A balbúrdia é o passatempo da fraqueza essencial

O Governo Bolsonaro não deixará de seguir, nas próximas semanas, a escalada caricata dos últimos dias.

Precisa disto como “resposta” à sua incapacidade de agir na política.

Em qualquer delas: a parlamentar, a econômica e a social.

De trás para adiante: alguma ação em política social senão os tais “pentes finos” – em aposentadorias e benefícios sociais/previdenciários – aliás, do que já usou e abusou Michel Temer?

Em cadastros com dezenas de milhões de pessoas sempre se acharão incongruências e fraudes, mas isso é absolutamente irrelevante diante do gigantismo que têm. Combatê-los é muito mais questão de rotinas e sistemas de verificação permanente  que de espalhafatos e espetaculosidades.

Na política econômica, zero. Até a “euforia” criada com a apresentação da reforma previdenciária se desfez: o dólar voltou ao mesmo patamar do final do ano passado e a bolsa deixou de lado a ideia dos 100 mil pontos que acalentou para o curto prazo.

Previsões de crescimento econômico em queda e, a partir da semana que vem, reversão nos prognósticos de inflação em queda, que só não se acentuam pelo desânimo geral da economia.

Na Câmara, o erro de não ter composto uma base só se acentua. Apelar ao “patriotismo” dos deputados e achar que isso fará a PEC da Previdência andar depressa é uma rematada tolice, porque não há negociação, não há representatividade e não há interlocutores, exceto o próprio Rodrigo Maia, que não vai forças a barra além do que convèm à manutenção de sua autoridade interna.

A “solução” escolhida parece ter sido a de fomentar as polêmicas públicas, mas a alto custo.

O ministro da Educação despareceu, colocado em situação mais constrangedora do que o do Turismo, com seu imenso laranjal.

O Itamarati, em situação de semi-intervenção, virando piada. E Damares, que nunca deixou-se sê-la, aparecendo como heroína da raça.

Do presidente, bananas, radares e cartilhas “sexuais”, além de xixi em praça pública.

E assim vai passando o carro do gás, com a sua musiquinha irritante, mas sem um botijão sequer para aquecer as panelas do povão.

Isso dura?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

22 respostas

    1. Espero que dure! Caso contrário ficará difícil mostrar que houve um golpe paraguaio aqui no Brasil. E isso aconteceu em 2016.
      Diziam naquela época que bastava retirar a Dilma!!!

  1. “Isso dura?”
    Prá mim, se fechar o semestre já é tempo demais. Pelo andar da carruagem as melancias rolarão morro abaixo.

  2. Não dura! Porque Bolsonaro não entende que barriga vazia é um problema. Discursos morais têm limites, e não alcançam quem precisa de emprego, educação, saúde etc

    1. Exato. A grande dúvida é: os golpistas vão arriscar 4 anos à frente da Nação, mesmo sabendo que não tem solução para nenhum problema nacional, ou vão passar a bola para a oposição, barganhando algum tipo de anistia para escaparem da cadeia?

      1. Os golpistas (digo seus cabeças) têm a certeza da impunidade, a última transição para a democracia que vivemos nos dá uma idéia do que será a próxima. O golpismo no Brasil é endogâmico tá aí os Marinhos, os Campos, os Gandras que não nos deixa mentir.

  3. Perdeu, perdeu, voce conhece esse eslogam dos bandidos quando redem o coitado, pois é perdemos, perdemos companheiro CIA ganhou. Tanto faz Bolsonaro , Mourão ou outro entreguista qualquer, farinha pouca meu pirão primeiro é o lema de Brasil para todos com seus problemas, mas solução de grana para a familia laranjal e o resto é que se ….

  4. Não dura porque a direita vai lhe cobrar a agenda, da qual até agora ele só cumpriu a parte dos EUA e mesmo assim fracassando na Venezuela. A esquerda vai denunciar o descalabro completo e o povo… Bom, esse não é de se mexer sem que a Globo mande, mas poderá presentear a direita com uma derrota acachapante nas eleições de 2020. Se bem que acho remotíssima chance de bolsonaro chegar até lá.

  5. “E assim vai passando o carro do gás, com a sua musiquinha irritante, mas sem um botijão sequer para aquecer as panelas do povão.”
    SENSACIONAL!!!!!

  6. Isto dura?
    Lamentavelmente isto dura sim. Já tivemos isto por 21 anos, com o povo aguardando sempre o futuro prometido pela Globo.
    Agora, após a entrega de todo o patrimônio nacional, ninguém nesta quadrilha estará mais interessada no butim, que não mais existirá.
    Aí começara, como já começou, o desmanche do governo do Bozo, com a grande mídia pedindo a volta dos militares para nos salvar, e tudo com a bênção do povo.
    Os próximos 21 anos serão terríveis. Bem depois disto se escreve uma anistia para todos e retomamos.

  7. Bom, eu vou discordar. Eu acho que dura. Infelizmente. Bolsonaro ainda é popular. E os falcões do capitalismo sabem que precisam dele para aprovar reformas ruins para o povo. Talvez por isso, ele está voltando as raízes, pois foram essas raízes imundas que o fizeram crescer. Nosso povo, infelizmente, é preconceituoso. E quem ganha mais de 3 mil se sente classe média alta. Os evangélicos entendem Bolsonaro como uma marcha contra satanás. Já vi vários evangélicos dizendo que José de Abreu em breve será amaldiçoado, pois “não se mexe com um escolhido do Senhor”. Amigos, com fanatismo, tudo dura. Pode ter certeza. Veja o nazismo. Pode não está no poder, mas ele está aí no coração de muitos.

  8. espero que não dure
    dizem que a mentira tem pernas curtas
    e bolsonaro é a mentira encarnada – daí espero que ele não vá longe

  9. Estou entendendo mal, o você está lamentando a demora na entrega da Previdência aos bancos, Brito?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.