Bolsonaro: como se tornar um inútil perigoso

Jair Bolsonaro, na ilusão de autosuficiência própria dos simplórios, percebe mal a situação em que está envolvido e ainda confia que vai “resolver a parada” com a força carismática do “Mito”.

De um lado, um parlamento cheio de medíocres e vazio de caráteres se move para enquadrá-lo às regras do jogo. A “oferta”, muy amiga, do DEM, registrada pela Folha, para assumir a coordenação política do Governo, com Rodrigo Maia e davi Alcolumbre sendo os canais oficiais de encaminhamento das reivindicações (leia-se verbas e cargos) dos parlamentares é cicuta edulcorada.

“Maia e Alcolumbre só topam a empreitada se tiverem “instrumentos” para entregar aos parlamentares o que for acordado para votar com o presidente”,  diz Daniela Lima, no Painel. Ou seja, o poder de decidir algo que, dizem, Ônyx Lorenzoni não tem.

Se não entregar logo, é só esperar, as dificuldades começarão a ocorrer logo e intensamente na reforma da previdência. É simples, cartesidano: Bolsonaro depende dos deputados para que a reforma seja dura e rápida. E se é assim, porque não explorar estas necessidades, opondo-lhes resistência. Desde que o mundo é mundo, criam-se dificuldades para vender, a bom preço, as facilidades.

Do lado de dentro do Palácio, literalmente, a ala militar (8 dos 22 ministros e 3 dos 4 ministros palacianos) não chega, como Deus, a pedir ao ex-capitão Abraão o sacrifício do filho. Mas chega perto e dá sinais que está farta da bagunça feita pelo protagonismo dos “garotos”. O que se estende, em menos grau, o segmento fundamentalista do ministério: Ernesto, Salles, Damares e Vélez.

A revelação, ontem, de Gustavo Bebianno de que “os generais não queriam que ele participasse das reuniões no Planalto” dá ideia do quanto o presidente tem de tutela verde-oliva.

Entre abutres e lobos, só a minguante pele da autoridade protege Jair e ele, neste último imbroglio deixou que fosse esfolada durante cinco dias em praça pública.

Se alguém quer um paralelo para a sua situação, procure-o logo ali, nos meses passados, nos dias em que Michel Temer se tornou um cadáver palaciano.

Bolsonaro não chegou a isso, mas ninguém, nem abutres, nem lobos, nem sequer cordeirinhos duvidam que logo virá outra encrenca.

E morto-vivo, ninguém duvide que o ex-capitão, com sua legião de zumbis, é assombração muito mais perigosa.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

20 respostas

  1. escolheram esse traste
    apoiaram esse traste
    e fizeram de um tudo pra eleger esse traste

    agora que engulam o traste, e espero que tenham uma indigestão fatal

  2. Se um país muito mais poderoso militar e economicamente como os eua está de “saco cheio” das loucuras do mentecapto Trump, imagina aqui, nessa república de bananas desde as palhaçadas “amarelas” a partir da Copa das Confederações, em 2013, lembram? O maior problema da “junta militar” que pensa que governa um PAÍS CONTINENTAL com 200 milhões de habitantes é: como se livrar do lixo bolsonaro e seu clã? Como admitir ao mundo inteiro que fizeram uma MERDA MONUMENTAL?

    1. Exatamente, Paulo, eles estão a sombra num misto de incredulidade e aflição, querendo tomar as rédeas do governo, evitando mais desastres do nefasto capetão. Mas a sombra da frágil democracia os assusta.

  3. O Brazil já era. Cada um que trate de cuidar da própria vida e ensine os filhos a também se virarem. O estrago está se tornando tão grande que dificilmente poderá ser consertado, ainda mais que os Estados Inimigos da América estão transformando a América do Sul numa espécie de Oriente Médio e nossa “elite” colocou o país de quatro e com as calças arriadas com a bunda voltada para o norte.

  4. “Cicuta edulcorada” é exatamente o que os abutres do congresso estão fazendo para engambelar o “mito”. Vão exigir como nunca o “toma lá dá cá” para votar a reforma que empurrarão com a barriga para “aprimorar” as negociações. E os idiotinhas do bozo e seus figliolos foram tornados (propositalmente, de caso pensado pelos parlamentares) vulneráveis com a escandalização oportuna do executivo e terão que aceitar todo tipo de propinas e vantagens concedidas. Exatamente o que eles disseram que iria acabar. Mas só os idiotas funcionais que votaram nele ou que sonegaram o voto é que esperavam que isso iria mudar. Argh!

    1. E mesmo que Boçal Nato tenha gravações desses pedidos de “instrumentos” feitos por parlamentares, nem ele, nem o marreco de Maringá vazarão algo.

  5. Gostaria de saber o que pensam hoje os ingênuos que votaram e apoiaram a famiglia Bostonaro, sem perceber que não só eram estúpidos, mas sempre foram bancados por milícias e pelo crime organizado e sempre participaram de toda espécie de corrupção a que tiveram acesso.

    1. E o mais incrível: muito votado no RJ, justamente o estado onde as milícias imperam, assim como o estado de origem política desse sujeito que é mais inútil que cinzeiro em motocicleta.

  6. Os “demos” coordenando? Hehehe. Me lembra o Gatinho Angorá e o Eliseu Quadrilha “coordenando” a presidenta Dilma. É como botar um gatinho, digo, uma raposa para coordenar o galinheiro. huashuashuashuas

  7. ENQUANTO ISSO, SEM ALARDE, FORD E CHEVROLET ANUNCIAM FALÊNCIA E ENCERRAMENTO DE ATIVIDADES, INICIANDO A DEMISSÃO DE DEZENAS DE MILHARES DE TRABALHADORES DOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO ASSOCIADOS!
    E A IMPRENSA…. CALUDINHA DA SILVA!
    BYE, BYE, BRAZIL!

  8. Quero saber onde estão os bostas dos bolsonaristas e bolsominions, ou os coxinhas patos da FIESP e palhaços paneleiros da CBF nestas horas.
    Sumiram todos.
    Cambada de FDP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *