Bolsonaro revoga a “MP dos sem salário”

Jair Bolsonaro acaba de revogar, pelo Twitter, o artigo 18 da MP 917 que abria a possibilidade de suspensão generalizada de todos os contratos de trabalho por quatro meses, sem qualquer remuneração ao trabalhador.

Não se se foi avisado de que a MP ia ser devolvida pelo Congresso ou se alguém lhe soprou que ia ser suspensa pelo Supremo Tribunal Federal.

E com motivos constitucionais claríssimos, além do desastre social.

De outra forma isso só se explicaria – e não é impossível – por ele ter assinado sem ler (ou ler sem entender) uma lei que deixaria milhões e brasileiros e brasileiras sem um tostão durante quatro meses.

É, como se vê, um imbecil, incapaz de dar à Nação o que ela precisa nesta hora crítica, confiança e serenidade para enfrentar algo que já nem sei se é pior do que ele.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

24 respostas

  1. Este sujeito é um tapuru ( micróbio, na linguagem indígena), a decompor uma carne tão podre que até o urubu recusa comer.

  2. O velho golpe do bode na sala… Desde 1917, o “novo” jeito de fazer a “nova politica”…

  3. O Boçal bem que tentou favorecer seus amigos empresários mandando uma MP que suspendia os salários por 4 meses, mas a grita foi geral e ele suspendeu a medida, porém não desistiu de todo e agora prentende mandar outra que prevê o pagamento apenas de 50% do salário.

    1. Sim. É um modus-operandi manjado: propõe matar a gente com uma bomba atômica, “cede” ou “recua” e manda matar com bomba incendiária. E tem gente que cai nessa e comemora a “vitória” por uma “pressão” que nunca houve, em outras palavras, dança a música que o Bolsonaro toca.

      1. Porque então não façam assim: As empresas não mandariam os empregados embora e de comum acordo o governo pagaria a metade dos salários até a coisa amainar por quatro meses e suspenderia todos pagamento também por quatro meses exemplo:Prestação de apartamento, casas, prestação de veículos, planos de saúde , tudo por quatro meses. . Mas, o governo também ofereceria empréstimos para as firmas a um por cento um ano com carência de de doze meses.
        Suspenderia o pagamento da dívida nacional por um ano enquanto se fizer um levantamento para saber se esta dívida é verdadeira e quem são os credores. Mas, pra isto acontecer teríamos de ter um governo do saco roxo, não este emplasto ai!!!

  4. Bolsonaro e seus filhos vão pagar e muito caro por serem o lixo que são. Desta vez o poltrão não vai escapar.

  5. EM QUALQUER PAÍS DO MUNDO ISSO SERIA MOTIVO PARA UMA REVOLTA SOCIAL,MAS CA NA TERRINHA NOS ACOVARDAMOS E DAMOS O NOME DE PACIFISMO.

  6. Simples, alertaram que ele e os filhos e iam ficar 4 meses sem rachadinha. Correu pro twitter pra revogar o art. porco, digo 18.

  7. O sujeito está mais perdido que barata tonta. Não sabe o que faz. A ida e a volta, quase ao mesmo tempo, mostra que ele não sabe o que faz nem o que fazer. Um pateta cruel no poder.
    Recuar, quando erra, poderia até ser virtude, caso não errasse sempre e o recuo trouxesse correção e solução.
    No caso, nada de novo traz (o ocupante da PR, que não merece ser designado presidente) em proveito do trabalhador e da população em geral.
    Aliás, parece que a preocupação do atual governo é socorrer a banca para que ele continue especulando e aumentando a desigualdade social. .

  8. acho que foi uma medida “vai que cola”, se a blindagem da Globo permitisse e ninguém notasse ou reclamasse, passaria… Mas como é um momento de flagrante crise mundial, foram longe demais. Demonstra também, flagrante fraqueza política

  9. É a “pegadinha” do bode na sala. Bolsonaro quer cortar 50% dos salários, propõe cortar 100% “por engano” (o bode na sala), daí “recua”, tira o bode da sala e corta 50% conforme planejado originalmente.

    Já vimos esse modus-operandi muitas e muitas vezes.

    1. Se a intenção for mesmo esta, podes crer que não funcionará. Os empregados mesmo recebendo seus salários integrais ainda não dá para chegar no final do mês. Porque não cortar de cima pra baico: Judiciário, Executivo, FA, Legislativo , esta turma que ganha muito e tem todas as mordomias. Cortando de cima pra baixo até chegar em quem ganha cinco mil reais que ficarão isentos. Mas, isto eles não aceitam: Farinha pouca, meu pirão primeiro.

  10. Que tal se invertessem a coisa: Quem ganha acima de vinte mil reais só receberia m a metade. Deputados e Senadores e a turma do Judiciário que ganham horrores (fora o por fora) teriam seus salários pela metade durante um ano,. Mas, isto nunca irá acontecer, pois o lema desta turma é: Farinha pouca. meu pirão primeiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *