100 mil. E daí?

Embora o registro oficial das secretarias estaduais de Saúde esteja ainda “só” em 99.572 mortes, como o banco de dados tem um forte atraso na atualização, é certo dizer que as baixas fatais (as oficiais, pois sabemos das subnotificações e dos muitos casos onde se esperam os resultados dos testes) já superam , e com muita folga, o número inacreditável de 100 mil.

O que é pior, porém: sem que isso tenha acontecido já num quadro de redução dos casos de infecção e morte.

Na média atual, no dia 11 de novembro, daqui a 96 dias, já não serão 100 mil, mas 200 mil vidas perdidas.

Um em cada mil brasileiros.

Os infectados, em lugar de beirarem os 3 milhões, serão sete milhões.

30 em cada mil brasileiros.

Se não piorar o que temos, com repiques de casos, como já estamos vendo em algumas cidades.

A pior tragédia da história brasileira não provoca mais que um “e daí?” do presidente da República.

E, inacreditavelmente, 30% dos brasileiros, doentes de ódio, o apoiam.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

16 respostas

  1. E nós outros, 70%, de pés e mãos atados, sem saber a quem recorrer, como superar tanto mal. Entendo q tudo isso vai passar, mas, agora, são tristes dias.

  2. Brasil! Muita tristeza. 100mil mortes por COVID-19.
    E, considerando que bozo tenha apenas 20% de apoiadores (base eleitores – 150 milhões), temos que conviver
    pacientemente com 30 milhões de seres desumanos, como recuperá-los? É preciso e necessários.

    1. A “veia cheia de vírus na América Latina”, ou “as veias abertas para serem contaminadas e mortes. Quem leu o livro do Eduardo Galeano, publicado no Brasil em 1978 e reimpresso na décima terceira em 2019. Quem lê esse livro fica impactado com os milhões de mortes na nossa trágica América Latina. índios morrendo das mais diversas formas, virus trazidos de outras regiões pelos colonizadores, as diversas pestes e, agora, o coronavírus, a “gripizinha”, segundo esse homicida no poder. Quem leu esse livro e não se chocar é insensível e, ao mesmo tempo, ignorante. Tenho lido através de comentários aqui na internet, que 38% aprova esse energúmeno no poder. Ora, meus caros, não é de hoje que uma grande camada da população deseja a morte dos indios, dos pobres e desamparados. A nossa elite, desde muitos séculos, defende a morte dos índios, negros e pobres. Eles desejam que todos eles morram, porque os consideram como como “feios, sujos e malvados” e devem, sim, morrer. Uma grande parte da população nunca foi sensível ao ver as matanças no país, seja o extermínio pelas balas e canhões, seja através de meios criados pela ciência para alcançar o que eles desejam. As veias abertas para matar estão cheias de venenos criados, direta e indiretamente. A fome, as mortes por pestes, os assassinados sempre foi uma realidade no nosso país e na América Latina. Sou paraense e durante muito tempo acompanho a tragédia que ali ocorrem com relação não só os indios, mas também os seus descendentes expulsos de suas suas terras. O grande jornalista da Amazônia expos durante mais de quatro décadas já nos mostrava o genocídio na região. E morreu muita gente, índios, posseiros e tantos outros personagens. Grileiros, madeireiros, políticos, empresários, poderosos em geral foram, ao longo da histórias os cúmplice dessa antiga tragédia, que se repete. Eu tenho desconfiança dessa ideia de que muitas pessoas no nosso país estão insensíveis e com ódio. Esses 38% sempre odiaram uma parte da população e desejavam eliminá-la. O livro de Eduardo Galeano abre a vísceras dessa Alméria Latina e mostra as diversas casas grande e senzalas e as mortes que aumentam cada vez mais. O ódio espalhado pelo país é um velho conhecido e tem nome e endereço. É a necrofilia pura. O “Vila la Muerte” reavivado pelos nazis-fascistas.

  3. Para se ter uma ideia de como a corja do genocida atua…
    No vídeo abaixo, o médico sanitarista escancara a atuação criminosa do governo federal…. resultado: o fáscio ataca em massa , muito provavelmente de forma coordenada, com deslikes e uma enxurrada de mentiras nos comentários…

    O fascismo, a mentira e morte….

    https://www.youtube.com/watch?v=z40lmzFIl5o

  4. As grandes tragédias que os povos sofrem , (e esta é a maior que nós enfrentamos),ainda a contragosto dos mandantes de sempre, acabam provocando mudanças.
    Mas,muito me temo que sejamos a exceção da regra.
    E aí ,não haverá nada mais a ser feito,Brazil !zil !zil !

  5. Penso nos tristemente premonitórios títulos da trilogia de Ignácio de Loyola Brandão a respeito do Brasil. O primeiro livro tinha o título “Zero”, antecipando o pai dos “zeros um, dois e três”. O segundo, “Não Verás País Nenhum”, traduz à perfeição o resultado previsível da política sócio-econômica que a quadrilha miliciana impõe à nação. Finalmente, nos resta torcer para que o título do último não se realize, “Desta Terra Nada Vai Sobrar, A Não Ser O Vento Que Sopra Sobre Ela”. O problema é que o placar já está 2×0 para o mestre de Araraquara…

    1. Não vão conseguir destruir toda a cultura nacional para implantar 100% de songamonguismo, não vão conseguir tocar fogo nem em metade da floresta em apenas seis anos, não vão conseguir roubar todo o Pré-sal no espaço de seis anos, não vão conseguir manter os índios permanentemente embriagados nem com milhões de litros de uísque barato, não vão conseguir tocar fogo nem em metade dos museus do Rio. Por isso, o que estamos vivendo é uma guerra, mas ela vai acabar e vamos vencê-la.

    2. Boa lembrança EU. “Zero”, “nenhum” e “nada”! Cacos de títulos realmente premonitórios, só faltaria emprestada de outros escritores a “peste” e a “nausea” para descrever essa última hora da nossa definitiva “Bruzundanga”.
      Saudações

  6. Para se ter uma ideia de como a corja do genocida atua…
    No vídeo abaixo, o médico sanitarista escancara a atuação criminosa do governo federal…. resultado: o fáscio ataca em massa , muito provavelmente de forma coordenada, com deslikes e uma enxurrada de mentiras nos comentários…

    O fascismo, a mentira e a morte….

    https://www.youtube.com/watch?v=z40lmzFIl5o

  7. Somos informados que UTIs de hospitais públicos estão “no limite”, mas e a UTI das privadas? Ninguém fala nada!
    Sempre trabalhei na privada… E foi lá dentro que vi “toda sorte” de sacanagem. Mas ninguém sabe de nada…

  8. O que mais me deixa puto, é que toda esta palhaçada não vai dar em nada, ninguém larga o osso, eles ficam apenas sangrando uns aos outros. Já vivemos isto.

    Enquanto o povo se ofende, se bate e se mata e a pandemia matando quase 100 mil, assim vai resolvendo toda a problemática que envolve o crescimento populacional.

    “Loucura é achar toda esta merda normal”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *