Aos leitores

É possível que alguns tenham visto, na Folha, a reportagem que diz que o Preço da publicidade no Facebook desaba com coronavírus.

Não é só lá, em todas as plataformas de publicidade usadas pelos sites também está assim, pois o Google e outras plataformas estão tendo queda na procura de anunciantes – óbvio, anunciar para não vender? – e, portanto, no preço que cobram (e que pagam) para veicular propaganda.

Os acessos, nestes tempos de recolhimento, aumentam, mas a receita, por conta da queda de valor – que é calculada a cada dia pelos donos das plataformas, unilateralmente – , cai.

Isso afeta a todos, mas especialmente aos sites independentes que quase nunca recebem anúncios diretamente das agências que atendem empresas e que, portanto, remuneram melhor, sem a intermediação de Google & Cia.

Nunca aqui se recorreu – e nem se recorrerá – a “áreas exclusivas”. Muito menos a “tretas caça-clique” e, por isso, dispenso ganhos com bobagens que poderiam render dinheiro e prefiro ficar, com as minhas limitações, no que considero útil e positivo para os leitores, sem nenhuma estrutura e contando apenas com a colaboração remota de dois amigos, Daniel e Renato, que fazem, respectivamente e a posteriori, a revisão de meus muitos erros de digitação e a liberação de centenas de comentários.

Muito menos irei pedir, nesta hora de dificuldades para tanto, que alguém se sinta no dever de contribuir para manutenção do blog. Nem há nenhuma situação grave, felizmente. Mas a prudência ensina que é preciso conservar quando há para não faltar quando não há.

Por isso, passei a colocar, ao final dos posts, o banner que você vê abaixo. É de pensar e escrever sobre o que vejo que sempre vivi e pretendo continuar a viver e nunca fui tão livre quanto sou hoje.

Livre e grato.

Mas tenho de dizer a verdade e o faço, mesmo neste assunto, com algum constrangimento.

Peço, portanto, para os que já, em algum momento, contribuíram, que supram uma das minhas carências que é me comunicar com eles quando o ciclo de contribuições de se encerra ou quando, por qualquer razão – em geral, o vencimento regular, mas também extravio – é substituído o “plástico” do cartão. Isso implica em interrupção involuntária da entrada pelo PayPal daquela ajuda, que pode ser uma pequena quantia, mas é de grande coração.

Outra vez, e sempre, a gratidão a todos, contribuintes ou não, que dão a este blog a sua razão de existir.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email