As moscas e o cínico na CPI

A decisão do juiz que se suspendia a instalação da CPI da Covid e a atuação dos senadores governistas, tentando fazer o mesmo, assemelham-se a moscas: barulhentas incômodas mas, como se disse ontem aqui, de curta existência.

O ponto alto do cinismo, porém, é daqui a instantes, com a fala do Filho 01 do presidente, que desempenhará o papel de ponta-de-lança da cara-de-pau que é a tática com que Jair Bolsonaro tem para enfrentar o que nem mesmo mais pode ser chamado de investigação, mas de formalização da culpa pela atuação do governo na pandemia que já nos levou quase 400 mil brasileiros.

A presença de Flávio Bolsonaro na sessão inaugural da CPI é isso: pura provocação, porque não é membro da Comissão e muito menos líder de Partido, o que poderia ser, se quisesse participar dos trabalhos.

Veja a sua tentativa de tumultuar e o trecho final da instalação da CPI, com ainda algumas moscas a espantar.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *