À espera da jamanta ou ‘similia smilibus curantur’

Logo nos primeiros dias depois do escândalo provocado pelas revelações do  The Intercept Brasil, numa participação numa entrevista realizada pela TVT, respondendo a uma pergunta sobre se os acontecimentos poderiam levar a Justiça brasileira a voltar a um quadro de normalidade – o que implicaria a anulação do processo do triplex, pela evidente parcialidade do juiz Sérgio Moro – dise não acreditar que isso pudesse acontecer rápido.  E usei uma imagem: saímos tanto do caminho que não será um simples choque que nos fará voltar a ele, que seria preciso que uma jamanta abalroasse o Judiciário brasileiro.

Ontem, com o julgamento dos habeas corpus de Lula e com a sabatina ( com direito a lances de horror explícito) tive a nítida impressão de que, afinal, a jamanta se aproxima.

Parece que as manifestações de Green Greenwald sobre novas revelações bombásticas  e a de Celso de Mello sobre o impacto destas no caso poderiam ser ser resumidas com a mesma frase: “Sim, mas ainda não”.

Mello, se não abriu a porta para Lula, também nao a tranncou. Ao postergar o adiamento da apreciação do mérito da suspeição evidente de Moro, o decano da corte pareceu querer dizer: esperem que isso se torne evidente para todos e ajude a tornar politicamente palatável a decisão necessária. Celso de Mello é um conservador, politicamente alinhado com os conceitos anti-PT, mas deixou claro que haverá um limite em sua tolerância aos abusos do ex-juiz de Curitiba.

Greenwald, enquanto demolia o PSL impiedosamente na Câmara, não fez não antecipou revelações  e deixou como ponto central de suas falas o fato de que a entrada da Folha no caso – e em breve, de outro veículo “de direita” – vão demolir o argumento de que o “Morogate” possa ser uma simples “armação” esquerdista para beneficiar Lula.

O jornalista mostrou que está há tempo suficiente no Brasil para entender que aqui a busca da verdade é um pequeno detalhe perto da manipulação de imprensa e Justiça por interesses.  É como se Davi compreendesse que precisa da ajuda de alguns brutamontes para enfrentar Golias.

Aliás, a forma e o número de vezes que Glenn se referiu à revista Veja são suficientes para que se imagine que é a revista o novo parceiro estratégico do jornalista. uma destas ironias que só no Brasil de Augusto dos Anjos se poderia imaginar: a revista que erigiu a imagem de deus do juiz de Curitiba ser aquela que pode acelerar seu caminho para a fogueira das inutilidades.

Para o recente gosto do ministro Moro pelo latim, similia similibus curantur,  os semelhantes curam-se pelos semelhantes.

O fato é que, não tendo se tornado avassaladoras, as fogueiras que ardem no caso Lula seguem acesas embora ainda não altas o suficiente para imolarem Sérgio Moro.

Tudo indica que em breve subirão.

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

19 respostas

  1. O choque com a jamanta é o que mais desejo. No entanto, não se pode ignorar a extensa articulação de poderes de ação e material dos golpistas: imprensa (uol e folha estão chamando indiretamente para a manifestação de domingo pró Moro), partidos do governo, empresários (que pressionam emissoras para despedir jornalistas incômodos), ffaa que não se cansam de decepcionar os brasileiros com o seu comportamento entreguista, autoritário e fascista e o judiciário e seus anexos, no pleno gozo de seus incríveis salários e privilégios, não vão perder essa boquinha conquistada sob as barbas dos governos do pt ao longo de muitos anos de preparação e estratégias. Estão sim em crise, mas muito distante de abalos que causem rachaduras irreparáveis.

  2. Desde a entrada da Folha no caso, tenho imaginado que o próximo parceiro será a Veja. Fina ironia do destino, de fato.

  3. É bom lembrar que as parcerias (Folha e Veja) não são exatamente com imprensa (já por si, golpista), mas com os grupos financeiros que estão por trás dos veículos (PagSeguro, Banco BTG etc). Só pra lembrar: na Folha, o irmão financista não titubeou em cortar a cabeça da própria irmã, com alguma tendência pro-jornalismo. Por que não jogaria uma jamanta em cima do gringo progressista, no momento apropriado? Só pra lembrar: a Folha (contra a Globo) jogou a boia que salvou a cabeça de Temer, lançando dúvidas com um perito/perícia vagabundos sobre as gravações de Joesley no porão do Jaburu. Menos otimismo por aí parece recomendável.

    1. Informação é poder… e rei morto, rei posto!
      Se a casa vai cair, eles preferem estar fora dela e do outro lado da rua!
      Glenn Greenwald é intocável! Cidadão ilustre dos EUA, famoso, precedido de qualidades que faltam ao jornalismo hegemônico nacional.
      Glenn tem reconhecimento, autenticidade e autoridade internacionais em termos de Jornalismo investigativo!
      Suas afirmações são irretorquivelmente aceitas como verdadeiras e fidedignas no mundo jornalístico internacional!
      Sergio Moro já pode se considerar um cadáver ambulante, e sua ida imediata aos EUA para buscar suporte assim o demonstram!
      Deixem o Greenwald trabalhar e operar a Lava Jato!
      Corre Serginho… corre muléqui!

  4. Alguém deveria dizer aos senhores generais que adoram os americanos tanto quanto aprenderam a odiar o presidente Lula, que se contenham e se abstenham de falar em público, sob pena de caírem no mais profundo ridículo muito em breve. Estamos em processo de desnudamento da verdade, e é dela, da verdade, que o país precisa para sair do atoleiro em que o atirou quem jamais deveria ter se metido em política.

  5. Espero que o vazamento tenha algo relacionado a Atibaia.

    Aqueles depravados do TRF-4 devem estar na maior “fissura” para manter Lula na prisão perpétua.

  6. Repito aqui o que tenho comentado há algumas semanas: ao ‘surfar nessa onda Intercept-Moro-Gate-Vaza-Jato’ os chamados “blogs progressistas” ou ditos “de esquerda” estão sendo operados e fazendo o jogo do alto comando internacional do golpe, que são o Deep State estadunidense, finança transnacional e oligarquias. Não é coincidência que Glenn Greenwald tenha sido ‘convidado’ a depor na Câmara dos Deputados no mesmo dia e em coincidência de horário com o pseudo-julgamento de dois pedidos de HC em favor do Presidente Lula, no STF. Muito curioso que na sessão do STF estivesse presente José Eduardo Cardozo, ex- ministro da justiça, que não é advogado constituído de Lula nem atua no MPF ou no poder judiciário. Somente os “PT-mínions”, os que gostam de se manter no auto-engano e os canalhas ainda continuam bovinamente acreditando que pelas vias “jurídico-institucionais” o golpe poderá ser desfeito e o Presidente Lula ser libertado das perseguições, injustiças e martírio a que tem sido submetido há vários anos. Assim como a Fraude a Jato, o chamado “PT jurídico-judicial”, age como ORCRIM institucional, em parceria com a 1ª, cujas comprovações de crimes cometidos é percebida por qualquer cidadão alfabetizado polìticamente. Ao leitores deste Tijolaço peço analisarem a hipocrisia canalha publicada por Wadih Damous e outros em redes sociais; vocês acham, mesmo, que ele e outros do “PT jurídico-judicial” em algum momento atuaram em favor do Ex-Presidente Lula ou para evitar que ele fosse colocado numa solitária curitibana e lá mantido até o fim da vida? Em vez de apenas opinar ou me ofender com adjetivos desabonadores, analisem objetivamente a atuação desses “guerreiros” do PT-J.

    1. Meu caro, desde que Lula não se refugiou em uma embaixada de um país não-alinhado à política externa dos EUA e, aceitou o jogo institucional de seguir recorrendo pelo poder Judiciário, o mesmo se submeteu ao rito sofrível e humilhante que estamos vendo desde que solicitou o primeiro HC ao Supremo.

      Não foi o tal do “PT jurídico” ou sei lá mais o que esses sites alucinados de extrema-esquerda inventaram, para justificar o óbvio: Lula preferiu buscar o martírio, ao invés de ser considerado um “foragido”, perante a opinião publicada da grande mídia e das sensações adversas que isso traria diante da sua própria base política.

      Assim como a estratégia de lançar candidatura a partir da prisão, até o último minuto que fosse julgado pelo TSE (que se mostrou acertada em acumular capital eleitoral), ele é uma figura com tanta vivência no jogo, que sabe pensar por si e, certamente, sabe das consequências das suas escolhas no longo prazo.

      A única alternativa a todo esse impasse diante de um judiciário classista, é a mobilização popular, com articulação a partir dos movimentos sociais, de seu próprio partido e dos progressistas.

      Aí é que entra um ponto pertinente, “esquecido” pela análise desses sites alucinados: a muitos da esquerda, interessa se unir em torno dessa pauta, independente de serem ou não do “PT-juridico”?

      Essa pergunta, pode levar como dever de casa.

  7. Eu acho que o comentário ai abaixo,coloca algumas observações importantes,com o OTIMISMO EXPRESSO NA MATÉRIA..AS FOLHAS E JORNAIS,inevitavelmente,são DA INICIATIVA PRIVADA,portanto,BURGUESAS,cujo única razão de viver,e ter lucro.Quanto a IDEOLOGIA DE TODO O JORNAL,REVISTA E IDENTICOS,expressa o que o PATRÃO MANDAR.E o jornalismo,desde seu nascimento,não tolera o contraditório,pois todos os JORNALISTAS,são guiados,pelos cérebros patronais.Nos nossos dias,com a INERNET,abriu-se uma janela para a troca de opiniões,mas suspeito que logo,logo,vão impor CENSURA MAIS FERRENHA,também aqui.

  8. Tudo que aconteceu ontem no STF foi acertado antes , nada daquilo foi casual , Celso de Melo foi bem descrito por Saulo Ramos .

  9. Eu sofro uma montanha russa de emoções neste blog. Sinceramente, o grande risco de Glenn demorar demais com isso, é a normalização do discurso de que Moro errou pelo bem do Brasil. E é isso o que os bolsonaristas pensam. Não se surpreenda, Brito. Pois um povo que apoia a tortura, pregada por Bolsonaro e aceita por suas hostes, irá encarar com naturalidade qualquer conluio entre juízes e procuradores. Daí é um passo para justificar fechamento do Congresso etc. Também encarei como positivo o voto de Celso de Mello. Claramente, ele não viu um momento político ideal para soltar Lula. Mostrando claramente que o julgamento é político. Espero que vc esteja certo em tudo.

  10. Conseguir enxergar o copo (da democracia e da retomada dos direitos), um pouco cheio, é um nobre ato de esperança e heroísmo… espero que vocês tenham razão!
    Eu, do meu ponto de vista, só consigo ver um copo vazio, aliás, pareci-me que ele está até emborcado, como numa velha piada que diz que o copo não tem fundo, nem boca…

  11. Ou são excessivamente otimistas ou utópicos. Desde quando o STF tem dado relevância à lei. O pseudojuiz deitou e rolou e nada fizeram. Agora, vão fazer… Esperem deitados numa longa rede. Os militares se acham os donos do Brasil. Protegem juiz deliquente. Se querem poder político que dixe a farda, se candidatem e vençam eleições. Porque não gostam do Lula se achamno direito de predê-lo sem provas, mas essa prática já é manjada e têm o STF como avalista a exemplo da lei da anistia. Querem está preso que espere. Aércio está solto no clima de restauração da paz no país do paraíso trazida por sergio moro e seus messias de araque.

  12. Na lógica revelada pelo advogado e ex-ministro da justiça Saulo Ramos no governo Sarney, noticiem que o tal decano vai votr contra o Lula e, aí, pra se mostrar independente, ele vota o contrário, a favor. Saulo Ramos conhece o decano, pena que tenha morrido.

  13. Espero que não seja análoga ao “cachorro que muito late, não morde” essas afirmações de que mais bombas estão vindo.

  14. “Operadores do direito”. Não poderia haver expressão mais correta – Operadores..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *