Banquete no Alvorada mostra governo fraco para aprovar Previdência

banqueteprev

O jantar -regabofe cabe melhor –  da”demonstração de força” reuniu, diz o G1, “segundo a assessoria da Presidência, 176 pessoas, entre ministros, economistas e parlamentares”.

Na melhor das hipóteses, 150 deputados.

Mais tarde, falou-se em 180 parlamentares

Pouco mais que a metade dos 300 que foram convidados.

128 a menos dos 308 necessários para aprovar a reforma.

Verdade que não terá só estes, porque parte das ausências está “agregando valor” a seu voto.

Mas o número foi baixíssimo.

Sinal de que, ao menos antes da operação de compra de votos, a perspectiva de aprovação da reforma da Previdência é zero.

E que colocá-la em votação é um harakiri político,  ao menos agora.

E mais ainda a cada dia que se passar.

Quando o dia clarear, os jornais trarão mais inconfidências e avaliações dos próprios governistas de que, com está, a reforma não vai.

E que, mesmo que o que se vai tirar do pouco que sobrou dificilmente irá adiante.

Mais irrealista que o “vamos votar dia 6”  proclamado por Rodrigo Maia parece ser a esperança do “mercado” de que se aprove alguma – qualquer – reforma previdenciária.

No teatro hipócrita do fisiologismo travestido de ‘salvação nacional’ no qual Michel Temer “apelou para o discurso de que haverá um “colapso” no cenário econômico caso a reforma da Previdência não seja aprovada”, segundo a Filham uma coisa é verdadeira.

É que “o mercado ” , desde a aprovação triunfal da PEC do Teto de gastos, nos tempos em que 2/3 da Câmara votava o que Temer quisesse, precificou a reforma da Previdência.

Acordar da ilusão de que ela possa ocorrer, embora não tão grave quanto o discurso chantagista de Temer fala em colapso, é certo que haverá um abalo na mambembe recuperação da economia.

 

contrib1

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

6 respostas

  1. Os políticos que compareceram são aqueles que já acertaram as condições comTemer! Já se venderam! Os ausentes são aqueles convictos de que são mercadoria importante e são muito mais caros! Não participam de “blackfriday”. Não dão desconto! Se quiser tem que pagar! E para isso o nojento Temer tem a grana do povo!

  2. Sr. Fabio, não estive em Valadares para saber a quantidade de cidadãos que participaram do comício de Lula nesta cidade. Entretanto, aqueles que ali estavam, mesmo que porventura por caminhos incorretos, estavam tentando melhorar este país. Ao contrário dos participantes do jantar, nossos pseudos representantes, ali participaram com o intuito de levar vantagens, indiferentes ao sofrimento do nosso povo. Prefiro ficar ao lado de cidadãos, que pelo menos tentam mudar o quadro atual, do que, com aqueles, que compactuam com o vampiro mor, com o objetivo de retirar a nossa única forma de sobrevivência na aposentadoria. Ponto !

  3. Ratoeira? Deputado presidiário Celso Jacob (PMDB-RJ) é pego com queijo escondido na cueca ao retornar à cadeia.

  4. Ninguém mais quer o peru do Temer a não ser aquela tropa de choque e de assaltos montada por Eduardo Cunha para destruir o país. Os outros que até ontem aproveitaram os banquetes temerosos pousarao de santos em 2018 mas nós saberemos fazer o povo lembrar dos descalabros, das mazelas e dos conluios promovidos por eles até então. Não percam por esperar. O que é deles está guardado e muito bem guardado. Ah se tá.

  5. MAIOR QUADRILHA DI PILANTRAS SAQUEANDO A PÁTRIA. O JUDICIÁRIO COMO A MAIOR ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA. OS COXINHAS CHORANDO POR UM CANDIDATO.

  6. Falar na reforma da Previdência é mero jogo de cena agora.
    Depois da Trabalhista, maior parte não vai acumular tempo de contribuição para se aposentar mesmo.
    Entregar a Previdência se tornou meio que desnecessário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.