Árabes iniciam corte de importações brasileiras

A coluna de Mauro Zafalon, na Folha, especializada em comércio exterior, mostra que o Brasil já pode ter começado a pagar o preço da estupidez diplomática de se colocar como “garoto-propaganda” do premier de Israel, Benjamin Netanyahu.

A Arábia Saudita descredenciou cinco dos 30 frigoríficos que exportavam carne de frango para aquele país, entre eles unidades da JBS e da BRF, as duas gigantes do mercado.

Como precisam se preocupar com o seu próprio abastecimento, é de imaginar que, para cortar as compras no Brasil, os países de maioria muçulmana o façam progressivamente.

Segundo dados da Sociedade Nacional de Agricultura, entre os 25 maiores importadores de carne de franco brasileira, sete são países árabes: além da própria Arábia Saudita, que  sozinha responde por 14% das  exportações brasileiras em volume, estão o Kuwait, Egito, Omã, Iraque, Qatar, Iêmen e Jordânia.

Os sauditas compram sozinhos perto de US$ 1 bilhão em frangos “halal”, abatidos segundo princípios exigidos pelo Islã.

Israel compra US$ 45 milhões em aves “kosher”, também abatidas segundo seus princípios religiosos.

20 vezes menos, portanto, ou 40 vezes menos se considerados todos os países muçulmanos. Ou quase 80 vezes menos, se pensarmos no volume total de carne “halal”.

É isso o que o governo Bolsonaro chama de “comércio exterior sem ideologia”?

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

18 respostas

  1. é a turma do BBB tomando no FUX
    adorando isso

    JBS financiou o golpe né? só pra registrar e nunca esquecer

    1. Estão escorrendo para o ralo; já estão até ouvindo aquele barulhinho. Esse negócio vais sair caro. Pilantra tupiniquim bancando Don Corleone é nisso que dá. Chama o Lula!

  2. Só rico pode se dar ao luxo de ser estúpido, porque estupidez é cara. Mas aqui no Brasil, o pobre quer ser estúpido para ostentar.

  3. Às vezes dá a impressão de que a elite brasileira aceita até ficar menos milionária, só pelo prazer de derrubar o PT e prender Lula. Mas uma hora isso vai começar a doer.

  4. vamos parar de reclamar. é o 1º resultado concreto ads ações do novo “governo”. O fato de ser um desastre ferroviário, é outra história

    1. Esse foi o triller. Apenas um desastre de ferrorama. A verdadeira locomotiva já começou a descer o precipício. Segura peão!

  5. Einstein tinha dúvidas em relação à infinitude do Universo. Mas em relação à estupidez humana, ele tinha certeza.

  6. Eaí Bozo, sem viés ideológico os Árabes já estão mostrando do que são capazes, ha ha ha

  7. Que país irá substituir o fornecimento brasileiro? Essa é a pergunta, pois diminuir o consumo interno a Arábia Saudita não vai. Existem vários países aplaudindo a decisão do governo saudita. Lógico, estão de olho em seu mercado. E o governo bobão daqui acha que apoiar ideias dos Isteites não tem consequências. É prejuízo na certa.

    1. Segundo o Bpzo, os EUA e Israel vão suprir. Mas esqueceram de dizer para o troglodita que judeu não come porco. Até ele aprender que focinho de porco não é tomada de luz já se passarão 50 anos.

  8. Se o desastre da política externa do desgoverno pode aumentar, se a China se irritar com essas idiotices do Bolsoasno, falando de comunismo, toda hora. Pra quem não sabe, a China importa uma quantidade imensa de soja do Brasil. Se ela resolver diminuir a importação, será o caos para grande parte da agricultura brasileira (de certa forma, seria muito engraçado para a bancada ruralista). A China compra cerca de 3/4 de toda a soja exportada pelo Brasil (https://www.noticiasagricolas.com.br/noticias/soja/221363-brasil-direciona-quase-80-da-exportacao-de-soja-para-china-de-janeiro-a-agosto.html#.XEeJglVKjIU). E o Bolsoasno, que não cuida direito da conta da mulher, dos filhos, dos assessores, etc…., acha que pode cuidar o comércio exterior do Brasil. Já tô vendo as camisetas 17 virarem pano de chão, igualzinho aconteceu com aquelas “eu não tenho culpa, votei no Aécio”.

  9. Em pouco tempo, o estado de Santa Catarina terá quer se unir ao Paraná, para sobreviverem. Não lamento, pois foi nestes dois estados que o Bozo teve a maior votação.
    Lamento pela Chapecoense que sofreu um golpe muito triste na Colombia, e que agora foi abatida pelo grande líder dos barrigas verdes.

  10. O mais impressionante é que foi a Arábia Saudita quem deu o pontapé inicial do embargo às exportações brasileiras para a região, exportações estas que iniciaram com a visão comercial do presidente Lula, que visitou a região e iniciou negociações com todos os países de lá. Sabe-se que os sauditas, conservadores extremados, são tidos como aliados preferenciais dos Estados Unidos no Oriente Médio, de tal maneira que em muitos casos têm agido militarmente em aliança com o próprio Israel, contra outros países da região. Se eles são irredutíveis quanto a esta questão de fundo religioso, já que Jerusalém, pelo tratado inicial da ONU, seria uma cidade livre e independente, então o resto do mundo não apenas árabe, mas islâmico, também vai suspender relações comerciais com o Brasil.

  11. São, sem dúvida, as primeiras consequências de se eleger um débil mental, um completo despreparado, para a presidência do país. Muitas outras ainda virão. Para Santa Catarina e Paraná, grandes produtores de frango, é o “agradecimento” do Bozo pela maciça votação em 28 de outubro…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.