Caso grave de Bolsonaro era “entupimento de camarão”

Resolvido o mistério.

Jair Bolsonaro anunciou que a sua “quase cirurgia” intestinal era um entupimento provocado por “uns camarõezinhos” que ele comeu sem mastigar, no domingo.

O que foi confirmado pelo seu médico Antônio Macedo, que veio de jatinho fretado das Bahamas para desincrustrar o crustáceo do ventre presidencial, explicando que o problema foi provocado “por conta de um camarão não mastigado corretamente”.

São surreais as falas de ambos:

Bolsonaro: “Eu não almoço, eu engulo. A peixada tinha uns camarõezinhos também, comi e mastiguei o peixe e comi o camarão”

Antonio Macedo: “O camarão não foi mastigado, é o que ele tá explicando. A gente pede pra que todos fazerem o que a gente faz: mastigar 15 vezes cada garfada”.

Nunca antes na história da humanidade um pedaço de camarão mal mastigado gerou uma situação de emergência médica destas.

E claro, deu margem a que Bolsonaro, família e áulicos fizessem bastante agitação com a facada de três anos e meio atrás, posando de vítima, coitado, quase inutilizado para a vida por aquilo, embora não para andar de jet sky e “engolir” as peixadas 0800.

Bolsonaro disse ainda que duvidar da seriedade do caso médico, negou que estivesse fazendo uso eleitoreiro da internação hospitalar e até que estivesse de férias.

Vamos ver mais adiante, quando for a indigestão com Lula e não com camarão, o que estiver acontecendo.

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.