Boeing manda Embraer parar fábricas por um mês

O Estadão diz que o novo comando da Embraer, exercido agora pela Boeing, determinou que as fábricas de São José dos Campos e de Belo Horizonte de 6 a 20 de janeiro.

Com as semanas anteriores, de Natal e Ano Novo, que começam na sexta-feira, 20 de dezembro, é um mês de paralisação da produção.

Curioso é que isso se dá num momento de crise da Boeing, que está às voltas com o drama de seu modelo 737 Max, envolvido em acidentes fatais.

Oficialmente, a pausa é para a “troca de comando” na empresa.

Portanto, não é apenas uma troca gerencial, mas operativa.

Não se descarte, portanto, a transferência da produção de algumas partes e peças fora do Brasil, para resolver a ociosidade das plantas da Boeing por todo o mundo.

O desmanche começa a aparecer.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

22 respostas

  1. S. J. dos Campos é infestada de coxinhas paneleiros. Vai entrar em decadência. Yes, já temos uma Detroit pra chamar de nossa! Ferrem-se os coxinhas de lá. Muitos dos quais, aliás, são empregados da embraer ou de empresas que dependem direta ou indiretamente dela.

    1. Detroit ja se recuperou. Como Houston. Eles invadem os paises e destroem a estrutura do pais e depois conseguem erguer o seu pais as custas do sofrimento de milhoes.
      Mas nao se preocupem q vao dizer q a culpa e do pt e do discurso radical de Lula

    2. Carlos, sou de Ribeirão Preto-SP e aqui os tucanos em todas as eleições tem mais ou menos uns 90% de votos, ganham no primeiro turno e é uma cidade infestada de minions, cidade politicamente da epoca das cavernas.

  2. É a grande contribuição dos lixos vestidos de verde/amarelo……….os que “amam o brasil”…….

  3. Brito…se não estou engamado, essa era a estratégia usada nas décadas de 80 e 90 quando uma montadora de carro do ABC queria demitir uma grade quantidade de empregados, primeiro era dada uma férias coletiva, sendo que durante sua vigência os trabalhadores recebiam em casa a carta de demissão pegando a categoria desarticulada e com isso impedindo um movimento coletivo de resistência. Os funcionários que continuavam empregados nada ou quase nada faziam pelos que haviam sido dispensados…(farinha pouca meu pirão primeiro). Estratégia muito manjada para destruir o movimento sindical, os que ficarem vão olhar os demitidos pelas costas…viva o individualismo capitalista ….a máxima dividir para conquistar….

  4. Vão se ferrar, mas continuarão gritando MITO MITO! Que povo ridículo. Desse jeito eles vão prá Cuba ou Venezuela antes de nós.

    1. Na decada de 1970 os militares diziam q graças a açao firme das forças armadas nao nos transformamos em uma China. Depois q eles optaram em usar Cuba na frase. Agora e Venezuela e mais recentemente, Argentina

  5. VOTOU NO HOME,
    AGORA TOME!
    A Boeing vai gerar empregos nos States, enquanto os coxinhas paulistas adoram o pato amarelo.

  6. Isso é a “retomada” da economia brasileira.
    Está, mais uma vez, “retomando” na cabeça!

  7. Sim, os funcionários da EMBRAER estão ainda comemorando que [por enquanto] trabalham numa multinacional. Estão pensando que serão transferidos para Detroit…

  8. Sr. Moderador:

    aproveitando, faltou um verbo aqui: “…determinou que as fábricas de São José dos Campos e de Belo Horizonte FECHEM de 6 a 20 de janeiro.”

  9. É que o Gal. Heleno e o Gal. Villa Baos não são da aeronáutica. Kkkkkkkkkkk gente de visão estratégica mundial, kkkkkkk

  10. O BB se for comprado pelo Bank
    of America também vai fechar todas as milhares de agências por um ano, e quando abrir serão apenas 3 no Rio, São Paulo e Brasília, sob o nome de Bank of South America. Mais um banco só para alguns ricos, e o pujante banco nacional do brasil, também sumirá,junto com a política monetária brasileira e o financiamento para o campo.
    E com a Amazônia virando deserto em poucos meses, o que sobrará do país serão apenas escombros, após os 4 anos que o povo concedeu ao Anticristo para praticar seu esporte favorito: barbarizar.

  11. A embraer era uma empresa essencial para o setor aéreo brasileiro. Essencial apra a defesa. Sua venda impensada é um golpe contra o país. Mas os militares “nacionalistas” do Bolso acham tudo normal…

  12. As nossas forças armadas sempre se alinharam com os EUA! Então se os americanos mandarem eles ficarem de 4, fazem com o maior prazer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *