Bolsonaro repete Flávio e acusa “parceria’ entre juiz e Witzel

Como se disse ontem, aqui, Jair Bolsonaro não “lançou ao mar” o filho Flávio, mergulhado até o pescoço num bombom de lama recheado de milícias.

Agora há pouco, reporta O Globo, ele deu declarações subscrevendo integralmente as “explicações” dadas ontem pelo filho como repetindo as acusações de que o juiz do caso, Flávio Itabaiana, está agindo em conluio com o governador Wilson Witzel, por aquele ter uma filha “funcionária-fantasma” no governo fluminense.

— Acusaram ele [Flávio] de estar ganhando mais na casa de chocolate. O que acontece, quem leva mais cliente para lá, ele leva um montão de gente importante, ganha mais. É mesma coisa chegar para o, deixa eu ver, o Neymar e (perguntar) “por que está ganhando mais do que outros jogadores?”. Porque ele é o mais importante. Não é comunismo.

A comparação, além de despropositada, é infeliz: Neymar acaba de ser cobrado pela Justiça em R$ 88 milhões por sonegação fiscal.

Flávio leva “um monte de gente importante”? Como assim? O sujeito era deputado, agora é senador e ficava de cicerone de chocólatras da Kopenhagen?

Fazia campanha de propaganda? “Compre um panetone e vire um aspone?” “Uma caixa de Língua de Gato ajuda meu mandato”? “Me sustenta comprando Nha Benta”? Francamente, não beira o ridículo, afunda-se nele.

As acusações contra o juiz – graves partindo de qualquer um e gravíssimas se isso sai da boca do presidente da República – vão ter consequências que os “parece” ou “eu não estou afirmando” não vão conseguir evitar.

Belo papel faz Sergio Moro, como escudeiro destes ataques aos magistrados.

Mas não é tudo. No próximo post, o nível inacreditável das respostas dadas aos jornalistas pelo desclassificado de porta de botequim que ocupa o Palácio do Planalto.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

5 respostas

  1. Esse cara é um louco furioso descontrolado.
    Hoje disse palavras chulas contra repórteres por causa de perguntas simples sobre os fatos do dia.
    Tem que ser defenestrado com a máxima urgência, antes que mate alguém.
    Algemas e camisa de força no psicopata de altíssima periculosidade.

  2. E se por acaso a filha do juiz for funcionária fantasma…isso muda alguma coisa em relação às implicações do 01? Não muda absolutamente nada. A família precisa tomar calmantes e responder às acusações que são imputadas.

  3. Além daquilo já bem colocado no texto.
    A repartição de dividendos nada tem a ver com a clientela que um dos sócios aporta ou não. A isso se chama “comissão” por volume (de vendas).
    A repartição de dividendos é por regra proporcional à participação societária. Para ser diferente, necessita ser explicitamente registrada no contrato societário ou em adendos registrados na junta comercial. Assim como qualquer outra peculiariedade extra-regra.
    Quanto à declaração do bozo a respeito de neymar, uma coisa nada tem a ver com outra. No caso de neymar trata-se de um contrato de trabalho/serviços e não uma participação societária. Só um sujeito sem caráter e muita má-fé para tentar passar este “cachorro”.
    Desde a “eleição” do bozo e o começo da montagem de sua equipe tenho dito que iria ver aquele bando de generais fascistas que se aboletaram no poder apodrecerem junto com ele.
    Os vermes estão banqueteando uma goiaba podre. De vez em quando aparece um com a cabeça de fora fazendo-se de porta-voz da podridão.

  4. Pois é….graças ao juiz Sérgio Moro & Cia, e agora ao presidente da República, a imagem que vai ficando do Judiciário, é de um
    balcão de negócios, onde juízes tem lado e tomam partido de acordo com seus interesses particulares e muitas vezes escusos….Acho que as associações de magistrados deveriam tomar uma providência, antes que a imagem da categoria acabe submergindo de vez na lama.

  5. Bolsonaro tem que parar com essa mania de perseguição e de achar que o mundo conspira contra ele e os filhos. Ele ataca o Witzel direto, sem necessidade, ao invés de se preocupar em governar o país, fica querendo criar atrito com todos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.