Até Bolsonaro se constrange com resultado de seu teste de popularidade

O semblante de Jair Bolsonaro, no vídeo abaixo, responde à pergunta sobre se foi positivo ou negativo o teste de popularidade a que disse que ia se submeter no Maracanã, hoje.

Apesar de toda a imprensa dizer que a torcida se dividia ente vaias e aplausos, o rosto do ex-capitão enuncia que este foi uma dos últimos golpes populistas de aparição em estádios, que nem tão cedo terão um público tão favorável quanto o que pagou, em média, R$ 661 para assistir o jogo.

Claro que aconteceram os gritos de “Mito, Mito, Mito” com que seus adeptos o saúdam, mas em quantidade insuficiente para cobrir os apupos.

Este é o drama do bolsonarismo: perceber que o apelo à insânia está perdendo a sua força.

Assisti o jogo em um botequim da Zona Sul carioca. O time brasileiro não empolgou, é óbvio, mas ainda obteve alguns gritos ao fazer seus gols. Jair Bolsonaro, porém, em nenhum momento, nem mesmo isso, apesar de se tratar de grupos onde teve, antes, dedicado apoio.

O capitão voltou a ser o que era, o ídolo de uma parte organizada e fanática da torcida.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

37 respostas

  1. Puxando pela memória, nem Sarney, nem Collor, Itamar, FHC, Lula, Dilma e Temer usaram dessa demagogia de caminhar em estádios.

    1. Puxe um pouco mais, para entender o mulo desqualificado precisa voltar a Médici ouvindo futebol no radinho de pilhas colado ao ouvido. Eis o benchmark deste infeliz, que ele tenta emular em tudo por tudo. Inclusive na selvageria.

    1. A torcida foi revistada. Por certo, o pessoal da segurança obteve parte da feira para o mês todo. Quase me sinto tentado a dizer que isto a globo não mostra, mas, vou calar.

  2. Teve o que merecia. Vi alguns vídeos de diferentes ângulos e deu para perceber que foi uma vaia muito superior à de BH

  3. Bem, eu já intuía que a coisa não ia correr como ele planejava. É pena ele não ter tentado dar a tal volta olímpica com o Moro. Eu estava doida para ele fazer isso, mais não foi desta vez. Mas me conforta saber que ele vai sangrar com o Moro como cúmplice até ambos morrerem de hemorragia. Isso se não morrerem afogados bem antes do sangue esgotar. Muita desgraça aguarda esse homem. É só uma questão de tempo. Aguardem. Nada como um dia atrás do outro.

    1. Sem dúvida Sandra.
      Mas não sejamos bobos, pois o Maracanã vaia até minuto de silêncio.
      E a imprensa canalha e venal, como sempre, afirma que essa desgraça foi vaiado e aplaudido.

  4. Eu pouco me importo se ele tem ou não popularidade, mesmo porque ele é notoriamente e descaradamente um populista. Não me importo porque sei que a história é implacável, ela não perdoa os incautos.

  5. Qualquer brasileiro com um mínimo de honestidade se recusaria a comemorar este “título”, sujo por erros grotescos de juízes ladrões.
    Está certo Messi…..armado para a selecinha da corrupta cbf e sua parceira, globo.
    Arrancaram do caminho qualquer empecilho a patriotada idiota de hoje.
    Uruguai fez três gols , nenhum valeu.
    A Colômbia foi limada , também no caminho.
    A Argentina, garfada de forma medonha em jogo sem VAR e com mais um juiz LADRÃO.
    Restava o Peru, primo pobre da festa, que quando ameaçava a armação, com Gareca colocando todo seu fraco arsenal na frente, fraco, mas que ainda assim, quase fura a defesa dos sonhos do ufanista de sempre, Galvão – cala boca – Bueno, arrumou-se um penal .
    Que bom que virá a Copa do Qatar….e mais uma vez os CANALHAS que tomaram de assalto a camisa canarinho como símbolo do que de pior existe no mundo, a brutalidade fascista , quebrarão irremediavelmente a cara.
    VIVA A PÁTRIA GRANDE !!!!

    1. Acho esse Tite ruim como técnico e sua subserviência às diretrizes da globo é lamentável. Não assisti a esse jogo ridículo, na verdade a nenhum desses jogos. Mas, esse cara me arrancou grande admiração, quando, mais tarde, eu vi, pelos blogs sujos, o modo como ele, sem cerimônia, se desvencilhou do câncer e, ato contínuo, abraçou a pessoa do lado, efusivamente. Ao se afastar do câncer, visivelmente, desconfortável e abraçar, com flagrante alegria a pessoa ao lado, ele disse, com todas as letras, o que, depois, deixou nas entrelinhas, ao ser entrevistado. Parabéns, Tite. O Brasil verdadeiro se viu representado na tua atitude.

  6. 1-Patrocinadores compraram/ganharam ingressos e brindaram seus clientes? Itaú? Quantas multinacionais?
    2- Não assisto jogo de futebol faz tempo, apenas os resumos.
    3- E ver os jogadores baterem palmas pro Bostonauro confirma que esses ex-pobres são uma desgraça .

  7. Ontem tive uma surpresa: o edificio-minion em frente de minha residência, ao contrário dos outros jogos da seleção na Copa América, se manteve calado, mesmo com o apito final. Longe de me alegrar, isso me deixou com a sensação de algo sinistro. Alias, aqui no litoral de SP o antes entusiasmo com a seleção virou dois gritos na distancia e um solitário morteiro. Não, essa gente não virou progressista da noite para o dia, mas Bozo parece ter tirado o tesão deles. Muita atenção com essa gente nos próximos meses.

    1. Percebi o mesmo aqui no meu bairro (de classe média), e no qual muita gente votou no atual governo…..Incrível…não escutei um Único foguete….Aliás, estava uma pasmaceira total. O mesmo aconteceu no final de junho (naquela manifestação ao Moro…)..apareceram só algumas pessoas e logo foram embora…Como dizia minha avó: ” Dia de festa é véspera de ressaca”.

  8. Em tempo:
    o terceiro gol do Brasil foi uma homenagem do juiz ao juiz ladrão!
    Pano rápido!

  9. A coisa mais extraordinária que existe numa liderança totalitária é a rapidez com que desaparece sua massa de seguidores tão logo colocam em movimento seus planos geniais e mirabolantes, todos voltados para a obtenção de um só objetivo: chegar ao poder, manter-se no poder e destruir todos seus adversários que são elevados a condição de inimigos de seu projeto de poder.

  10. Um ditador bananeiro de 5° categoría,consegue se reduzir a algo menor que Stroessner ou Somoza .Nem sequer as lideranças MILITARES GENOCIDAS que assolaram e infernizaram as vidas dos latinoamericanos ,tinham o comportamento PATÉTICO DESTE DELINQUENTE.

  11. O Bozo traiu a Polícia Federal e não só ela

    por Armando Coelho Neto, Delegado da PF

    Juiz ladrão!

    Não sei quem disse, nem contra quem, mas gostei muito. Estou de alma lavada. Um dia me roubaram a infância, minha alegria cidadã e, injustamente, a liberdade de algumas pessoas. Roubaram até o orgulho que eu tinha da bandeira nacional… Pode ter sido um juiz.

    “Desculpas delegados da PF! Mas, foi Dilma quem fortaleceu vocês”. Este é o título de um texto que publiquei, em 04/09/2017. Sob pena disso e daquilo, respondi a uma interpelação extrajudicial. Motivo? Puxei a orelha dos policiais federais. Grande parte deles, por ignorância ou má fé, fizeram vistas grossas para o golpe de 2016. Era como se estivesse em curso a máxima do “polícia emburrece, embrutece, entorpece”. Cegos, não viam que a Farsa Jato era aquilo mesmo: farsa. The Intercept escancarou o que sempre se soube.

    Engolfados de Fórum de S. Paulo, mamadeiras de piroca, Cuba, Venezuela e embriagados do falso moralismo, no qual até ladrões eram contra a corrupção (Bozo, Aécio, Cunha não me deixam mentir) nunca souberam explicar o ódio contra Dilma/Lula/PT. Como explicar o ódio contra quem lhes ofereceu historicamente os melhores salários, recursos materiais e humanos, sem contar o instrumental legal? Emburreceram.

    Mediante conluio com procuradores e juízes, usaram o instrumental jurídico aprovado na era PT para prender, ao arrepio das leis e da tradição jurídica do país, o melhor presidente da história nacional. Embruteceram.

    Entorpecidos de mentiras e valores medíocres que não conseguem explicar sem recorrer ao arsenal midiático (também golpista), bajularam o Coiso. Dele conseguiram a promessa de que receberiam tratamento igual ao que o golpe pretende dar aos nossos covardes militares (as exceções continuam caladas).

    Derrotados em suas pretensões na questão da Previdência, chamaram a Mula-mor de traidora, ameaçam greve e enchem de lamúrias as redes sociais.

    Leia também: Ciclos de endividamento: alavancagem e desalavancagem financeira, por Fernando Nogueira da Costa
    No texto citado acima, lembrei os colegas da PF sobre os cúmplices de Hitler: “Os que se pensavam arianos e jogaram as vítimas do nazismo nos fornos foram os últimos, mas também foram incinerados”.

    Gostaria muito de olhar na cara da policial que postou no Facebook: “Polícia Federal a única e real oposição ao PT”. Justo ela, que do alto do feminino, ignorou lei aprovada por Dilma Rousseff, que reduzia em cinco anos o tempo para aposentadoria da mulher policial. Junto com ela, todos que embarcaram no “somos todos” (Cunha, Aécio, Japonês da Federal, Temer e finalmente a mula sem partido). Queria muito saber onde anda a PF republicana que falava grosso com Dilma/Lula/PT, hoje “tchu-tchuca” com o Coiso e mendigando votos petistas, das esquerdas satânicas.

    Quem tem “tico e teco” funcionando sabe que nem o marreco de Maringá nem o DD são santos. A Farsa Jato, de tão política e a serviço da manga chupada (Trump), queria se imiscuir até na Venezuela. Ficou desmascarado que o golpe “com supremo e tudo” era aquilo mesmo: golpe. Quebrar a Petrobrás e o Brasil como um todo fazia parte do golpe. Derrubar Dilma, demonizar Lula e prendê-lo, criminalizar a política idem.

    A imprensa, os comentaristas conservadores, os setores econômicos racharam. As contradições pela falta de perspectiva após três anos de golpe estão abertas. O Judiciário já desmoralizado entrou em inferno astral sob o signo do marreco. Quem sabe, agora, com os policiais federais tratados como povo na “deforma da previdência”, se sintam como tal, e passem a lutar ao lado dele. Quem sabe descubram a diferença entre um estado com direitos e sem. Que um estado com direitos não é pejorativamente comunista e sim democrático.

    Policiais são, sim, uma categoria especial e diferenciada. Mas a própria natureza do serviço público como um todo está desqualificada. Todas as prerrogativas que fazem do servidor público um instrumento republicano estão sendo tratadas como privilégios. A própria ideia de servidor (servir) está deturpada.

    Leia também: Com a PF investigando Glenn, Moro atravessa o Rubicão, por Luis Nassif

    O trabalhador comum está abandonado. O golpe mandou dialogar com o patrão, como se pescoço fizesse acordo com guilhotina. Qualquer manifestação de resistência do trabalhador será violentamente reprimida. Por quem?

    Bozo não traiu apenas a PF, mas também o Brasil. Ele usou a PF para trair o Brasil, e nossa brasilidade para entregar o Brasil. O Brazil que o diga.

    Corta!

    Juiz ladrão! Não sei quem disse, nem contra quem, mas gostei muito. Estou de alma lavada. Um dia me roubaram a infância, minha alegria cidadã e, injustamente, a liberdade de algumas pessoas. Roubaram até o orgulho que eu tinha da bandeira nacional… Pode ter sido um juiz.

    Armando Rodrigues Coelho Neto – jornalista e advogado, delegado aposentado da Polícia Federal e ex-integrante da Interpol em São Paulo.

  12. Pelo visto não teve aquilo que foi dito para a Dilma, com apoio entusiasmado de Marcelo Tas diga-se, quando o estádio claramente, em transmissão para 2 bilhões de pessoas, gritaram “Vai…”. Pra um homem não se diz isso, né?

  13. Segue ótimo artigo de Nassif sobre a versão Lava Jato da Operação Condor na América Latina. Ponto pra CIA…

    Procuradoria Geral da República participou da esbórnia dos vazamentos, por Luis Nassif

    Na representação, os advogados da Odebrecht relacionaram as reportagens que já haviam sido publicadas, em cima dos vazamentos.

    O vazamento da delação da Odebrecht para procuradores venezuelanos, que a Lava Jato supõe ter sido de responsabilidade da Procuradoria Geral da República, foi denunciado na época pela própria companhia.

    Segundo matéria em O Globo, de 17/10/2017 (aqui), a Odebrecht entrou com uma representação junto ao STF (Supremo Tribunal Federal) para apurar os responsáveis pelo vazamento da parte sigilosa da delação premiada.

    Segundo os advogados da companhia, a responsabilidade por resguardar o sigilo deveria ser da PGR. O vazamento comprometeria as investigações e colocaria em risco a segurança dos delatores e de suas famílias.

    “Diante da constatação de que , por diversas vezes, documentos sigilosos e custodiados unicamente pela D. PGR estão sendo indevidamente compartilhados a terceiros e de que essas condutas, além de ocasionarem substantivos prejuízos aos colaboradores e à noticiante, amoldam-se a elementos típicos caracterizadores de infrações penais, requer-se a adoção das medidas cabíveis para elucidação desses fatos, com a identificação dos responsáveis pelos vazamentos de informações sigilosas, a efetiva punição deles e, ainda, a adoção de todas as medidas necessárias para que situações de tal jaez não se repitam”, argumentaram os advogados Rodrigo Mudrovitsch, Gustavo Teixeira Gonet Branco, Felipe Fernandes de Carvalho e Luíza Rocha Jacobsen.

    Na representação, os advogados da Odebrecht relacionaram as reportagens que já haviam sido publicadas, em cima dos vazamentos.

    Diz a matéria:

    A primeira delas é do dia 3 de julho, no jornal panamenho “La Prensa”. Em 1º de agosto, foi a vez do argentino “La Nación”. Em 2 de agosto, foi publicada uma matéria no GLOBO sobre corrupção no Peru , que depois foi reproduzida pelo jornal “El Comercio”, do país vizinho. Em 13 e 14 de agosto, foi a vez respectivamente do jornal mexicano “Aristegui Noticias” e do espanhol “El País”. Em 16 de agosto, “El Financiero”, outro jornal mexicano, também publicou reportagem com informações sigilosas da delação da Odebrecht. Em 21 de agosto, foi seguido pelo venezuelano “Los Reportes de Lichi”.

  14. Há sábias e célebres frases, há muito no domínio público, que em resumo dizem o seguinte: “Não se devem subestimar os inimigos nem sobrevalorizar as conquistas ou vitórias”. A meu ver vale também o dual desse enunciado, ou seja: “Tão importante quanto não subestimar adversários e inimigos é não sobrestimá-los”. E por que digo e escrevo isso? Basta uma simples analogia para entender: quando o sol está inclinado, como durante o inverno, a sombra projetada é MUITO maior que o objeto real; da mesma forma os adversários e inimigos tentam projetar sobre nós tamanho e força que, de fato, não possuem. É assim que percebo o bozonarismo e o nazifascismo em Pindorama. Jamais desprezei que entre 1/5 e 1/4 da população (às vezes uma pouco mais, às vezes um pouco menos, mas com a média histórica nesse intervalo) flerte com esses métodos autoritários, violentos e discriminatórios, que pregam o aniquilamento dos adversários, por eles considerados “inimigos”. Mas nunca sobrestimei esse segmento, mesmo nos períodos mais críticos, como o que o Brasil vive desde 2013, com ápice em 2018, quando por meio de uma eleição farsesca e fraudulenta o ex-tenente e terrorista, expulso do exército, foi levado à presidência da república.

    Sempre duvidei e continuo a duvidar que de Bozo e muitos do séquito nazifascista eleitos para governos estaduais e parlamentos (nos municípios, nos estados e na União) tenham tido, efetivamente, a votação que um sistema não auditável de urnas eletrônicas – que comprovadamente permite a identificação dos leitores e transferência de votos de uma candidato para outro, sempre controlado por militares oriundos do antigo SNI e por uma família oligarca do judiciário, Thompson Flores – lhes atribuiu nos pleitos de 2016 e 2018. Basta observar que nos estados do Sudeste e do Sul essa máfia empoderou governadores de direita ou extrema direita, além de retirar o mandato de parlamentares (senadores e deputados) que se opunham ao projeto vira-latas, de desmonte e entreguismo do Brasil. Quem no RJ ou em MG conhecia essas figuras grotescas que hoje ocupam os palácios de governo nesses estados? Roberto Requião, em qualquer sondagem de intenção de votos, tinha mais de 60% dos validos, uma semana antes da eleição.

    A FSP, que controla o DataFolha, em 2016, fraudou uma pesquisa realizada pelo instituto. O editor deste blog e o do Intecept denunciaram a trampa e o instituto e seus controladores voltaram atrás, divulgando os dados antes omitidos ou manipulados, para que outros veículos de mídia pudessem usá-los e fazer análises. Com um precedente desses é preciso ter os dois pés atrás e colocar cabelo e barba de molho, pois não se pode confiar num instituto e num jornal que SEMPRE apoiou golpes de Estado e que há três anos praticou uma fraude dessas. Enfim: a credibilidade dessa pesquisa do DataFolha e dos que controlam esse instituto e o jornal FSP é ZERO.

    1. É bom manter acessa a dúvida ( em mim uma CERTEZA) da manipulação dos resultados daquela eleição.
      Resulta óbvio pensar que se os golpistas tinham chegado até esse ponto ,de destruição da Democracia e da lei,não seríam softwares (alteráveis) que os deteríam, ainda mais sendo os DELINQUENTES que cuidavam da porta da cadeia.
      O tempo é o senhor da verdade.

    2. Plenamente,eu, de acordo quanto a sua posição na manipulação deste pleito.
      Pois aqui no Paraná, Curitiba em particular me refiro, era de consenso já certa a vitória de Requião. No entanto e para espanto, fora eleito uma pessoa totalmente desconhecida no cenário politico, e nem mesmo popular. do Estado.

  15. Teve jogo? Brasil ganhou? Copa? Estranho, em BH, região onde moro não teve alarde, não teve fogos, domingo frio de verdade.

  16. Bem no início do jogo, as cameras focaram em Bostanaro e o colocaram no telão. A globosta não conseguiu cortar o som dos microfones a tempo de impedir que um gigantesco uuuuhhhh fôsse ao ar, vaiando o tenente.

  17. Qua, qua, qua, o cara que achava que iria ser aplaudido no Maraca, mas toda vez que aparecia no telão uma vaia tanto ele como o Moreco e aquele b,,,… do General de m. Bem feito, isto é bom para o cara aprender que o povo não é besta.
    O cara foi eleito através de uma eleição fraudulenta e acha que está por cima da carne seca. Deve estar tomando Gardenal com querosene, só pode!!!!

  18. Aqui, onde moro, em SP, onde, em dias de jogos “normais” a gritaria e fogos é imensa, eu nem percebi que tinha jogo. Aliás, eu nem sabia de jogo do Brzell.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *