Reis, ministro do STJ, critica Moro e “condenação prévia” na Lava Jato

sebastiaoreis

Não saiu nos jornais, porque os alvos foram o “querido Moro” e a “sagrada Lava Jato”.

Mas o que disse o ministro Sebastião Reis, do Superior Tribunal de Justiça, em palestra realizada ontem no Instituto Vitor Nunes Leal, que congrega  juristas – vários deles ex-integrantes do Supremo Tribunal Federal e do próprio STJ é notícia, porque ele foi muito mais direto que o gaguejar de Ricardo Lewandowski na crítica à Lava Jato.

Foi na veia de Sérgio Moro:

“Não posso admitir e concordar com juiz emitindo nota para a imprensa, vídeos na internet, filme com tapete vermelho, dando entrevista para falar não de casos que poderá vir a apreciar, mas de casos que já está examinando naquele momento”

Criticou, sem meias palavras, a “condenação obrigatória” , pré-determinada ao Judiciário pela mídia:

Hoje em dia, não é mais necessário ter coragem para prender alguém, mas para absolver um inocente. “[O magistrado] começa a decidir de acordo com o que o povo quer ouvir, no que a imprensa quer ouvir, naquilo, vamos dizer, chamado de politicamente correto, mesmo que não seja o que está imposto na lei, não reflita o que está no processo”.

No site jurídico Conjur, onde suas declarações estão registradas (sem destaque) diz-se que ele  afirma que “o Ministério Público e a polícia usam a imprensa com o intuito claro de criar pano de fundo favorável à acusação em processos e para defender projetos de lei absurdamente imorais, aproveitando-se da sanha acusatória que toma conta do país. Com isso, qualquer um que discorde dos órgãos de acusação é taxado como inimigo, cúmplice de bandido e favorável à corrupção.

“(…) ele afirmou que há um silêncio “assustador” em órgãos que deveriam protestar contra essa atuação, mas se calam e, pior, muitas vezes aplaudem e incentivam esse tipo de procedimento. “Vejo a Ordem dos Advogados do Brasil se calando e em várias oportunidades pedindo que documentos ocultos sejam tornados públicos”, discursou, aplaudido por todos os presentes, entre eles, os ministros aposentados do Supremo Tribunal Federal Cezar Peluso, Ayres Britto e Sepúlveda Pertence.
Ele lamentou que esse tipo de prática também esteja presente no Judiciário e citou casos em que tornam público um documento porque ele já foi divulgado de forma informal. “É um contrassenso, pois dizem que não adianta preservar como oculto algo que já foi noticiado, mas nenhuma atitude é tomada em relação ao vazamento, [nem para investigar] quem é o responsável ou, ao menos, medidas para complicar, controlar esse tipo de situação”, observou.
A omissão das instituições, apontou, levou o Brasil a uma situação absurda, onde as pessoas precisam ter coragem para defender o que acham justo. A presunção de inocência, segundo ele, acabou. E um dos motivos disso é uso indevido da mídia por instituições. “Quem é exposto na imprensa, independente se de maneira justa ou injusta, do dia para noite está condenado”, lamentou.

Ainda há juízes em Berlim. Jornalistas, nas editorias, não sei…

contrib1

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

29 respostas

    1. Eu também. Este judiciário precisa ser implodido com todo mundo dentro. Quando começam a brigar entre eles é bom, porque os enfraquecem.

  1. o PIG esconde, mas a informação está por aí, está aqui no Tijolaço. Alento que o juiz não tenha medo do Moro, juiz de piso sobre o tapete vermelho, porque o STF está tremendo se borrando de medo das Delações Premiadas Vazadas lhes manche Honra de Respeitáveis Sádicos. E por sadismo, imagino a histeria do Savonarola ao ouvir as palavras do “Querido” Sebastião Reis.

  2. O Ministro Sebastião Reis falou o que o Brasil precisa ouvir, e vindo de alguém com essa autoridade. É triste ver Juízes e Promotores disputando com galã de telenovela enquanto o país se aniquila, principalmente, por falta de justiça. Parabéns, Brito.

    1. Exatamente. Não é possível que essa farsa tenha corrompido todos os ministros e juízes desse país, principalmente do TRF onde os recursos desse parcial e midiático juiz da república de curitiba (tudo minúsculo) será apreciado, espero, observando as provas e as leis dessa república de banana…

  3. O ódio e a repulsa que a direita nutre por nós da esquerda é motivo de grande alegria. Ótimo a tucanalhada não gostar.

  4. O que destoa da constatação do ministro são os aplausos de Ayres Britto que recentemente pregava e incentivava, inclusive, pela velha imprensa a tal “Pausa Democratica”

    1. Verdade! Se ele ainda está à frente e se beneficia daquela sinecura golpista do Innovare, tá ferrado por ter aplaudido a critica do Reis!

      Por falar em golpista, a Janaína Paschoal parece que só é boa mesmo como metaleira punk e fiscal de banheiro público. Só tem tese aprovada quando a bancada examinadora é formada por cunhas e tucanalhas dispostos a lhe dar uns 45 milzinhos. Lixo! Parece que ela tentou emplacar que foi aprovada em último lugar, mas foi mesmo é reprovada!

  5. Do Fernando Horta:
    Jovens apedeutas “pela liberdade e contra a corrupção” estão conseguindo transformar o Brasil do século XXI no pior dos mundos: defendem a liberdade máxima econômica e assim protegem e expandem as possibilidades de um bem que não possuem (o capital), e defendem um estado interventor, punitivista, censurador e que não respeita o indivíduo, acabando com um bem que todos temos: nossos direitos individuais, políticos e sociais. É um erro de quem nunca leu o século XIX. Parece pequeno, mas está fazendo um enorme estrago.
    Ministro Sebastião Reis você pode dormir com a consciência tranquila, a nação brasileira registrara seu nome nesse tempo das idades da trevas.

  6. COMO NEM TODOS JUÍZES, EXCETO ALGUNS CINEMATOGRÁFICOS ATORES EXPOSTOS AOS HOLOFOTES DA RIBALTA DA GLOBO, TENHO CERTEZA QUE EXISTEM MUITOS JUIZ, COM JUÍZO, PODERIA ATÉ DIZER CRISTÃO DE VERDADE E DE VALORES ÉTICOS E DE MORAL ILIBADA, QUEM SALVA A JUSTIÇA DO BRASIL, APESAR E EMBORA O BAIXO CLERO DE TOGA APARECE E A MÍDIA ADORA A BAJULAÇÃO BEM SE VÊ NA TV O GLOBO LINHA DE FRETE.

  7. :
    : * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra**S**il e postando: A grande mídia (mérdia) é composta de sabujos sujos e sabujas sujas a serviço dos ianque$ e do $ionismo de capital especulativo internacional e outras máfias (como a ma$$onaria, com dois c(h)ifrões, de $$ neonazista) dos e das canalhas direitistas…
    .

    PARA A ENÉSIMA PUTifARIA ( patifaria + putaria ) DA DIREITA:

    Foi com muito cálculo que se preparou mais essa para o PT (e/ou as esquerdas, o progressismo/trabalhismo). E, ao que parece, o partido não contava nem se preveniu para essa eventualidade. Aliás, é estranho o número de vezes que o PT (o progressimo/trabalhismo) é pego de calças curtas, desprevenido e perplexo. E, o que mais espanta, é que seus inimigos nem parecem ser tão espertos assim.
    .

    AS MORDOMIAS DOS MARAJÁS EM PÉ DE GUERRA:
    .
    Os 17 mil juízes receberam em média 46,1 mil por mês em 2015;
    .
    Os 1,2 mil promotores e procuradores de Justiça recebem salário máximo teórico de 33,7 mil mensais;
    .
    Magistrados e promotores têm auxílio-moradia de 4,3 mil mensais. Se morarem juntamente com um cônjuge que também tem direito a auxílio, ambos recebem da mesma forma;
    .
    Todos têm 60 dias de férias por ano e, em caso de trabalho fora do local, uma diária equivalente a 1/30 da remuneração mensal;
    .
    Pena máxima em caso de punição disciplinar: aposentadoria compulsória com salario integral (i$$o é punição mesmo ou é premiação ?…)
    ,

    E MAIS :

    Os tribunais de contas e o Judiciário são a maior fonte de corrupção

    O Judiciário do Brasil é o mais caro do mundo

    O juiz é um servidor público como o faxineiro, só que o Judiciário decide em causa própria

    Os juízes dizem “na minha vara” – a vara não é dele!

    A reforma de Previdência não vai atrás de juiz que recebe aposentadoria de R$ 100 mil: vai atrás dos pobres

    O Judiciário é uma ditadura de classe – e ditadura conservadora

    .

    Poesia contra a distopia (Distopia = Ideia ou descrição de um país ou de uma sociedade imaginários em que tudo está organizado de uma forma opressiva, assustadora ou totalitária, por oposição à utopia. “Distopia”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/distopia [consultado em 01-10-2016].)

    .:.

    Poema acróstico para o maior e melhor brasileiro de todos os tempos :

    L ouvemos quem bem merece o mais pleno louvor
    U m homem simples como as coisas boas da vida
    Í ntimo camarada, nosso irmão e amigo de valor
    Z elando sempre pelo bem da humanidade querida

    I nimigo dos maus, amigo dos bons, trabalhador
    N ascido do povo que muito o ama e admira
    Á rvore de bons frutos, os de melhor sabor
    C onsciência plena de tudo que no mundo gira
    I magem perfeita do homem de si senhor
    O humano defensor de humana lira

    L uz de nossa gente, lutador incansável
    U m verdadeiro herói do povo brasileiro
    L úcido e consciente do mais admirável
    A mor pelo ser humano e verdadeiro

    D igno e sincero, fraterno e muito humano
    A migo do povo, honesto e sempre lhano

    S eja o meu/nosso canto para te louvar
    I sso que a voz do povo já disse várias vezes
    L ula, o BraSil vive mais feliz só por te amar
    V itória da melhor sorte no número treze
    A fazer do brasileiro a humanidade a se ampliar.

    Autor: Cláudio Carvalho Fernandes ( poeta anarcoexistencialista )

    .:.

    L uz do povo brasileiro
    U m digno e fiel lutador
    L astreando com real valor
    A honra do BraSil inteiro.

    .:.

    L ula livrou 36 milhões da pobreza
    U m feito memorável sem precedentes
    L utando contra a mídia venal, teve a certeza
    A bsoluta de estar ao lado dos brasileiros conscientes

    .:.

    L ivrando da miséria extrema 36 milhões de brasileiros
    U m feito sem igual que por si só já bastaria
    L ula segue sendo no mundo um dos primeiros
    A fazer de seu povo a eterna rima rica de sua poesia

    .:.

    .:.

    NÓS

    A tv me promete
    o leite da moça,
    o prazer em pó,
    líquido,
    instantâneo,
    integral…

    Que faremos de nossos olhos,
    de nossas mãos?

    ………………….……………………………. ( Cláudio Carvalho Fernandes )

    .:.

    B……………………………A
    …I………………………I
    …….S………………C
    ………..T………N
    …………….Â
    tele……………………..visão

    tele……………………..vazão

    tele……………………..vazio

    ………………………………………………………. (Cláudio Carvalho Fernandes)

    .:.

    ReXistência

    Não deixe que aluguem o seu pensamento:
    Simplesmente mude de canal ou desligue a TV
    :
    Diga “NãO” à Rede Goebbels

    ……………………………..………………. ( Cláudio Carvalho Fernandes )

    .:.

    Globo

    PATRÃO
    PADRÃO
    LADRÃO

    ……………………………..………………. ( Cláudio Carvalho Fernandes )

    .:.

    Mídia cínica, mercenária, demagógica e corruta.
    .
    “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma”.
    .
    …………………..………………………………. ( Joseph Pulitzer )

    .:.

    Se você não for cuidadoso / cuidadosa
    .
    “Se você não for cuidadoso / cuidadosa, os jornais [a mídia] farão [fará] você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas e amar as [‘]pesso[nh]as[’] que estão oprimindo”.
    .
    …………………..………………………………. ( Malcolm X )

    .:.

    ( En la lucha de clases )
    .
    En la lucha de clases
    Todas las armas son buenas
    Piedras
    Noches
    Poemas
    .
    …………………………………………….( Paulo Leminski )

    .:.

    ( Não é a beleza )
    .
    Não é a beleza
    Mas sim a humanidade
    O objetivo da literatura
    .
    …………………………………………….( Salamah Mussa )

    .:.

    A existência precede a essência.
    .
    …………………………………………….( Jean-Paul Sartre )

    .:.

    * 1 * 2 * 13 * 4

    .:.

    * * * * * * * * * * * * *
    * * * * * * * * * * * * *
    * * * *

    Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já pra antonti (anteontem. Eu muito avisei…) !!!! Lul(inh)a Paz e Amor (mas sem vaselina) 2018 neles (que já tomaram DE QUATRO no PSDBosta) !!!!

    * * * *
    * * * * * * * * * * * * *
    * * * * * * * * * * * * *

  8. Parabens ao eminente ministro Sebastiao Reis, pela coragem de expor tao brilhante lucidez, por exercer tao nobre funcao como verdadeiro sacerdocio,, ficara na historia, provavelmente saira na grande midia internacional, porque na midia venal brasileira nao saira nada, nem nos rodapes das ultimas paginas, gostaria de apertar a mao de tao nobre juiz, que num Brasil
    tao grande, infeliznente juizes imparciais, existem, mas com essa coragem e lucidez, da para contar nos dedos das maos!

    1. faço minhas as palavras da Maria do Carmo, você foi muito feliz, e o nobre ministro Sebastião Reis cairá no esquecimento da mídia brasileira, que prefere valorizar a justiça dos mercadores, especuladores e desvalorizar as ações dos justos.

  9. Me parece que alguns comentários contém ideologia de esquerda. Talves a propria nomeacao de alguns juizes do STF e STJ,possivelmente nomeado no governo dos petralhas Lula e Dilma, no qual teve inicio essa “onda” de corrupcao e desordem social em todos os sentidos, no Brasil. A respeito do Juiz Sérgio, ele é elogios, por ser imparcial, impessoal. É um exemplo a ser seguido por todos os Juízes do Brasil. Se ele concede entrevista é porque é respeitado e tem credibilidade. É um herói republicano.

  10. “Um forte esquema de segurança, parte da avenida fechada, policiais em todo o entorno, detector de metal na entrada do auditório. Tanta segurança, porque o covidado especial do ato inter-religioso contra a corrupção realizado neste domingo (22) em Maringá era o juiz federal Sérgio Moro, que comanda a força-tarefa da Lava Jato, a maior operação de combate à corrupção que já se viu no país”, disse a repórter Luciana Penha na abertura do boletim da CBN Maringá (clique aqui) sobre o evento que reuniu seis religiões. “Sérgio Moro nasceu em Maringá e aqui se formou em direito. A primeira experiência profissional foi no escritório do advogado Irivaldo Souza, idealizador do ato religioso contra a corrupção”, continuou.

    Irivaldo é tributarista e assessorou o ex-prefeito de Maringá Jairo Gianoto, do PSDB, condenado em 2006 por desvio de dinheiro público (valor estimado em R$ 500 milhões), formação de quadrilha e sonegação fiscal. O advogado só conseguiu o habeas corpus depois que Moro testemunhou a seu favor. “Eu gosto muito do Sérgio, ele é um juiz justo, determinado, e tem cumprido a sua função, a sua missão, e nós, por isso, fizemos esse ato inter-religioso em favor dele”, comentou o advogado em entrevista à CBN, ao lado dos “representantes de seis religiões reunidos para refletir sobre a corrupção”, conforme a repórter.

    Segundo Luciana Penha, o presidente da Ordem dos Pastores, Noel Cruz, disse que católicos, evangélicos e muçulmanos, todos concordam que a corrupção é um mal que mata. “Porque a corrupção, ela está levando, na verdade, o dinheiro que ia para a saúde e também para as empresas. Então os jovens estão desempregados e as mães reclamando com os filhos nas portas dos hospitais e morrendo. Então eu creio que chegou a hora em que o povo de Deus está unido orando a Deus, e Deus ouviu o clamor. Chegou o momento de acabar com a corrupção”, falou o pastor, de viva voz.

    Para o arcebispo dom Anuar Battisti, Sérgio Moro é para muitos hoje a esperança de justiça, de acordo com a repórter. Com sua voz, a autoridade católica disse que “ele (Moro) hoje é o cabeça, é aquele que está dando a canetada final dentro desse processo de corrupção, do processo de julgamento da Lava Jato”. “Tudo passa pela mão dele. E ele está sendo extremamente rígido, extremamente decisivo, não tem medo, enfrentando situações muito complicadas. Nesta oração pedimos que ele continue sendo corajoso”, completou o arcebispo.

    Luciana Penha disse que Sérgio Moro não deu entrevista, mas no evento falou por dezessete minutos. E explicou porque decidiu participar do ato inter-religioso, abrindo longamente o áudio para a parola do juiz. Às tantas, ele disse que era um prazer estar ali naquela união de religião com combate à corrupção. E que a lei vale para todos, ignorando os vícios e as omissões da sua cruzada de coloração fascista. E agradeceu efusivamente a Irivaldo Souza.

    A repórter gravou áudio com a expectadora Fátima Francil, para quem Moro é um exemplo de boa gente, de justiça, de caráter, de boa família e que ele é uma pessoa enviada de Deus “para nós”. “A gente ama e a gente reza para ele todos os dias”, disse Fátima. Os representantes das seis religiões que participaram do ato inter-religioso redigiram “A Carta de Maringá contra a corrupção”, que entregaram a Moro, finalizou Luciana Penha.

    Escalada fascista

    Esse evento é mais um da escalada fascista que Moro vem promovendo no país. Enquanto a mídia espalha que ele é discreto a ponto de não conceder entrevistas, suas ações marqueteiras se multiplicam, uma técnica minuciosamente calculada para se criar o mito em torno do juiz. E ao mesmo tempo seus prepostos e porta-vozes vão alimentando a farsa com pirotecnia midiática e tentativas de desqualificar os que desmascaram suas farsas, sua conduta viciada e seletiva na condução de um processo comprovadamente corrompido.

    Uma delas, muito comum especialmente nas penas de blogueiros midiáticos, é apontar o dedo para os jornalistas que revelam a verdade para dizer que são líderes da “militância petista paga pelo governo”. Acostumados com suas práticas de sabujos pagos para disseminar mentiras a serviço de seus patrões, pensam que assim conseguem desqualificar as notícias que fogem de suas pautas farsescas, como as revelações de envolvimentos de familiares de Moro — inclusive sua esposa, Rosângela Wolff de Quadros Moro — em esquemas nebulosos do tucanato.

    O próprio Moro fez uma representação ao Ministério Público Federal no Paraná contra dois blogueiros progressistas por “crimes contra a honra” de servidor público no exercício da função (no caso, o próprio Moro). O juiz afirma que notícias falsas e caluniosas foram publicadas por Fabiano Portilho, do Portal I9, e Miguel Baia Bargas, do blog Limpinho & Cheiroso. Na peça, Moro diz que, desde o início da Lava Jato, diversas notícias têm sido veiculadas sobre o caso, com “abordagem majoritariamente favorável aos trabalhos realizados”.

    Sobre o caso de Maringá, transcrevo matérias que fiz ao longo do acompanhamento do processo:

    Comparsa de tucanos é assassinado em Maringá

    O ex-secretário da Fazenda de Maringá, Noroeste do Paraná, Luiz Antônio Paolicchi, operador de um esquema de desvio de dinheiro da prefeitura da cidade para as campanhas de Álvaro Dias (PSDB) e Jaime Lerner (então PFL, hoje DEM) a senador e a governador, respectivamente, foi assassinado. Comandava a prefeitura o tucano Jairo Gianoto, condenado, com auxiliares, a devolver R$ 500 milhões aos cofres públicos.

    O caso vem sendo escondido pela mídia. Paolicchi é apresentado como o único responsável pelo desvio de recursos. A polícia ainda não tem suspeitas, mas a hipótese de roubo foi descartada, pois nada foi levado do ex-secretário ligado ao tucanato. O corpo dele foi encontrado amarrado dentro do porta-malas de um carro que estava abandonado. Segundo Paolicchi, o dinheiro da prefeitura foi usado para pagar campanhas de Jaime Lerner e Álvaro Dias.

    No dia 7 de março de 2001, Álvaro Dias protocolou, na Vara Federal Criminal de Maringá, solicitação para que lhe fosse fornecida uma cópia do depoimento prestado à Justiça Federal por Paolicchi. O juiz federal substituto Anderson Furlan Freire da Silva deferiu o requerimento. Igual pedido havia sido encaminhado à Vara Criminal no dia 5 de março de 2001 pelo governador Jaime Lerner e também obteve resposta positiva do magistrado.

    Por que o senador não diz o que está dito no depoimento? Será que é por que ninguém perguntou isso a ele? Seria bom a “opinião pública” — ele gosta desse termo — saber que em 1994, na sucessão do governador Roberto Requião (PMDB), Lerner, candidato da direita, enfrentava um franco favorito Álvaro Dias. Um esquema financeiro forte foi montado pelos empresários Mário Celso Petraglia e Atilano de Oms Sobrinho, da INEPAR, com a participação do então presidente do PDT paranaense, o engenheiro Cássio Taniguchi, e do advogado Giovanni Gionédis, que viria a ser o poderosíssimo secretário da Fazenda do Estado.

    O quarteto, utilizando-se do prestígio nacional e internacional da então fortíssima INEPAR e da reconhecida habilidade de Petraglia para construir operações financeiras intrincadas, levantou um “papagaio” através de uma off-shore no Uruguai. Assim, com um caixa razoável, começou a campanha vitoriosa.

    Petraglia foi uma das personagens centrais da CPI dos Precatórios, operação nascida de dentro do Banestado, como incubador de desvios do Bradesco, dos pequenos bancos que foram liquidados pelo Banco Central (BC) no rastro das denúncias dos então senadores Kleinubing (PFL-SC) e Roberto Requião (PMDB-PR). Lerner entregara-lhe o Banestado.

    Em 1998, Lerner fez um “acordo branco” com Álvaro Dias. Álvaro, candidato ao Senado, não apoiou Requião, adversário de Lerner. Lerner, buscando a reeleição, não lançou candidato ao Senado. Em 2002, no segundo turno, contra Requião, Lerner abriu seu voto em favor de Dias. Perderam ambos.

    Assassinato em Maringá: Nesse mato tem tucano

    Até o disco rígido de um certo computador protegido pela ex-ministra do STF Ellen Grace sabe que o banqueiro corruptucano Daniel Dantas — nascido, crescido e engordado no ninho tucano – operava o esquema de “caixa-dois” criado com alta tecnologia do PSDB e que depois a mídia tentou atribuir ao PT com o apelido de “mensalão”. (A suspeita é que ele operava esquema mais barra pesada do tucanato.) Mas eis que surgem agora suas possíveis digitais em um escabroso caso recente, absolutamente ignorado pela mídia.

    Recentemente um comparsa do senador Álvaro Dias (PSDB-PR) foi assassinado em Maringá. É o ex-secretário da Fazenda do município, Luiz Antonio Paolicchi, que na gestão tucana do prefeito Jairo Gianoto desviou algo em torno de R$ 100 milhões para as campanhas de Álvaro Dias (senador) e Jaime Lerner (governador).

    No total, a acusação é de que o desvio da prefeitura soma R$ 500 milhões. É dinheiro que não acaba mais. Perto dele, os R$ 50 milhões que a mídia democorruptucana usou para fazer o estardalhaço sem provas do “mensalão” viram trocados. Em entrevista ao jornal de Maringá O Diário, o principal participante confesso do assassinato de Paolicchi diz que um advogado de Dantas orientou o ex-secretário a firmar união estável para se proteger contra a Justiça.

    O trecho é esse:

    De quem partiu a proposta de firmar uma união estável?

    Foi idéia dele, orientado pelo advogado do Daniel Dantas (banqueiro), que ele tinha contato. Ele tinha contato com o advogado, não sei bem que tipo de contato que eles tinham. Ele me falou que o advogado o orientou a fazer a união estável para poder, através desta união estável, paralisar os processos que estavam em andamento, com execução do patrimônio dele, que está todo alienado, tudo indisponível.

  11. A respeito das declarações do Ministro Sebastião Reis, do STJ, afirmo que, segundo o Princípio de Pareto, ele faz parte dos 15% excelentes do judiciário (brasileiro, em minúsculas, mesmo !).

  12. E é para quando a renúncia coletiva do stf que deixou isso acontecer?
    E a diretoria pro golpe da oab? Já pediu?

  13. Falando em Moro…
    Encontraram um bom apelido para ele: FIVE, por ter sido reprovado 5 vezes na OAB. Quem sabe, tentando a sexta vez…
    Emir Sader no TT.
    Com certeza não passou, nem passa numa boa prova de português. Pelos erros que tenho observado…

  14. O judiciario é um orgao extremamente caro, que paga altos salarios para juizes, procuradores e servidores, e que dá muito pouco retorno à sociedade. E ainda se acham os reis da cocada preta.
    Protege os ricos e mandam os pobres para as masmorras.
    O filho traficante da desembargadora é louco kkkkk

  15. Um pronunciamento como esse seria impossível de acontecer há alguns meses atrás. Então, alguma coisa está a mudar. Alguns meses atrás a Lava Jato havia se transformado em uma instância independente e superior ao próprio Supremo Tribunal, e todos os que se julgavam abaixo dela não se atreviam sequer a levantar a cabeça para encará-la. Se agora estes pronunciamentos que a desmascaram tornaram-se possíveis, é em grande parte porque cada vez mais a Mídia empresarial perde força política. A força política da Mídia vem de sua credibilidade, e esta credibilidade está a se esfarinhar. Toda a Nação está a ver, por exemplo, as multidões que aplaudem Lula por toda parte, de Norte a Sul do país, e que não são movidas pelos meios de informação tradicionais. E no entanto na Mídia, ou nada há sobre o assunto ou, o que é ainda pior para a credibilidade, inventam sobre ele notícias falsas com clara intenção de enganar os próprios leitores e espectadores. Isso tem levado os jornalões, as revistas semanais e as redes de televisão e rádio em direção à credibilidade zero, justo quando como informadores eles perdem a hegemonia e o monopólio. De resto, as brigas, as baixarias, os podres, por assim dizer, das instituições e da própria Lava Jato em particular, tiveram já tempo para incubarem e aparecerem pouco a pouco, levando a uma crescente ojeriza popular por suas pessoas, seus métodos e seus objetivos.

  16. Falar por falar não adianta, tem que agir para punir esses do judiciário que abusam e cometem esses crimes. O judiciário por conta dessa aliança com a mídia e agora com bandidos na indústria da delação, está cavando sua própria cova, assim como os militares cavaram a sua quando deram um golpe militar e instalaram a ditadura. As forças armadas caíram em desgraça e ficaram com essa mancha negra em sua história. No golpe de 2016 as botas da ditadura foram trocadas pelas togas do judiciário e a mídia continuou golpista.
    Vai chegar uma hora que o povo não vai aceitar essa ditadura fascista do judiciário que não impediu esse golpe de 2016, e sim ajudou a concretiza-lo e depois validou. A Lava Jato desse judiciário podre com seus “juízes Moros”, abusadores e criminosos, seus delegados e procuradores (torturadores na arte de fabricar delações de presos) é que vivem a viajar para os EUAs ( agem como verdadeiros agentes antinacionais), isso tem que ser investigado à limpo, e ganham as portas abertas em mercados de palestras milionárias e nos EUAs para fazerem aqui no Brasil a destruição das empresas nacionais e a entrega de todas as riquezas e patrimônios nacionais para a grande tomada estratégica e pelo estrangeiro. Essa Lava Jato e esse judiciário traidor do povo brasileiro , da soberania e constituição nacional é o legítimo responsável por destruir a engenharia nacional, a indústria nacional de petróleo e gás e a soberania nacional. Eles estão condenando o Brasil ao subdesenvolvimento e a décadas de retrocessos. São e serem os culpados por levar o povo à escravização, perca de direitos, fome, miséria e desemprego! Cadeia nesses juízes, procuradores e delegados popstar, esses que armar e usam de suas posições e das operações e investigações para se promover na mídia, perseguindo quem não gosta ideologicamente ou para fazer a vontade da mídia e e da turba nesse espírito justiceiro maligno que contaminou de ódio o Brasil. Cadeia nesse judiciário da Farsa a Jato! Essa operação farsesca e suja que tem sido o pior exemplo do que pode se entender por Justiça e respeito a presunção de inocência e a investigação séria dotada do principal, as provas!, e não à calúnia, difamação, suposição, convicção, fofoca, boato, palavra de delator
    preso que se encontra encurralado onde só é liberado da cadeia se falar o que o Ministério Público, os delegados e procuradores mandam ou deixam à entender, a versão que seja de acordo com a tese da acusação, dos procuradores. São agentes bandidos pior do que os piores bandidos, pois são agentes do estado, do poder judiciário e deveriam dar exemplo de conduta, e não agir como aquele policial corrupto criminoso que plantas drogas para prender e incriminar alguém.

  17. O ciclone de grado 5 esta descendo para grado 3 tormenta tropical, isso é um bom sinal, é bom para arrumar a casa, a natureza humana não dá trégua!

  18. A tal “revolução” da lava jato ainda não chegou a sua fase do “terror”, espero que um dia ainda chegue, pois quero ver alguns juízes e procuradores na “guilhotina”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *