelo mal que fez ao Brasil e desmoralizado, com o maior crescimento já visto, de um candidato para a salvação do Brasil.
    Todos os cidadãos conscientes, sem exceção nesses dias, compreenderão que Deus é Brasileiro e existe pois, o Brasil Coração do Mundo Pátria do Evangelho, assinalado no céu do país pela Cruz de Cristo a milhares de anos (Mt.21,43), será luz e exemplo restaurador da liberdade, da justiça imparcial, da democracia e do estado de direito, da unidade nacional e da soberania, para todas as nações do mundo, que sofrem opressão do mal e, que impede o seu bem-estar geral, que sofrem violência ao respeito de seus direitos constitucionais, que sofrem injustiças, etc. Aguardem e verão.
    Vejam isso: “Então o tal ímpio se manifestará (os atores golpistas que agem contra e desrespeitam: a Constituição Federal, a democracia, o estado de direito, a justiça e o poder outorgado pelo povo). Mas o Senhor Jesus o destruirá com o sopro de sua boca (com a verdade e com a Sua justiça imparcial) e o aniquilará com o resplendor da sua vinda (na hora da prestação de contas dos seus atos e, do julgamento exemplar de todos os culpados, que representam o mal). A manifestação do ímpio (identificada pela ambição, idolatria ao dinheiro e poder material, autossuficiência, egoísmo, vaidade, soberba, traição, prepotência, arrogância, sentimento de onipotência, etc) será acompanhada, graças ao poder de Satanás (indução: a confusão, a mentira, a maldade, ao egoísmo, ao divisionismo, a vaidade e a ilusão de poder absoluto, etc), de toda a sorte de portentos, sinais e prodígios enganadores (Falsidade, insinuação, corrupção, traição, golpe, engano, senso de impunidade, etc,). Ele usará de todas as seduções do mal (promessas: de riqueza fácil, de poder político permanente, de vaidade e desprezo a Deus, de ilusão de superioridade, de impunidade , etc,), com aqueles que se perdem (parte da imprensa golpista, religiosos oportunistas e infiéis a Deus, falsos e infiéis representantes do povo, magistrados e agentes públicos antiéticos e traidores da confiança e da esperança de justiça do povo, etc,) por não terem cultivado o amor à verdade que os teria podido salvar. Por isso, Deus lhes enviará um poder que os enganará (desconfiança e desentendimento entre os aliados, inveja, cobiça, acusações mútuas, delações e brigas pelo poder, autodestruição, etc), e os induzirá a acreditar no erro (que o golpe seria legal e perene, que a impunidade seria garantida, que o povo aceitaria o golpe e a destruição do Brasil, com passividade. etc). Desse modo, serão julgados e condenados todos os que não deram crédito à verdade, mas consentiram no mal.” (2Ts 2, 8-12).
    Paz e bem.
    Sebastião Farias
    Um brasileiro, pela graça de Deus, nordestinamazônida

  23. De arrepiar.

    Alguns, talvez por preconceito e desprezo, talvez por ignorância, dirão que é isso mesmo, ignorância.

    Minha origem é o Sertão Paraibano. Hoje sou um cearense, policial federal, engenheiro e filho de pais alfabetizados. E eu sei o que isto significa.

    Por isso eu digo que é vida. Que é gente que sabe que nunca foi vista, até que um conterrâneo que viveu a mesma dor os enxergou.

    E pra mim, o nome disto é gratidão. Né não?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.