Sacrifício ou hipocrisia?

Ontem, Jair Bolsonaro pediu compreensão aos militares para os sacrifícios que teriam de fazer com a reforma previdenciária.

Hoje, em O Globo, vê-se que a história pode não ser bem essa:

 As concessões que a equipe econômica terá de fazer às Forças Armadas para incluir os militares na reforma da Previdência vão resultar num aumento de despesas que levará dez anos para ser equilibrado. Segundo integrantes do governo, somente no primeiro ano, o custo será de R$ 200 milhões. Essa é a diferença entre quanto o governo terá de gastar para reestruturar a carreira e quanto vai economizar com as mudanças no regime de aposentadorias da categoria.

Nem tudo seria de uma só vez, para não estourar os limites do “teto”, mas estas concessões são listadas na reportagem:

 (…) a criação de mais um posto para os graduados, com reajuste no soldo, aumento da gratificação mensal relativa a cursos de formação e especialização e criação de adicional de disponibilidade militar (gratificação por dedicação exclusiva). Com isso, a categoria terá um reajuste salarial escalonado, de acordo com a patente.

A não ser que esconda o jogo que todos sabem estar sendo jogado e não envie as “bondades” de imediato ao Congresso, deixando-as apalavradas para quando “não der na pinta”, as mudanças serão mais uma complicação na tramitação da Reforma da Previdência.

Porque no parlamento, diz a frase do folclore político, tem de tudo, menos bobo.

Tanto que nada anda enquando não chegar o projeto dos militares.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

18 respostas

  1. Um pavor noturno nos assalta, e acordamos apavorados. Será que os militares acreditam realmente na seriedade do Governo Bolsonaro?

    1. E por que não?
      Eu, por exemplo, acredito em mula-srm-cabeça.
      Aliás, temos uma na Presidência da República!

  2. Um pavor noturno nos assalta, e acordamos apavorados. Será que os militares acreditam realmente na seriedade do Governo Bolsonaro?

  3. É lógico que a intenção de bolsonaro incluir militares na reforma da previdência é só faz de conta, pura hipocrisia.
    Tem que ser muito ingênuo para acreditar nele.

  4. METADE dos gastos com defesa nas FFAA são destinados a pagamento de soldos INTEGRAIS pra aposentados e pra pensões de viúvas e filhas que, inclusive, ACUMULAM benefícios acima do TETO constitucional

    MENTE quem diz que a profissão de militar é específica ..nada específica a ponto de permitir aposentadoria com MENOS de 50 anos de idade

    MILITAR pode ser usado na estrategia, no administrativo ..na iniciativa privada como segurança

    a dificuldade que militar encontra após os 40 anos e idade não os coloca em situação pior que os demais trabalhadores em outras profissões

    se pra um pra todos ..ou só pra quem tem ARMA e a pena, devem pensar

  5. Que é que os alienados simios fardados produzem,que riqueza geram??? além de estarem a serviço do grande império que é que eles deixam de proveitoso ao povo que os mantêm????
    Para que precisamos deles ,para evitar que Bolivia nos invada?Argentina? porque se forem alguma das potências ,(sem dúvida a mais provável,os porcos yanquees),que é que eses inúteis farão????
    Ainda que foram torturadores ,assassinos e entreguistas ,eles nunca foram punidos.Assim eles continuam achando que são a reserva moral da nação.
    Pobre Brasil !! ter dentro de seu território uma organização a serviço de uma potência estrangeira.

  6. Brasil é um país de castas privilegiadas. A casta militar é apenas uma delas. Coisa antiga, muito antiga.

  7. Traduzindo, ao fim e ao cabo, o mercado privado de previdência sairá ganhando. Com os reajustes e demais “bondades”, os milicos comprarão sua previdência…

  8. A mentira mais escandalosa do momento é a de que o país vai voltar a crescer depois da Reforma da Previdência. A mídia espalha esta mentira, porque seus donos têm grande interesse nesta reforma, com a qual esperam embolsar grandes somas de dinheiro que vem da raspagem do tacho do povo brasileiro. Vamos cobrar o crescimento, depois da Reforma? Qual o quê. A mídia, então com o papo cheio, já terá esquecido de suas antigas promessas. Já estará noutra.

      1. A esperança eé q uma mentira contada mil vezes vire verdade na cabeça dos ignorantes e incautos, aqueles q pagarão o o pato. O importante é q o povo caia na arapuca. Como caiu na arapuca do golpe/impedimento de Dilma, nossa presidenta, mulher honrada e honesta. A garantia era de q temer no poder fazendo o q deveria ser feito, as reformas, a trabalhista foi, a crise econômica passaria e o Brasil cresceria. Pib do Brasil do temer em 2018: 1,1%. Os trabalhadores pagaram o pato. Agora vendem q sem a reforma da previdência o Brasil quebra. Adivinhem quem vai pagar o pato dessa reforma q vai trazer lucros bilionários aos BANCOS? O povo trabalhador. Q será levado ao sacrifício do deus mercado. O Brasil NÃO muda nunca.

        1. E esse povo também nunca aprende – vivendo de esperanças vãs.

          Fazer o que, né? O pessoal acredita que um dia vai ficar rico ganhando na Megasena.

        2. O Brasil não mudará nunca enquanto o monopólio da informação estiver em mãos de sua elite escravagista e anti-nacional, a pior elite do mundo.

  9. Só há crescimento econômico se houver investimentos públicos e privados na economia. Nenhuma reforma previdenciária vai promover isso em ligar nenhum. É uma farsa de um governo de mentacaptos que não tem nenhum projeto. O vampiro Temer estabeceu o teto de gastos até 2036.

  10. Coitados, mas os miliquinhos, tão gente boa para tantos blogueiros progressistas, não têm culpa nenhuma no cartório. É que fazem isso, essas patifarias, por eles sem eles saberem nem quererem…

  11. A mídia adoraria “qualquer” reforma da Previdência.
    Nunca vi tão mais mal caráter. Ou será que vejo todo dia?
    Canalhas. Globo canalha.
    Bozo, inqualificável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *