Um morto vivo na Saúde

Os jornais noticiam que os secretários de Saúde do país, há dez dias, tentam em vão reunir-se para discutir ações conjuntas como o Ministro da Saúde, e não conseguem.

Falam, também, que ele está produzindo um “modelo matemático” para definir os graus de medidas de isolamento em cinco categorias. Está, como tudo por ali, “em estudos” e prometem para semana que vem a “tabela do óbvio”, porque nada pode ser decidido neste campo sem levar em conta que os testes não são feitos – ou não são examinados – e que tudo depende da dinâmica com que as diversas cidades acatam as recomendações restritivas às pessoas.

O sujeito que puseram no Ministério da Saúde, até agora, teve seu momento mais eloquente na hora em que passou, balançando-se de forma lúgubre, fazendo papel de cenário na fala de Bolsonaro sobre a demissão de Sergio Moro.

Enquanto isso, sem uma palavra, sem sequer um “fiquem em casa” do suposto ministro, a adesão ao isolamento social cai por toda a parte, os hospitais chegam a níveis insuportáveis de lotação, os corpos amontoam-se nos corredores hospitalares de Manaus e, lá, os filhos são obrigados a sepultar o próprio pai, por falta de coveiros. Nenhum reforço de emergência, nenhuma unidade médico-militar enviada como socorro para lá, inação absoluta.

Mas teve palavras para dizer, logo na primeira fala, que está preocupado com que “os hospitais estão perdendo muito movimento de doenças não Covid. Alguns 40%. Isso vai fazer com que eles tenham dificuldade ainda maior em sobreviver”.

Num país que tem tradição de produzir grandes sanitaristas, desde Oswaldo Cruz e Carlos Chagas, é gigantesca a pequenez do atual ocupante do cargo. Até mesmo Luiz Mandetta, a quem muito faltava, tinha muitas e muitas vezes mais capacidade em engajar a população nas medidas protetivas.

No momento em que se exige tudo – inclusive arriscar a própria vida – dos profissionais de Saúde, é inadmissível que o ministro da Saúde seja, praticamente, um zumbi.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

24 respostas

  1. Brito, o vampiro foi colocado aí para abanar a cabeça, dizendo “sim” às idéias e opiniões doentias do Cachorro Louco que o nomeou. Nada mais.

  2. Bozo é excelente em escolher as piores pessoas possíveis pra cada situação. Pelo visto ficou morrendo de medo de outro ministro da saúde brilhar mais que ele, o que é extremamente fácil, já que basta discordar do milico chefe pra parecer um campeão da sensatez e boa gestão.

  3. A OMS já alertou: não há como combater uma pandemia sem saber quem está infectado.
    Não temos testes, não temos leitos de UTI, não temos álcool gel, não temos equipamentos nem para os profissionais de saúde.
    O sinistro da saúde não tem plano algum para enfrentar a pandemia. Não tem e nem pretende ter.

  4. A degradação deste país pós-GOLPE ,é absurda.
    Me animo a dizer que se a massa com escassos bríos que povoa maioritariamente este país ,soube-se do caos futuro,tería saído as rúas e evitado o GOLPE.

    1. Não sei, não, Isabel Vargas
      ! O povinho aqui é burro demais. Prova disso é que ainda tem 23% desse povo bunda que bate palmas para a retaiada que tomou de assalto o governo do País.

  5. Pode ser que esteja demorando para copiar um plano de abertura como o do Equador – é por cores como do semáforo – ou de outro país e vai dizer que foi baseado em ‘modelo matemático’ [que o próprio zumbi criticou ao falar do Imperial College].

  6. Em Portigal segundo a Sic Internacional o Hospital Militar do Porto dedica leitos a pacientes civis com covid 19. O coronel medico q e o diretor atuou em Kosovo e organizou a operaçao junto c uma major medica. Aqui os militares organizaram inumros aciso em centenas de cidades nas ultimas 4 decadas mas nao sei se estao agindo na pandemia

    1. Estão…, estão em isolamento, em casa e alguns nos quartéis. Quanto à estrutura de saúde das ffaa, estão limpas e bem cuidadas, para receberem o pessoal militar, é claro. Essa é a participação dessa cambada em meio à crise e, claro, quase me esquecia, dar suporte ao verme asqueroso.

  7. Como já disse desde de sua nomeação, o Empresário-Doutor Teich se encaminha a passos LARGOS para mais uma humilhação global do Brasil…
    Arriscamo-nos a ser o único país a enfrentar uma greve ou movimento dos servidores e trabalhadores em Saúde em plena Pandemia do COVID-19…

  8. Não vai produzir modelo matemático nenhum, modelos matemáticos tem que ser alimentados por dados, como não existem dados não haverá modelos. Burro e enrolador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *