A antidiplomacia do prejuízo “grátis”

A convocação da representação diplomática brasileira em Teerã para explicar-se sobre a nota do Itamarati condenando um “terrorismo” que, se aconteceu, foi no ato de assassinar-se a mísseis uma autoridade de um país com o qual temos relações diplomáticas.

Claro que bastaria uma manifestação de que o país se preocupava com uma escalada de violência, que se fixava na sua posição histórica de soberania dos estados nacionais e que integraria qualquer esforço internacional de pacificação.

Mas não, era necessário exibir-se ao chefe, chamando de terrorista – e até duvidando que tivesse a patente de general – a alguém que estava dentro de um caixão, envolvido pela dor de milhões de pessoas.

Acha que vai “ganhar pontos” com Trump e e com Israel por isso, mas só consegue o status de idiota, de república de bananas.

O “amigo mais forte” está, simplesmente, se lixando para o que Bolsonaro faça.

E, por isso, arrisca a simpatia de que o Brasil sempre desfrutou no mundo árabe, relação que tem a ver não só com os milhões de brasileiros descendentes de árabes, mas com a nossa projeção comercial no mundo.

Em troca, repita-se, de nada, a não ser pela satisfação de bajular.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

20 respostas

  1. Ah já passou da hora de alguns países tomarem medidas duras e contundentes contra esse governo de delinquentes que temos no Brasil. Até agora foi só blá blá blá, de Macron a Maduro. Não vejo a hora de começarem a cortar relações pra valer com esse paiseco de lerda que é o Brasil de hoje. Será que não tem outro lugar pra comprarem frango, boi e soja ?

    1. Tem razão.
      Quem sabe começa agora com o Irã e se espalha pelos demais países do OM?
      Seria bom de se ver isso.

        1. Isso mesmo, Flávio. Nem mesmo a suposta necessidade do mundo de nossos produtos o Brasil pode usar presunçosamente. Veja o fracasso dos leilões da Petrobrás e o fechamento da Ford (a Chevrolet vai ser a próxima). Muitos contratos ainda estão em andamento, pois eles são feitos por vários anos. O que vai acontecer quando tiverem que ser refeitos? Os idiotas de nossos empresários, por ódio ao pt e por não quererem dar o braço a torcer porque são burros e os burros são invariavelmente teimosos, vão começara a ter prejuízos e terão que fechar os seus ricos negócios.

    2. Pior é que têm. O México está bem ai, para substituir o Brasil no fornecimento de carne de boi e frango. Já até adaptaram seus frigoríricos para o abate específico que respeita as exigências religiosas dos muçulmanos. Eles se prepararam para isso desde o escândalo do ataque que a Lavajato fez aos criadores brasileiros através da sua operação Carne Fraca. Quanto à soja, o Paraguai está também nessa boca.

    3. O presidente Maduro está lutando contra os EUA e não tem tempo de se preocupar com o Brasil.
      O Macron se finge de democrata mas está aplicando na França as mesmas canalhices que o Bolsonaro aplicou aqui.
      O que precisamos é de uma esquerda que pare de fazer conchavos com Marina, Ciro e Huck e passe a convocar o povo para ir às ruas contra Bolsonaro.

    4. Também acho que já passou da hora desses países que compram do agronegócio brasileiro tomarem medidas mais drásticas contra essa antidiplomacia da terra plana brasileira. Quem sabe o Irã toma a iniciativa? Até porquê hoje já existem mundo afora diversas outras opções de compra, como o México por exemplo.

    5. É só o que Bolsonaro quer, um conflito com algum país democrático ou não democrático. Uma leva de imbecis iriam correndo apoiar o mito em sua louca cavalgada

  2. A nossa única sorte nesse caso é que NINGUÉM mais presta a mínima atenção ao Brasil desde que esse boçal assumiu. O governo do Irã tinha mesmo que chamar o embaixador para se explicar, isso é regra diplomática básica e espero que não acabemos sendo expulsos de lá. Mas de modo geral o mundo se lixa hoje em dia para o governo brasileiro. Pra se igualar ao Trump, esse outro imbecil do Bolsonaro precisaria ter ao menos umas 5 mil ogivas nucleares sob seus pés. Antes que me esqueça, grande charge a do Aroeira!

  3. pior é essa corja achar que trump dará apoio ao Brasil. Não bastou o caso da OMC? São estúpidos até a medula, se é que tem uma.

    1. Mas querem ainda tirar palavras dos livros e despetizar todo serviço publico pq tem muita coisa ali.

  4. O Brasil não tem mais diplomacia, muito menos diplomatas.
    Vai ser expulso do Irã se não der desculpas plausíveis (“mijar pra trás”).
    A que ponto chegamos.
    PUTA QUE OS PARIU !

  5. Quem sabe em função do sabujismo do cachorro do Planalto,o delinquente e sua quadrilha virem alvos dos ianíes ?
    Eu não ficaría nem um pouquinho triste .

  6. Diante da grande repercussão negativa do assassinato do general sentem agora, aqui e alhures, a necessidade de mentir furiosamente, para tentar recuperar algum respeito internacional. E tome fakenews! Já estão a dizer até que o Soleiman foi quem deu a maçã envenenada para a Branca de Neve.

  7. Ok, vamos de senso popular: sorte a nossa se burrice tivesse limite. Então, estamos diante de uma terrível onda de azar. Não é apenas um, é uma legião de asnos, cada qual, com sua especialidade…

  8. Já que o Trump matou um amigo próximo do Aiatolá, eles podiam retaliar e levar um amigo próximo do Trump.
    Dica para o Aiatolá aqui no Brasil tem um capitão expulso, ex terrorista, ex deputado, ex miliciano, ex traficante de cocaína, que se diz BFF e amante do Trump…

  9. A vergonha que sinto é de corar as bochechas e orelhas, daquelas de querer esconder-se debaixo da cama e não sair nunca mais… O asno jogou a moral do país na lata do lixo e transformou essa nação numa piada de mau gosto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.