Vacina de “Oxford’ recusada na Suíça e vetada a idosos em 6 países

A Swissmed, órgão regulador farmacêutico da Suíça não autorizou o uso da vacina contra a Covid-19 da Astrazêneca, alegando que os dados de teste disponíveis eram insuficientes para atestar sua eficácia e segurança, informa o Financial Times.

A Suíça não é membro da União Europeia e, por isso, a autorização dada pela pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA) não basta para o uso no país. A vacina anglo-sueca para uso em toda a UE na sexta-feira da semana passada, mas a França, Alemanha, Itália, Suécia desaconselharam seu uso para idosos de 65 anos ou mais. A Polônia limitou a idade em 60 e hoje a Bélgica fez o mesmo para quem tem mais de 55 anos.

Como se sabe, o registro da “vacina de Oxford” ainda está empacado no FDA norte-americano, que exigiu testes mais amplos e precisos, alegando que os já realizados – e usados aqui pela Anvisa, em seu registro emergencial – tinham erros na amostragem e inconsistências nas dosagens utilizadas.

Se fosse chinesa ou russa, a Astrazêneca estaria em maus lençóis, mas como é “só” uma empresa capitalista, é a grande vacina. Que, aliás, não é entregue ao Brasil para que possamos imunizar a população.

É que no Brasil se criou a “ideologia de vacina”.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.