Bolsonaro: “Não tem pão? Coma pistolas!

Os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco, e da Câmara, Artur Lira, que anunciaram auxílio emergencial e vacina como as prioridades do parlamento neste início de 2021 foram ao Palácio do Planalto receber o que é mais urgente para o presidente da República.

E receberam uma lista de desejos de Jair Bolsonaro onde as palavras “auxílio” e “vacina” nem sequer constam.

Bruno Goes, em O Globo, conta como o presidente preferiu entregar-lhes uma longa pauta onde – além das tais reformas que ele sequer mandou ao Congresso, há prioridade que mereceriam mais o nome de barbaridades.

Estão lá mais concessões para a compra e porte de armas, o direito de “educar” os filhos fora da escola (quem sabe usando a “pedagogia do tonel”), mineração nas terras indígenas e a “excludente de culpabilidade” para militares que cometam crimes durante operações de “garantia da lei e da ordem”.

Em relação à pandemia, apenas uma vaga menção ao “uso dos fundos públicos para a pandemia”.

O resto, no momento em que a renda dos mais pobres despenca a patamares inéditos nas últimas décadas, com o desemprego lançando milhões no desespero, nadica de nada.

A nossa Maria Antonieta do “E Daí?” só falta sugeria aos que não têm pão que comam uma Glock.

Quem sabe com leite condensado.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.