Bancos voltam a prever PIB em queda

Não durou muito o “respiro” nas previsões que a situação da economia ia ser “ruim, mas não piorar mais”.

Hoje, o Banco Central divulgou novo rebaixamento nas expectativas das instituições financeiras para o crescimento do Produto Interno Bruto.

O índice, que havia recuperado 0,02% sobre a mínima de 0,81 registrada duas semanas atrás, caiu 0,03% anotando novo piso para a previsão de crescimento econômico.

Mais importante que variações de pontos centesimais é que isso assinala que as perspectivas de que haja recuperação no segundo semestre tornaram-se mais sombrias.

Lembrando, claro, que isso são as projeções da gente endinheirada que, também na economia, confirma o ditado popular de que rico ri à toa.

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

12 respostas

  1. Quando os desejos, os chutes, as mistificações, o puro engodo encontram os fatos, a simples, dura e crua realidade.

    1. Essa entrevista do banqueiro ao Jessé Souza transcende a importância acadêmica. É matéria de educação popular.

      1. E no entanto converge para a figura do super-vilão anônimo, tão viva no imaginário popular. Mas o super_vilão_anônimo, curiosamente, não se aproxima do diabo no mesmo imaginário.

      2. Vi que o Executivo “esqueceu” de citar como os bancos atuam com as polícias (todas), Forças Armadas e a Igrejas.

  2. Os eleitores do Bolsomerda, talvez não estejam passando fome, mas, isto não demorará nada pelo visto.
    Tou rindo atoa.

  3. Que é que o Trump vai dizer à Ângela Merkel e ao Macron na reunião do G7? Que não tem culpa, que o verdadeiro objetivo era botar o PSDB na presidência?

  4. Só que o projeto e justamente esse.

    PIB zero ou negativo não significa necessariamente que todos os brasileiros estão ficando mais pobres (ou menos ricos).

    Muita gente ganha com a crise, muita gente mesmo, mas nunca os pobres ou os pouco ricos, mas os ricos mesmo.

    1. Exato. Para os califas do mercado, PIB, emprego e renda, direito à aposentadoria, saúde e educação, etc, são meros detalhes distantes. O que importa é potencial de especulação e manobra na bolsa, dólar, juros, etc. E para garantir isso o nosso atual “governo” é magnífico.

  5. E o ministro Guedes já informou que, se não for ressuscitada a CPMF vai haver apagão do governo em Setembro/outubro…Depois das cinzas dos incendios, vamos ter as cinzas do funcionamento da máquina pública…..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *