2019: o ano em que ficamos menores

Então era isso, a modernidade, aquela que, desde Fernando Collor, dizem faltar em nosso pais?

Trocarmos os grandes debates nacionais por “tretas”? Discutirmos se a Terra é plana? Comemorarmos, como conta hoje o El País, a redução do desemprego feita com 905 mil pessoas, em 2019, terem se tornado entregadores, de moto ou de bicicleta?

É isso, é normal que, num país agoniado pela pobreza, onde os mais pobres cozinham o que têm na lenha, porque o botijão de gás ficou inacessível, as discussões de final do ano sejam a herança do Gugu e alguma outra bobagem de “celebridade”?

Em que “ter religião” é atirar coquetéis molotov em quem tem outra ou em quem não a têm?

Em que se comemora o emprego (?) em ‘bicos’ como faz-se hoje, em O Globo, com o aumento dos contratados “intermitentes”?

Ou será que ‘modernidade” em segurança e justiça seja armar-se mais, matar mais, prender mais e surrar mais?

Note que nem entrei no fato de termos um presidente idiota, grotesco, estúpido, alguém que não pode sequer, ao menos, comportar-se.

Nem no fato de ele empoderar, como príncipes, uma ninhada de energúmenos e boçais.

Isto sempre esteve aí, nas beiradas da sociedade civilizada e quem os colocou neste lugar foi gente muito bem situada, de bons modos e grandes apetites.

Este ano, como os mais recentes, fazem lembrar os selvagens que encolhem cabeças.

Os “cobradores de autocrítica” não praticam o que pregam, porque menos grave estes personagens que o embrutecimento geral a que levaram o Brasil. Reclamam dos exageros do imbecil presidente, mas não do processo que o construiu.

No fundo, acham que isso é um mal necessário para destruir dignidades, sonhos, país e, portanto, adequar o país a uma modernidade onde a única liberdade sagrada é a do dinheiro, seu verdadeiro Deus.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

15 respostas

  1. Aos “cobradores de autocrítica”: vão todos a PQP e se explodam com seus jornalecos e programas audio-visuais divulgadores de FAKENEWS !
    Depois de quebrarem o país, eleger criminoso e seus asseclas ainda têm a cara de pau de falar que tudo vai bem na economia… a corrupção acabou, o mundo está mais tolerante e 2020 será um grande Ano … vão todos para a PQP !

  2. O brazil está passando pelo primeiro momento daquilo que aconteceu ao Chile, o momento da destruição do estado e já se iniciou a etapa de implantação do neoliberalismo predatório. Ao fim do processo, a plutocracia que realmente manda nesta zona recompensará, de alguma forma, os responsáveis (como fez com os condutores do Golpe de 2016) e assumirá o comando da restauração da Velha República. E como aqui não é o Chile, a esmagadora maioria viverá na merda mas não se revoltará porque a mídia, os “bispos” e os “apóstolos” manterão o povo manso.
    DEUS LHE PAGUE (Chico Burque)
    Por esse pão pra comer, por esse chão pra dormir
    A certidão pra nascer, e a concessão pra sorrir
    Por me deixar respirar, por me deixar existir
    Deus lhe pague
    Pelo prazer de chorar e pelo “estamos aí”
    Pela piada no bar e o futebol pra aplaudir
    Um crime pra comentar e um samba pra distrair
    Deus lhe pague
    Por essa praia, essa saia, pelas mulheres daqui
    O amor malfeito depressa, fazer a barba e partir
    Pelo domingo que é lindo, novela, missa e gibi
    Deus lhe pague
    Pela cachaça de graça que a gente tem que engolir
    Pela fumaça, desgraça, que a gente tem que tossir
    Pelos andaimes, pingentes, que a gente tem que cair
    Deus lhe pague
    Por mais um dia, agonia, pra suportar e assistir
    Pelo rangido dos dentes, pela cidade a zunir
    E pelo grito demente que nos ajuda a fugir
    Deus lhe pague
    Pela mulher carpideira pra nos louvar e cuspir
    E pelas moscas-bicheiras a nos beijar e cobrir
    E pela paz derradeira que enfim vai nos redimir
    Deus lhe pague
    Deus lhe pague

  3. Claro como o sol. Alguns representantes do meio financeiro têm falado na surdina temerem a “euforia” do vôo de galinha da recuperação econômica no Brasil; sabem que o tripé econômico saudável, pelo seu próprio cânone liberal ( não no neo liberal!!!) precisa do equilíbrio entre o trabalho, o capital e a utilização racional dos recursos. Sabem também que eles colocaram o atual governo em Brasília desde o golpe de 2016. Ou seja, uma hora, que parece estar próxima, a farsa econômica ( viram os 9,5% de aumento nas vendas já desmentido??) plantada pela mídia também ruirá por ser inconsistente e desequilibrada a favor do capital predatório e não produtivo. Aliás esse será o panorama mundial de 2020. Quem tem que pedir perdão e fazer mea culpa é a direita raivosa que destruiu o pouco que o país conquistou nos anos do PT. Achar que o sujeito que rala 16 horas por dia atrás de um volante de um veículo financiado a juros altos e sem qualquer expectativa de melhora em sua vida e sem esperança está empreendendo é cinismo, falta de caráter e deboche. O sistema está podre e em processo autofágico. Quando a esquerda voltar vai receber novamente uma bandeja de prata cheia de estrume que é a única entrega que a direita sabe fazer em qualquer lugar do mundo.

    1. O problema é que esse sujeito que você descreve TAMBÉM acha que está empreendendo. Já teve tudo, teve nada e agora consegue salvar uns caraminguás enquanto não adoece ou se acidenta ou envelhece mesmo. Para ele está melhor agora, do que em um passado recente que ele associa ao PT. Virada de ano então, estão cheios de esperança. Não isente tão facilmente aqueles que estão sofrendo.

  4. Retrocesso. Penso que vai demorar um pouco para reverter essa situação. Não querendo ser pessimista.

  5. Maravilhoso texto, como sempre Fernando! Que Deus tenha piedade de nós brasileiros e surjam caminhos para nos libertar deste período de trevas em que vivemos!

  6. A realidade, Brito, é que o brasil sempre foi assim com alguns lapsos de democracia. Sempre fomos quintal de Portugal, Inglaterra, França, Holanda e depois, além de quintal, capacho dos Estados Unidos. Apesar de haver gente que quer e luta pela verdadeira democracia, não temos o poder e controle das armas para reverter esta situação. Veja o exemplo de Fidel que, advogado de formação, teve que meter-se num uniforme militar pelo resto de sua vida, invadir quartéís e convencer a tropa de que é melhor viver em igualdade com os conterrâneos do que se submeter à tirania e ditadura do deus dinheiro. Diferentemente, aqui em nossa terra onde cantam os sabiás, vende-se as mães por qualquer dinheiro. Falta-nos sofrer um pouco mais para que demos valor à honradez de ser um povo solidário. Mas creio que um dia chegaremos lá, mesmo que eu já não mais esteja por aqui para testemunhar.

  7. Ótimo texto Brito,mas tenho esperança de dias melhores.
    “ÀS vezes é preciso dar um passo pra trás,para depois dar dois à frente”.

  8. A entrevista de Victor Hugo Morales no Programa de Dady Brieva nos mostra didaticamente que tanto lá (Argentina) como cá (Brasil) o processo de desconstrução do país para manter privilégios é conduzido pelas mesmas forças econômica e políticas, com os mesmos métodos.
    https://www.youtube.com/watch?v=9huEu7ZXqho

  9. Lembro bem daquele coitado dono da Riachuelo, pregando que a derrubada da Dilma ia fazer com que o Brasil por fim entrasse na avenida iluminada do verdadeiro progresso infinito do mais maravilhoso sistema econômico já inventado pelo homem. Fico a pensar se foram apenas as técnicas de redes sociais, ou se foi uma estratégia bem montada de palestras dadas por refinados vigaristas, o que fez a cabeça de tantos empresários brasileiros. Infelizmente, o desconfiômetro deles foi a primeira coisa que desligaram.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.