Bolsonaro x Petrobras: ‘vende o carro porque não sei dirigir’

Tão perdido quanto seu Ministro da Economia, Paulo Guedes, Jair Bolsonaro declarou, hoje cedo, que “tem vontade” de vender a Petrobras.

“Eu tenho vontade, já tenho vontade de privatizar a Petrobras, tenho vontade. Vou ver com a equipe econômica o que a gente pode fazer, porque o que acontece: eu não posso, não é controlar, eu não posso melhor direcionar o preço do combustível, mas quando aumenta a culpa é minha. Aumenta o gás de cozinha e a culpa é minha, apesar de ter zerado o imposto federal, coisa que não acontece por parte de muitos governadores”

Como é? Privatizar o maior patrimônio empresarial do país porque não quer “ficar” com a culpa dos reajustes de preço? Como os preços iriam aumentar mais se a direção da empresa fosse exclusivamente privada – que não tem porquê apertar os seus custos – o “problema” é só de popularidade e, neste caso, o presidente se livraria dele pelo fato de que a empresa seria privada.

É o tipo de argumento politicamente vazio, que não resiste, num confronto eleitoral a um demolidor “quem não tem competência não se estabelece” e que deixe, então, que o assunto seja tratado por quem quiser administrar o equilíbrio entre preços justos para os combustíveis e competitivos para a Petrobras, que fez isso durante anos.

Não creio, porém, que Jair Bolsonaro ouse propor ao Congresso – depende de lei – a privatização de nossa petroleira, como quem põe o carro à venda porque não sabe dirigir.

Ela vai ser recuperada como uma ferramenta da retomada de nosso processo de desenvolvimento.

 

 

 

 

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *