A laranja madura, com marimbondo no pé, já está podre e fede

A revista Época, esta semana, em reportagem de Juliana Dal Piva, assinala a passagem, hoje, dos 150 dias do aparecimento público do “Caso Queiroz”, com as movimentações milionárias na conta do “faz-tudo” Fabrício Queiroz, inclusive os cheques depositados na conta da primeira-dama Michelle Bolsonaro. Tempo que, segundo a Folha, eleva-se para quase 500 dias da data em que o relatório sobre o giro de uma dinheirama na Assembléia Legislativa, onde o gajo era assessor do hoje senador Flávio Bolsonaro, o Filho o1 do presidente.

Tempo mais que suficiente para atestar a desídia com que se trata a questão. Só agora, como anuncia a coluna de Lauro Jardim, em O Globo, o Ministério Público pedirá a quebra do sigilo brancário de Queiroz e de seu chefe na Alerj, Flávio.

Mas tempo insuficiente para outras providências, como a de ouvir pessoalmente o ex-PM, que até agora só mandou seus advogados responderem vagamente a um questionário dos promotores. Tão vagamente que diz que a “bufunfa” se destinava a pagar funcionários “informais” do gabinete, que sequer enumera e muito menos identifica.

Quase tão distante é o passado em que Flávio Bolsonaro prometeu a tal “história plausível” que Queiroz contaria sobre o dinheiro, antes de ir ao Supremo pedir que se descesse uma cortina de silêncio sobre o caso.

Depois da entrevista amestrada, onde disse que “fazia rolos” com compra e venda de veículos, o trambiqueiro desapareceu. O que, depois de tantos dias, quer dizer apenas que não o procuram.

Juliana traz uma informação nova: a de que ele esteve metido no caso de uma extorsão a um ex-presidiário, ao qual teria exigido R$ 20 mil para não fazer uma prisão por tráfico de drogas, forjada. O acusado não só teve sua absolvição pedida pelo Ministério Público como Queiroz e seu parceiro na empreitada,  Jorge Marcelo da Paixão (hoje, morto) foram mandados ser investigados pela Justiça Militar.

Estamos, como se sabe, no país da Lava Jato, do combate implacável à corrupção e da “nova política”. Aquele onde “a lei é para todos”, onde o superministro da Justiça é de fazer inveja a Elliot Ness.

Essa laranja não está madura, já está podre. Mas todos tem pavor do marimbondo que está no pé.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

21 respostas

  1. Um dos investidores na eleição do atual governo ( bancos ) , só agora derem sinal verde para o MP . Como nesse país se ” fabrica de tudo ” para os inimigos e amigos , o MP achará ” contas limpinhas , limpinhas ” , e de todos . O tempo foi dado ., com os inimigos se atropela a lei os prazos .

    1. Concordo, não vai dar em nada.
      Aliás na justiça brasileira o principal é não ter provas para que haja punição.

  2. Mudando o foco eu preciso dizer a Maduro o seguinte: eu sei que o senhor está defendendo a Venezuela e que agora mais do que nunca não é uma questão de poder. Então se eu fosse o senhor, combinava com o seus militares de aguentarem a ofensiva dos EUA e guaido até quando der já que a Venezuela é uma democracia e o senhor foi eleito. Porém , quando a corda tiver sido esticada quase no limite, que suas forças armadas tomem o poder e não deixem o guaido subir de jeito nenhum. Guaido é um traidor e a Venezuela e suas forças armadas não merecem ser comandadas por um traidor. Eles
    sabem que há uma razão muito mais forte para resistirem, porque o pano de fundo não é só o petróleo e que Trump também é um fantoche. Então, quando as coisas acalmarem eles vêem o que fazem. Será preciso que eles coloquem uma inteligência muito boa para funcionar e acompanhar os passos de Guaido e dos EUA e até mesmo de eventuais candidatos às eleições para ver se estão vendidos para os EUA. Enfim, haja o que houver as forças armadas Venezuelanas não devem entregar o poder a fantoches dos EUA de jeito nenhum. E se subir alguem que se vender depois eles devem tomar o poder de novo até que aprendam que não vão aceitar serem comandados por políticos que queiram entregar a Venezuela de bandeja para os EUA. Fazendo isso eles estarão ajudando outras nações e tenho certeza que eles sabem porquê. Todas as nações devem resistir às ofensivas de determinadas ‘forcas ocultas’.

    Se alguém puder levar a Maduro o meu recado eu agradeceria muito. A propósito , de for preciso chegar a esse ponto eu pago para ver o que o capitão vai falar já que ele é louco por uma ditadura militar

  3. Essa justiça do Sr Sérgio Moro nada mais é do que falcatrua política orquestrada pela CIA. E ele um Guaidó brasileiro.

  4. nesse tempo, lula foi processado em duas instâncias.

    precisa criar uma variante da lava jato para queiroz e cia. a colhe a jato!

  5. Belo texto, Brito. Segue nova música:
    O Ministério Público do Rio continua mole
    O MP do Rio continua não vendo
    Nem janeiro, fevereiro e março
    Alô, alô, Flávio Bolsonaro
    Aquele abraço!
    Alô torcida da milicia
    Aquele abraço
    Queiroz continua
    Faltando as audiências
    Não explica os saques
    Nem cheque de 24
    na conta da moça
    E continua dando
    As ordens no terreiro
    Alô, alô, seu Ministério Público
    Cadê o processo?
    Alô, alô, Michele
    Onde está o empréstimo?
    Alô, alô, seu Chacrinha
    Somos todos palhaços
    Alô, alô, Terezinha
    Aquele abraço

  6. Gente, o SM levou uma pedrada lá no Rio à base de criptonita… Bateu-lhe na cabeça, deixando-o cego, surdo e mudo, “não vindo ao caso”… Hipocrisia reina livre, leve e solta no mundo do pé de goiaba… Cruz Credo!!!!

  7. Com esse Ministério Público e com esse Judiciário, dá para alguém acreditar em justiça no Brasil? Só se fôr louco alienado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *