Ação contra França tem de ser esclarecida e já.

Muito cuidado e atenção com esta surpreendente operação policial contra o ex-governador de São Paulo.

Claro que Márcio França, como qualquer um, deve ser investigado, se contra ele há indício de irregularidades.

Mas, tal como ocorreu há dias com Ciro Gomes, alvo também de mandados de busca e apreensão, é muito estranho que se vá fazer isso anos depois dos eventos que, supostamente, estão sob suspeita.

Como são, neste caso, dois contratos de gestão hospitalar de junho de 2017 e abril de 2018.

Ninguém até agora sabe o que há, exceto que a Folha diz existir gravação do irmão de márcio, Carlos França, combinando o que seriam percentuais de propinas.

França, pelas redes sociais, reagiu:

Não há outro nome para uma trapalhada, por falsas alegações, que determinadas “autoridades”, com “medo de perder as eleições”, tenham produzido os fatos ocorridos nesta manhã em minha casa.
Toda operação policial tem nome!
Essa é uma operação política e não policial.
Ela é, evidentemente, de cunho político eleitoral.
É lamentável que se comece uma eleição para o Governo de SP com estas cenas de abuso de poder político.
Já venho há tempos alertando que um grupo criminoso em SP tenta me impedir de expressar a verdade. Sabem que não compactuo com eles, que querem tomar conta do Estado de SP. Se depender de mim, não vão conseguir.
Eu não sou alvo de nenhuma operação, pois sou advogado particular, não tenho relações nem vínculo com serviços públicos. Não tenho relação com a área médica ou de saúde.
Tenho 40 anos de vida pública, não respondo a nenhum processo criminal.
Só deixarei de ser governador de SP se o povo paulista não quiser.
Não tenho medo de ameaças ou de chantagem. Em 40 anos de vida pública, já fui muitas vezes difamado e injustiçado, nunca condenado.
Aliás, já enfrentei adversários muito mais qualificados. Não vão ser os meus atuais concorrentes, notórios mentirosos, que me farão recuar.

É bom que polícia, MP e Judiciário deem a público quais foram os indícios que levaram a esta operação.

O lavajatismo, infelizmente, levou a zero a credibilidade da política e da Justiça neste país e este tipo de ação tem repercussões políticas que não podem ficar como suspeitas, nem sobre o seu alvo, nem sobre seus mandantes.

Sigilo e e silêncio, agora, produzem um efeito político que nada, amanhã, pode consertar.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.