Todos os fakes do presidente

Reportagem do Fantástico, longa e detalhada, mostra que os perfis derrubados pelo Facebook na rede bolsonarista eram, explicitamente, ligados ao próprio Jair Bolsonaro.

Isso é o mais importante: a conexão direta entre o presidente e o que ele chamou de sua “rede de informação”, como ele próprio referiu-se, na tal reunião ministerial de 22 de abril, como sua fonte maior de informações.

E, também, fontes de desinformação localizadas dentro do Palácio do Planalto e de gabinetes de deputados bolsonaristas.

É daí que devem partir as investigações sobre o esquema criminoso de manipulação de notícias e disseminação do ódio político.

E partir para esclarecer quem forma o que, ontem também, na Globonews, foi chamado pelo youtuber Felipe Neto de “pirâmide”.

Neto, a mais recente vítima da rede de difamação, sustenta que já não existe mais um único “gabinete do ódio” mas uma grupo de “cabeças” que comanda, irradiando-se, uma infinidade de grupos de whattsapp que amplifica o alcance das mensagens.

Reproduzo, a seguir, tanto a matéria do Fantástico quanto parte da entrevista de Felipe Neto, esta com um pequeno problema de áudio que não impede a compreensão do que ele diz.

Cada vez estamos mais próximos de um “fakegate”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

12 respostas

  1. A Globo se gaba de ter uma audiência de 100 milhões de expectadores. Divulgam e escondem informações a seu bem interesse e está mais que provado há décadas que ninguém pode enfrentar seu poder. Não concordo com esses imbecis fãs do Bozo, mas também me recuso a bater palmas pra essa matéria da Globo.

      1. Tivemos a fase “não vai ter golpe”, primeiro. Depois começamos as fases “está por um fio” e “agora cai” já durante o desgoverno temer. Já encheu.

  2. Umberto Eco .. Quanta razão tinhas! ….. Redes sociais deram voz a uma legião de imbecis (Universidade de Turim, 2015) … e neste caso, imbecis de olho grande e com sede de poder …. grande ironia: o idiota da aldeia foi promovido a portador da verdade …

  3. Enquanto não houver vontade política por parte do establishment brasileiro, não há batom na cueca que derrube o Jair.

  4. Não estão falando mas as páginas do MBL no Facebook já foram parte deste gabinete do ódio, esse esquema de disseminação de Fake News. Foram 1 dos primeiros que chegou até minhas redes inclusive.

  5. Fachin revogou a ordem de Toffoli para que os lavajatistas entregassem à Procuradoria Geral da República todo o material de espionagem que eles acumularam secretamente. Seu argumento é tão rude que nem procura salvar qualquer aparência: Para ele, a Lavajato tem todo o direito de ser uma entidade à parte no Ministério Público Federal, embora dele faça parte. Ela tem o direito de fazer e desfazer por conta própria, sem dar quaisquer satisfações nem a seus superiores e nem ao resto da República.

  6. A midia comercial tentou propagar fake
    news sem muito sucesso. Era o “dinheiro cubano para o PT” na Veja, era a
    ficha falsa da Dilma na Folha. A Globo, por sua vez, sempre fez
    campanhas de perseguição. Mas nada disso impediu, por exemplo, a aleição
    de Dilma em 2010. Depois, houve uma espécie de parceria informal entre a
    mídia tradicional e as fake news nas redes sociais durante a campanha
    de difamação do PT e da esquerda.
    Agora a midia comercial ataca as fake news por que quer ter o monopólio da manipulação da opinião pública…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *